TA – Capítulo 86 – 3Lobos

TA – Capítulo 86

Os Reforços

Dentro da caverna, havia um longo caminho pavimentado que descia em direção ao templo subterrâneo. Aproximadamente a cada dez metros, havia um candelabro na parede de pedra. A luz amarelada das velas era bastante fraca e deixava o percurso ainda mais dramático.

Rápido como uma sombra, Lucien seguiu silenciosamente pelo caminho e entrou na escuridão do local.

O sumo sacerdote da túnica prateada estava verificando os outros caminhos pelos quais os lacaios da Igreja poderiam adentrar no complexo templo subterrâneo. No entanto, ele deixou a entrada principal por último, já que Angola estaria lutando naquela área, o que deu a Lucien um tempo precioso para encontrar o calabouço.

Em vez de espalhar o seu poder espiritual, Lucien estava usando sua audição aguçada para perceber detalhes de seus arredores. Parecia que a maioria dos guardas estava atualmente do lado de fora lutando contra os patrulheiros noturnos, já que Lucien não ouvia ninguém conversando ou andando por ali. Naquele ninho de heresia, ele precisava ser muito cauteloso com o uso de qualquer poder sobrenatural.

O complexo subterrâneo era enorme. Embora ele tivesse feito algumas suposições genéricas depois de observar os arredores nas bolas Cena, Lucien nunca esperava que houvesse de fato um complexo tão grande ali.

Conforme a inclinação do caminho se tornou mais suave, Lucien viu que muitas portas de ferro começaram a aparecer em ambas as paredes. Se sentindo um pouco hesitante, ele não tinha certeza se devia abrir a porta mais próxima ou não.

Sua mão direita agarrou a maçaneta, ligeiramente trêmula. Ele não fazia ideia do que estava esperando por ele atrás da porta. Quando ele estava prestes a girar a maçaneta, ele ouviu alguém conversando. A voz veio de outra sala, mas não muito longe de onde Lucien estava agora.

— O que está acontecendo lá fora? Todos os sacerdotes saíram? — um homem perguntou. Sua voz tinha traços de nervosismo.

— Eu não faço ideia do que está acontecendo. Os sons de explosão são assustadores, — respondeu uma segunda pessoa.

Depois de estimar a força dos dois hereges, Lucien se decidiu e abriu a porta violentamente, correndo em direção a eles. Os hereges estavam totalmente despreparados para aquele ataque repentino e no segundo seguinte já estavam inconscientes no chão.

Fechando a porta atrás dele, Lucien acordou um dos jovens hereges com um frasco de amoníaco.

Depois de se sentir um pouco confuso por um segundo, o herege lembrou do que aconteceu e estava prestes a gritar por ajuda. No entanto, a única coisa que ele conseguiu fazer foi abrir a boca. Assim que ele fez contato visual com Lucien, sua mente se perdeu.

Havia incontáveis ​​estrelas nos olhos de Lucien, e seus olhos eram profundos como dois buracos negros.

— Você sabe onde está a família pobre que foi capturada vários dias atrás? — perguntou Lucien com uma voz suave e baixa.

— Sim… Sim, senhor. — O jovem herege parecia bastante respeitoso já que ele tinha sido hipnotizado pelos Olhos Estelares de Lucien. E, como a magia era mais do tipo de hipnotismo, a onda mágica gerada era muito pequena, difícil de ser detectada.

Com aquele herege hipnotizado, Lucien conseguiu algumas informações importantes: o templo estava localizado no lado oeste do enorme complexo, onde a força principal do Chifre Argênteo normalmente patrulhava intensamente, enquanto que o calabouço ficava à noroeste, guardado por um cavaleiro sombrio e vários de seus escudeiros.

Além disso, o complexo na verdade tinha mais de um nível subterrâneo. No entanto, os diversos níveis abaixo foram completamente destruídos e não poderiam mais ser utilizados. Neste nível, havia um total de cinco caminhos que levavam à Floresta Negra.

Sabendo que a força principal poderia voltar a qualquer momento, Lucien precisava se apressar. Depois de friamente quebrar o pescoço dos dois hereges, ele saiu da sala e se dirigiu para o calabouço rápida e silenciosamente, contornado o templo à oeste.

De posse de mais conhecimento sobre aquele complexo, Lucien se acalmou um pouco. Logo ele chegou ao calabouço. O calabouço em si era bem grande, dividido ao meio por barras de ferro que formavam umas sete ou oito celas de um lado, enquanto do outro lado quatro escudeiros estavam andando para lá e para cá, conversando sobre o que estava acontecendo lá fora. Atrás deles, vários instrumentos de tortura estavam pendurados na parede.

Um senhor vestindo uma armadura de couro preto tinha uma expressão de desagrado no rosto. Naquele momento, ele estava sentado em um banco, escutando o som de luta do lado de fora e olhando para as celas do outro lado com uma expressão irritada. Lucien imaginou que ele devia ser o cavaleiro sombrio.

Então, de repente o cavaleiro se levantou e disse com raiva:

— Traga eles aqui… os dois que perderam os dedos. Eu preciso de algo para fazer.

O coração de Lucien de repente afundou.

— Senhor Jason, eles não podem morrer agora! — Um escudeiro tentou dissuadi-lo.

— Eu não preciso de você para me lembrar o que eu posso ou não fazer! — gritou Jason, irritado. — Eles são os prisioneiros mais desgraçados de todo essa maldita prisão! Eu tenho que levar eles para aquela cabana de merda a cada dois dias! Então, o que é que eu sou para esses sacerdotes? Alguém que passeia com cachorro?!

A irritabilidade e raiva de Jason vinha de sua Bênção. Os escudeiros trocaram um olhar e um deles pegou as chaves para abrir uma cela.

— Vocês dois, pra fora! — Tim chutou Joel e Alisa, que estavam deitados no chão.

Joel e Alisa ficaram muito assustados. Os olhos de Iven estavam cheios de lágrimas e ele mordeu os lábios em silêncio, já que não havia nada que pudesse fazer naquela idade.

— Agora! — Tim deu um chute nas costas de Joel. Empurrado para fora da cela, Joel cambaleou para a frente e caiu na frente de Jason.

Ele pegou um chicote de couro na parede e açoitou Joel e Alisa com raiva, dando chicotadas cada vez que ele gritava uma palavra:

— Lixos! Malditos idiotas! Desgraçados! E eu preciso levar dois malditos… para caminhar… todo maldito dia!

Embora Jason ainda estivesse pegando leve nas chicotadas, para evitar a morte de Joel e Alisa, seus golpes ainda fizeram os dois gritar o mais alto que podiam e rolar no chão com a enorme dor.

Enquanto Jason estava curtindo os gritos, Lucien cerrou os punhos, tentando controlar a imensa raiva que sentia. Os músculos de seu corpo estavam todos tensos. Ele queria matar todos aqueles bastardos e rasgá-los em pedaços agora mesmo.

No entanto, ele ainda tinha que esperar pelo momento certo. Agir com pressa e impulsivamente poderia facilmente resultar na morte dele e de todos os reféns.

Escondido na escuridão, Lucien esperou.

— Ilia, estes patrulheiros são duros na queda. — Angola estava flutuando no ar, enviando sua voz telepaticamente para o outro sumo sacerdote usando seu poder demoníaco, — Eles têm muitos itens mágicos poderosos. Felizmente, nós tomamos a iniciativa e todos os seus itens mágicos estão destruídos.

Apenas cinco patrulheiros noturnos ainda estavam de pé. Eles eram Bufão, Portador do Cânone—Salvador, um grão-cavaleiro, Minsk—o Dragão Vermelho, e um sacerdote. Os outros vinte e cinco estavam todos mortos, e alguns dos corpos estavam até mesmo destruídos.

— Não desperdice mais do nosso tempo, Angola. Acabe com eles, e depois se prepare para destruir a entrada principal. — A voz de Ilia veio e o apressou.

— Entendido. — Angola levantou os braços cobertos por sombras novamente.

Naquele momento, a noite escura de repente ficou azulada de uma maneira estranha, como se o oceano e o céu tivessem trocado suas posições. O oceano estava pendurado acima deles e uma coluna de água de repente caiu como um meteoro e pressionou Angola!

Ilia sentiu o poder e se levantou imediatamente.

Camil, uma cavaleira radiante de sétimo nível conhecida como a Maré Azul, se juntou ao combate!

Voando alto no céu, os dois grão-cardeais, Gossett e Amelton, também chegaram logo depois de Camil.

— Matem todos os prisioneiros! Destruam todas as evidências! Todos, saiam pelos outros caminhos! — Ilia ordenou imediatamente.

Ao mesmo tempo, ele começou a conjurar feitiços para destruir o altar. Embora ele próprio fosse um sacerdote de sétimo nível, os reforços da Igreja, que consistiam em dois grão-cardeais e uma cavaleira radiante, eram fortes demais para eles resistirem.

Além disso, o monstro Sard também poderia aparecer por lá a qualquer momento.

Depois de receber a ordem, Jason levantou o chicote com um olhar selvagem em seu rosto. Quando Lucien ouviu o barulho ensurdecedor vindo de fora, ele sabia que era hora de agir. Como um vulto, Lucien saiu da escuridão e avançou para o cavaleiro sombrio com um impulso enorme.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: