TA – Capítulo 84 – 3Lobos

TA – Capítulo 84

Caos

Com sua Benção Luar, Lucien se moveu rapidamente através da floresta como um vulto. Embora a mansão fosse bastante longe do cânion Larnaca, vinte minutos depois ele já via o reflexo do rio Massol, que ficava muito perto do cânion, refletindo a luz da lua.

Lucien diminuiu um pouco a velocidade para ser mais cauteloso. Ele viu várias fogueiras queimando ao longe, que foram provavelmente acendidas por aventureiros explorando a floresta.

Inúmeras pedras de todos os tipos e tamanhos cobriam o leito do rio Massol, enquanto suas águas corriam ao leste, para ao final se juntar ao rio Belém.

Usando um capuz preto, Lobo de Fogo saiu da escuridão conferida pelas árvores com muita cautela. De pé em seu ombro havia um pássaro vermelho radiante. Naquela noite, os patrulheiros noturnos estavam com uma emboscada preparada, esperando a uma certa distância, e o líder dos patrulheiros noturnos, Bufão, estava apenas esperando pelo sinal do aprendiz.

Lobo de Fogo traiu o grupo aprendizes por uma razão: uma poção mágica chamada Portão Mágico seria dada a ele pela Igreja depois que eles capturassem com sucesso o feiticeiro de codinome Professor. A poção poderia ajudá-lo se tornar um feiticeiro e, assim, ele receberia uma permissão especial para se juntar à Patrulha Noturna. Após isso, não haveria mais necessidade de se esconder como um espião e traidor.

Segurando nervosamente um bracelete em seu bolso, Lobo de Fogo estava dando o seu melhor para manter o foco, a fim de notar quando alguém se aproximasse. O bracelete, denominado Manipulador do Fogo, era um item mágico de terceiro nível dado pela Igreja para ajudá-lo a se proteger diante do Professor.

Embora Bufão tivesse prometido a ele que eles chegariam no máximo trinta segundos depois que vissem seu sinal, o coração de Lobo de Fogo ainda estava acelerado. Ninguém sabia o que poderia acontecer dentro daqueles trinta segundos.

Já era próximo das onze horas. Lobo de Fogo ouviu três lobos uivando em algum lugar da floresta.

Ele chegou ao local no horário, mas não encontrou o Professor. Ao se virar, ele viu algo brilhando em uma rocha grande. Era uma mensagem deixada pelo Professor.

“Encontrarei você perto da entrada sul do cânion, dentro da Floresta Negra.”

Lobo de Fogo não ficou surpreso que o Professor tivesse mudado o local de encontro tão de repente. Afinal de contas, era uma forma bastante comum de evitar que ele fosse emboscado.

Depois que o pássaro de aparência esquisita, Pena de Fogo, piou várias vezes, como um sinal dos patrulheiros noturnos, Lobo de Fogo entrou mais a fundo na floresta.

Desta vez, ele levou mais de dez minutos para chegar ao local designado. Estava muito escuro naquela área, já que o luar era completamente bloqueado pelos cedros altos que ocupavam todo o local.

Lobo de Fogo ouviu vários uivos de animais selvagens ao longe, que tinham um som macabro. No entanto, foi um alívio para ele, pois os uivos foram feitos pelos patrulheiros noturnos.

Eles tinham seguido Lobo de Fogo até ali e, em seguida, a equipe se espalhou para verificar os arredores.

Meia hora mais tarde, ainda nem sinal do Professor. Lobo de Fogo começou a se sentir irritado, andando de um lado para o outro e se perguntando se o Professor tinha de alguma forma descoberto que era uma armadilha.

Os patrulheiros noturnos também perderam a paciência. Bufão enviou uma mensagem para os outros patrulheiros usando um método secreto:

“Vasculhem esta área em um raio de quinhentos metros ao redor da entrada sul.”

Os patrulheiros noturnos nas redondezas começaram a se mover imediatamente. Logo, Minsk, um dos patrulheiros, encontrou uma cabana de madeira na floresta.

Na floresta do outro lado da cabana, um dos patrulheiros noturnos era agora apenas mais um corpo cujo rosto ainda manifestava o medo que ele sentiu antes de sua morte, mas seu crânio aberto denunciava a ausência do cérebro.

Um homem magro e alto usando um sobretudo preto bem surrado estava parado ao lado do corpo. Um emblema prateado contendo um chifre era facilmente perceptível em seu sobretudo. Sua mão direita estava melecada pelo cérebro branco do patrulheiro noturno, e o homem estava lambendo os dedos para apreciar o sabor, como se ele estivesse provando o mais doce dos doces.

A bola de cristal na mão esquerda do homem de repente emitiu uma voz anciã:

— Mate todos eles, Dragan. Os cavaleiros do templo irão ajudá-lo. Não deixe que eles encontrem nosso complexo.

— Sim, meu senhor. — O homem terminou de lamber os dedos. — Embora eu agora tenha certeza que nós não somos o alvo desses coitados, eu gosto de matar… e também dessas — ele olhou para o crânio agora vazio do patrulheiro noturno — iguarias.

Seu sobretudo preto balançou ao vento e em um instante ele desapareceu na escuridão.

Nesta noite, as duas equipes de patrulheiros noturnos somavam um total de trinta membros. Entre eles havia sacerdotes, cavaleiros e até mesmo quatro grão-cavaleiros como os líderes da equipe. Mais ou menos metade dos patrulheiros da inquisição foram enviados para capturar o misterioso Professor vivo.

No entanto, a Floresta Negra inesperadamente se transformou em um inferno para eles naquela noite lancinante. Eles perderam suas vidas ali, mesmo sem saber quem era o seu verdadeiro inimigo.

O cheiro de sangue se espalhou pela floresta.

Bufão estava se preparando para entrar em contato com os outros patrulheiros noturnos. De repente, ele sentiu algo ameaçador atrás de si e imediatamente rolou para a frente.

Uma esfera preta atingiu com um estrondo o lugar onde Bufão estava um segundo atrás. Após o impacto, as pedras, grama e árvores na área viraram pó, e a água se vaporizou em menos de um segundo.

Bufão permaneceu calmo. Seus dedos começaram a se mover de uma maneira estranha, como se ele estivesse tocando piano. Linhas translúcidas cresceram das pontas de seus dedos e rapidamente avançaram para a escuridão da floresta, puxando alguém do meio das trevas.

Era Dragan.

— Bênção Marionete. Interessante. — O corpo de Dragan gradualmente se mesclou completamente com as trevas ao seu redor e escapou dos fios da Benção Marionete como se fosse intangível, — Então é assim que você utiliza a sua Bênção sombria? Ummm… Entendo… Você se tornou um cãozinho da inquisição. — A voz de Dragan estava bastante ameaçadora.

— Marionete não é uma Benção sombria. É um dom especial concedido pelo Deus da Verdade, diferente do seu poder maligno e nojento, Dragan! — Bufão o reconheceu e o chamou pelo nome.

Bufão levantou os braços novamente e desta vez as linhas finas ficaram muito mais fortes. Quando as linhas capturaram Dragan novamente, Bufão disparou um sinalizador mágico ao mesmo tempo, para pedir reforços.

No entanto, antes do sinalizador se abrir no céu, uma onda negra subitamente o atingiu em cheio. O sinalizador foi imediatamente devorado pela onda negra e desapareceu do céu.

Trevas Devoradoras, uma magia demoníaca de sexto nível, que era como a Igreja chamava o poder divino que não veio do Deus da Verdade. A pessoa que acabou de lançar aquela magia estava no mesmo nível de um cardeal!

No complexo subterrâneo, cinco sacerdotes vestindo mantos prateados estavam olhando com deferência para dois sumo sacerdotes de pé no altar.

— É hora de mostrar a sua lealdade para com o verdadeiro Deus. Liderem os outros sacerdotes e aniquilem nossos inimigos do lado de fora, as cadelas do Deus da Verdade. — O velho careca no altar ordenou.

— Sejam rápidos. — O outro sumo sacerdote acrescentou friamente. — Embora eu tenha impedido o sinalizador, ainda devem acabar com eles o mais rápido possível, antes que os invasores do lado de fora consigam pedir ajuda novamente.

— Sua vontade é a vontade de Deus, sumo sacerdotes, — responderam os cinco sacerdotes ao mesmo tempo.

Os patrulheiros noturnos eram lutadores muito experientes, e sua fama era bem merecida. Quando eles perceberam que seus inimigos naquela noite eram na verdade os hereges do Chifre Argênteo, eles começaram a atacar para matar ao invés de fazer prisioneiros.

Um patrulheiro estava segurando um cânone em suas mãos, que era um livro de escrituras sagradas. Este homem era chamado de Portador do Cânone, e ele era o líder da outra equipe de patrulheiros naquela noite.

Os passos do Portador eram firmes e determinados. Quando ele virou as páginas do cânone em suas mãos, uma bola de fogo enorme veio direto do céu e instantaneamente transformou um cavaleiro sombrio na frente dele em cinzas. Era uma magia divina de quarto nível, Coluna de Chamas.

Sem qualquer pausa, ele folheou as páginas novamente e criou uma parede de fogo para proteger os membros de seu time, que estavam enfrentando outro cavaleiro sombrio.

O Portador era um bispo de quinto nível, que voluntariamente desistiu de sua vida sob a luz do sol e se juntou à Patrulha Noturna para lutar por seu verdadeiro Deus.

Lucien estava sentado em uma árvore alta a uma distância razoável, olhando para as explosões ocorrendo ao longe sem preocupações, como se estivesse apreciando um show de ​​fogos de artifício.

Ele viu que o restante dos patrulheiros estava se aproximando da cabana de madeira, e também que o patrulheiro Minsk sobreviveu até ali por causa de suas escamas dracônicas de sua Bênção Dragão Vermelho. Segundo as contas dele, havia apenas dezoito patrulheiros noturnos ainda vivos, dos trinta iniciais.

No entanto, Lucien ainda estava esperando.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: