TA – Capítulo 88 – 3Lobos

TA – Capítulo 88

O Fim do Traidor

O mangual era tão pesado que mesmo Lucien, que já era mais forte do que as pessoas comuns, estava tendo dificuldades para levantar ele em cada ataque. Ao menos o mangual era poderoso e logo fez em pedaços os corpos, e a chamas e o ácido rapidamente destruíram as partes do corpo por completo.

Lucien agora estava se sentindo um pouco assustado porque durante a luta ele absolutamente não fazia ideia de quão perigosa era aquela arma. Se ele realmente tivesse sido atingido por aquele mangual sem a proteção da Benção Luar, ele ficaria gravemente ferido.

Dentro de apenas trinta segundos, os corpos se transformaram em uma pequena poça de um líquido verde bizarro e algumas cinzas flutuavam no ar.

Lucien virou um balde de água que havia em um canto e rapidamente deu uma geral naquela bagunça no chão. Quantos às cinzas flutuantes, ele criou uma brisa para soprar as cinzas para o corredor ao longe.

Então, com grande cautela, Lucien carregou Joel e Alisa de volta para a cela onde estava Iven, que ainda estava inconsciente pelo feitiço de oscilação. Embora Lucien estivesse muito ansioso para ver Joel, Alisa e Iven novamente, ele não conseguiria ficar com eles agora, ou a Igreja iria suspeitar dele. Afinal, aos olhos das outras pessoas, ele não era mais que um músico fisicamente fraco.

Após todo aquele trabalho, ele tirou um frasco de Coruja Castanha e bebeu, já que sua recuperação natural era mais lenta no subterrâneo devido à falta de luar.

Um momento depois, Lucien já estava correndo através da parte mais isolada rumo à saída do complexo subterrâneo, levando o mangual com ele. O caminho passava muito longe do templo subterrâneo e dos outros locais principais no complexo, portanto, deveria ser relativamente seguro. No entanto, a coisa estranha foi que Lucien não viu nenhum herege em seu caminho.

De joelhos, os hereges comuns na sala de pedra pareciam em pânico:

— Senhor Jerome, o que devemos fazer agora! Nós…!

Antes que eles pudessem terminar suas palavras, seus rostos de repente se torceram em grande dor. Nuvens negras saíram de seus corpos, imediatamente levando suas almas embora.

Quando as massas de nuvens negras foram absorvidas para o corpo de Jerome, ele deu de ombros:

— Bem… o que vocês deveriam fazer é morrer.

Seria impossível para aqueles hereges comuns escapar da Igreja, de modo que eles deveriam morrer, pois do contrário a Igreja poderia obter mais informações sobre o Chifre Argênteo.

Lucien estava chegando perto de seu destino. Ele já via raios misteriosos de luar do lado de fora da caverna. De repente, ele parou de correr e se escondeu em um canto escuro porque sentiu um forte cheiro de sangue.

Havia vários cadáveres espalhados pelo chão no caminho para fora do complexo. De acordo com suas vestimentas, Lucien sabia que eles eram os hereges do Chifre Argênteo.

Percebendo que os hereges estavam matando seus lacaios, Lucien decidiu esperar lá um pouco mais, por via das dúvidas.

Alguém começou a gritar, aterrorizado de medo na escuridão. Quando o grito se aproximou cada vez mais, Lucien cerrou os punhos, se preparando. De repente, o grito parou. A pessoa foi morta.

— Este deve ser o último, — soou uma voz ríspida. — Ilia nos pediu para sair o mais rápido possível depois de limpar.

— Eu não vi o Jason… — uma outra voz rouca, respondeu.

— Nós não vamos esperar pelo selvagem. Não podemos, — disse a voz ríspida.

— Tudo bem… Vamos sair daqui logo, — concordou a segunda pessoa.

Então, Lucien ouviu seus passos saindo da caverna.

Respirando fundo, ele deixou o seu corpo parcialmente translúcido em meio ao luar e correu para a saída. Sob a proteção da lua prateada, ele saltou com sucesso para trás de um arbusto a uma certa distância da entrada.

Lucien se sentiu aliviado ao respirar o ar misturado com o cheiro de poeira da floresta. Estava muito quieto ao redor dele. Por um momento, sentiu que o que aconteceu no complexo subterrâneo havia sido quase como um sonho. No entanto, os muitos corpos dos hereges espalhados pela floresta estavam lembrando ele de quão cruel a noite havia sido.

Olhando para a lua e as poucas estrelas no céu, Lucien avaliou sua localização atual e começou a correr em direção ao Rio Massol para voltar a mansão da família Hayne.

O mangual pesado exigia bastante esforço, mas, felizmente, a lua prateada estava no céu naquela noite, e a velocidade e a força de Lucien foram melhoradas à luz da lua.

Vários minutos depois, ele se aproximou da cabana de madeira com grande cautela. Quase tudo foi destruído naquela área com os poderosos feitiços divinos e demoníacos que assolaram o local.

Cadáveres estavam por toda parte, e muitos deles foram queimados a ponto de estarem irreconhecíveis.

Entre os corpos, Lucien viu um vestindo um manto típico de feiticeiros, que chamou a sua atenção mais do que os outros.

Quando Lucien virou o corpo para cima, e ele viu o rosto do jovem. O grande medo que aquele homem experimentou antes de morrer ainda estavam presentes em sua expressão.

— Lobo de Fogo… — Lucien murmurou o nome.

Uma ideia veio à mente de Lucien no mesmo momento. Usando a Mão do Mago, Lucien deixou uma linha de palavras no corpo do Lobo de Fogo usando o sangue parcialmente coagulado do próprio corpo.

“O FIM DO TRAIDOR. PROFESSOR.”

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: