TA – Capítulo 74 – 3Lobos

TA – Capítulo 74

O Pedido de Felícia

Olhando em volta, Lucien se certificou de que não havia ninguém perto deles. Então, Felícia e Lucien atravessaram o jardim na frente da casa.

— Posso te pedir um favor, Felícia? — Lucien olhou sério para ela.

— Um favor? — Felícia franziu ligeiramente suas sobrancelhas bem delineadas, — Meu pai é apenas o escrivão, e meu tio nunca gostou muito de nós. Então, dependendo do que for, eu não tenho certeza se eu poderei ajudar.

Se Lucien tivesse perguntado antes do concerto, Felícia iria rejeitá-lo diretamente. No entanto, agora que ela tinha visto o talento de Lucien, ela sabia que ter um bom relacionamento com ele iria a beneficiar muito. O que a vida como nobre ensinou a Felícia nos últimos anos não foi apenas como apreciar aquele estilo de vida luxuoso, mas também como avaliar as possíveis vantagens e desvantagens.

Lucien falou a Felícia com um pouco de hesitação:

— Eu tenho um amigo de verdade, o John. Ele é atualmente um escudeiro de alto nível do Lorde Venn. A família de John me ofereceu muita ajuda quando eu era pobre e também enquanto estava doente. Já que o concerto de ontem à noite foi um grande sucesso, eu acredito que é hora de eu retribuir. E a melhor maneira é ajudar John a se tornar um cavaleiro de verdade.

— Eu acho que sei o que você quer agora. — Felícia já tinha entendido, — Você quer comprar o pó de Rosa Luz Lunar de mim para ajudar o seu amigo a despertar a bênção dele?

— Sim, eu acredito que é o melhor que posso fazer. — Lucien ficou meio que aliviado por Felícia não duvidar de seu pretexto.

— Você é uma pessoa boa, Lucien. — Felícia apreciava de verdade o caráter dele, — É muito bom ter um amigo como você. Mas Lucien, o pó de rosa é caro, e não há garantia que a Benção será despertada. Muitos nobres tentaram e falharam…

O coração de Felícia afundou aos poucos enquanto ela estava falando, já que ela estava entre os tais nobres que ela tinha acabado de mencionar.

— Eu pesquisei um pouco a respeito. — Lucien estava tentando fazer o seu pedido soar tão natural quanto possível. — John é um jovem promissor. Pode ser que o Lorde Venn também presenteie John com um pouco mais do pó de rosa, mas provavelmente não será o suficiente. Quanto mais John tiver, maior a chance dele de despertar com sucesso a sua bênção. Quero ajudar ele com isso.

Um belo sorriso apareceu no rosto de Felícia. Ela concordou com a cabeça ligeiramente.

— Bem… você é realmente valoroso, Lucien. Quanto você quer, então?

— Cinquenta gramas. — Lucien precisava ter certeza de que ele teria o suficiente dos ingredientes para fazer a poção chamada Grito da Alma, incluindo as possíveis falhas durante o processo.

— O que? Isso é muito! — Felícia ficou muito surpresa, — Com base em meu status na família, só consigo comprar até umas dez gramas.

Embora o pai de Felícia e o Conde Hayne fossem irmãos, eles nunca se deram muito bem, principalmente devido aos muitos anos disputando pelo título de nobreza. Graças ao legado generoso deixado pelo conde anterior, que era avô de Felícia, a família dela ainda pôde manter uma vida de nobreza e luxo, mesmo que seu pai não fosse o conde.

— Felícia, você consegue descobrir uma maneira de conseguir mais? Quanto mais, melhor… — Lucien também usou mais um pretexto, — Eu ouvi dizer que o pó de Rosa Luz Lunar também pode melhorar a coordenação. Talvez eu venha precisar de um pouco também, para melhorar minha habilidade no piano. Eu nunca vou esquecer a sua ajuda, Felícia.

Cruzando as mãos, muitos pensamentos passaram pela cabeça de Felícia. Como amigos, ela poderia ajudar Lucien com dez gramas do pó. No entanto, agora Lucien estava pedindo muito mais do que isso, então Felícia precisava ver como ela poderia se beneficiar se conseguisse.

Lucien não apressou Felícia, deixando-a pensar pelo tempo que precisasse. Um pouco depois, Felícia disse a Lucien em um tom sério:

— Dez gramas de meu pai. Yvette e Melissa, mais dez gramas cada. Lucien, quarenta gramas é o meu limite, e eu não vou fazer isso de graça.

Embora Felícia não tivesse título de nobreza, e seu status de família não fosse lá grande coisa, como uma nobre, o círculo social dela ainda tinha muito valor.

— Quarenta gramas… Bem, quarenta gramas vão ter que dar, então. Muito obrigado, Felícia, e o que você quer em troca? — perguntou Lucien.

— O meu pedido é simples e fácil. — Felícia sorriu. — Em primeiro lugar, você tem que me pagar antecipadamente. Em segundo lugar, a minha festa de aniversário será realizada no próximo mês, e eu quero que você esteja presente na festa e toque algo para os convidados. Em terceiro lugar, eu quero que você me ensine a tocar piano, como compor, e me ofereça sua ajuda tanto quanto possível no campo da música, como por exemplo apresentar minhas obras para a princesa.

Felícia ouviu dizer que a princesa Natasha apreciava muito o piano. Entre seus três pedidos, sem dúvida, o mais importante era o último. Cada vez que um novo instrumento musical era inventado, muitos músicos se inspiravam e se tornavam famosos com suas novas obras para o recente instrumento. Felícia não queria perder esta oportunidade preciosa.

Já que ela tinha pouca esperança de se tornar uma aluna honorária do Sr. Victor, aprender com seu talentoso colega que era agora o consultor de música da princesa não era nada mal.

— Você tem a minha palavra, Felícia. — Lucien concordou, mas em sua mente o pensamento ia um pouco mais além — …pelo menos até onde eu ainda estiver em Aalto. Mesmo se eu tiver que partir, eu farei algo a mais para compensar isso.

Felícia confiava no caráter de Lucien. Ela assentiu com a cabeça e disse:

— Quarenta Thales. Dê-me dois dias.

— Dois dias parece muito bom. Mas, Felícia — disse Lucien com certo constrangimento, — eu só tenho trinta Thales por enquanto. Os outros dez Thales… Posso te pagar dentro de cinco meses? Você sabe que eu estou atualmente trabalhando para a princesa. O dinheiro não deve ser um problema com o meu salário.

— Bem… tudo bem, — concordou Felícia. Me pague de volta o mais rápido possível. Os dez Thales virão de minhas economias. Não me deixe ir à falência, Lucien.

— Muito obrigado, Felícia! — Lucien ficou muito animado, embora sua bolsinha rechonchuda de dinheiro tivesse murchado instantaneamente.

Afinal, a compra do pó de rosa era a prioridade dele no momento. Lucien estava muito grato por ter a chance de entrar no círculo dos músicos de Aalto e, assim, ficar conhecendo os nobres como Felícia. Do contrário, ele não teria escolha senão ir para o mercado negro ou participar de outro grupo de aprendizes para conseguir o material, que seria muito mais arriscado.

Saindo da casa de Felícia, Lucien comprou um pouco de pão de boa qualidade e carne em seu caminho de volta.

Ao cozinhar e comer, Lucien se acalmou consideravelmente. Ele fechou a porta e as janelas, pegou o envelope de dentro de uma caixa e abriu a carta novamente.

Correspondendo às suas expectativas, havia algumas linhas no papel:

“Por que você foi ao distrito nobre encontrar sua colega de classe? Você ficou no jardim com ela por mais de vinte minutos, e vimos tudo. Não aja como um idiota, Sr. Evans.”

Lucien zombou em sua mente. Parecia que os bastardos utilizavam outras formas de seguir Lucien em vez de marcar ele com algum poder demoníaco, caso em que Lucien seria provavelmente detectado pelos muitos círculos divinos colocados no Palácio Ratacia.

Já que Lucien também entendia um pouco de poderes sobrenaturais, ele tinha certeza disso.

Lucien respondeu honestamente:

— Eu fui pedir para Felícia comprar o pó de Rosa Luz Lunar para ajudar John. Vocês sequestraram a família dele, e eu não tenho certeza se eles voltarão sãos e salvos. John é o único na família de quem eu posso cuidar agora.

Algumas frases apareceram:

“Cuidar de John? Sabemos o que você quer fazer. Por favor, pare de sonhar acordado, Sr. Evans. Não é nada fácil despertar a Bênção, ou haveria milhares de cavaleiros a mais no mundo. Já que a sua estupidez e imprudência são dignos de honra, decidimos lhe enviar um dedo de Alisa também, como um bônus.

Filho da puta! — Lucien xingou mentalmente, cheio de ódio.

Ao mesmo tempo, Lucien tirou uma pena e começou a transcrever as frases na parte de trás de um pedaço de papel usado. O grande ódio ascendeu a imprudência de Lucien como fogo, enquanto seu cérebro estava tão frio como um bloco de gelo. A estranha mistura de fogo e gelo tomaram forma em Lucien.

Lucien estava transcrevendo as frases para descobrir se os sequestradores conseguiam ver o que ele estava fazendo agora!

Ele não iria começar a fazer a poção Grito da Alma até saber mais sobre aqueles malditos.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: