TA – Capítulo 66 – 3Lobos

TA – Capítulo 66

O Concerto (2)

— Minha sobrinha chegou a comentar que Victor levou de dois a três anos para compor a segunda sinfonia. Depois de saber que iria realizar um concerto no Salão dos Salmos, ele passou mais três meses na mansão do meu irmão mais novo, aprimorando a sinfonia. E, de fato, ela me lembra dos campos de trigo sem fim da minha cidade natal. — Sorrindo, Conde Hayne apresentou um pouco da história por trás da sinfonia para o grão-duque e a princesa, sentindo-se um pouco grato a sua sobrinha, Felícia, por quem na verdade ele nunca morreu de amores.

Ocorre que Samuel Hayne, o filho mais velho do conde anterior, faleceu em uma batalha contra os hereges, e então uma disputa começou entre o segundo filho, Scott Hayne, e também o caçula da família, Urban Hayne. Naquela época, Scott não tinha despertado sua Bênção ainda, e o pai de Felícia, Urban, era muito bem-quisto pelo pai deles. Assim, Scott vivia uma vida estressante, tomado pela ansiedade quase o tempo todo.

Posteriormente, porém, Scott Hayne ficou mais favorável na disputa, pois despertou a sua Bênção. Além disso, seu filho Harrington amadureceu como um jovem muito talentoso que estava à altura da princesa Natasha e do Conde Verdi. Assim, Scott Hayne herdou com sucesso o título e toda a propriedade da família Hayne, se tornando Conde.

— Eu me sinto da mesma maneira, — Orvarit concordou. — Esta sinfonia me faz lembrar da bela vida do interior. Talvez você esteja certa, Natasha, pois o concerto está muito impressionante até aqui. Vamos esperar para ver as duas sinfonias seguintes.

— A última sinfonia é do aluno dele, no entanto. Não consigo acreditar que um aluno que acabou de começar a aprender música há três meses possa compor uma sinfonia, e eu não tenho muita expectativa sobre o talento desse jovem rapaz. — Conde Rafati também se juntou a conversa. Era um homem muito bonito, aparentemente com uns trinta e poucos anos.

— Tio Hart, eu acredito que você é a última pessoa no mundo que possa alegar que o talento não significa nada. — Natasha riu de uma forma muito deselegante. — Você despertou a Bênção do Sol quando tinha dez anos, e tornou-se um aeon¹ real de oitavo círculo aos sessenta. Ninguém está mais perto do que você de finalmente se tornar um aeon lendário.

O aparentemente jovem Conde Rafati era na verdade mais velho do que aparentava, e ele era um poderoso aeon. Aeons Reais eram pessoas que despertaram sua bênção e, assim, conseguiam utilizar magia através dela. Para diferenciar esses “feiticeiros” que tinham a benção da igreja dos feiticeiros malignos cujo poder não vinha através da benção, as pessoas os chamavam de aeons.

Havia também uma razão por trás do grande poder da família Rafati. Enquanto outras famílias nobres se relacionavam através de casamentos arranjados, a família Rafati acreditava que o incesto era a única forma de garantir que o grande poder da família e o mais puro sangue fosse herdado por suas gerações mais jovens. Embora muitos bebês deformados tivessem nascido nesse processo, a família também teve muitos gênios talentosos, como o conde atual.

Verdi comentou com seriedade:

— O talento do tio Hart é um dom de Deus. É diferente.

— Assim como é o talento musical, eu ouvi dizer. — Natasha sorriu, — Sério, eu estou muito ansiosa para a obra de Lucien. Não importa se ela é boa ou ruim, vai ser interessante.

— A quarta e última sinfonia deveria ser a mais impressionante e memorável entre as apresentadas em um concerto. Espero que Victor saiba o que está fazendo. — Rafati balançou ligeiramente a cabeça.

— Além da obra de Lucien, eu também estou muito animado com o novo instrumento musical, o piano. — Natasha mudou o assunto para o concerto com piano que viria a seguir.

—Como será que é a performance do piano em comparação com o cravo… — Sentado na cadeira, as costas de Verdi estavam eretas, demonstrando uma postura séria.

Agora Victor estava mais relaxado, sabendo que as suas duas primeiras sinfonias foram aprovadas pelo grão-duque. Durante o intervalo, ele estava conversando com seus estudantes casualmente, enquanto Rhine parecia estar mais quieto do que o habitual.

Logo chegou a hora de Victor voltar ao palco. Desta vez, Rhine seria o condutor designado para dirigir a orquestra, e Victor seria quem iria tocar o novo instrumento musical, o piano.

O som do piano era amplo e impactante. A primeira nota do concerto de piano chamou a atenção de todo o público de imediato. Aquela era uma sinfonia com um tema profundamente religioso.

— Impressionante, — Verdi comentou com satisfação e, em seguida, fechou os olhos para ouvir atentamente.

A alta qualidade de som do piano combinou perfeitamente com a solenidade e santidade da música religiosa. Vários tons mais altos também foram muito bem demonstrados pelo piano. Todo o Salão dos Salmos estava imerso na melodia majestosa.

Quando a sinfonia chegou ao fim, o Cardeal Sard agradeceu aos céus, dizendo:

— Isto é um louvor à Deus. O sucesso deste concerto está assegurado por este novo instrumento musical.

— Isso é incrível. É o melhor instrumento de teclas já feito! — Natasha quase engasgou de admiração. — Em comparação com o piano, o cravo e clavicórdio são como brinquedos para meninas!

— Não se esqueça que você também é uma menina, Natasha. — Orvarit franziu ligeiramente as sobrancelhas. O grão-duque estava prestes a aplaudir quando ouviu o comentário inapropriado de sua filha.

Tratando seu pai com o devido respeito, Natasha resmungou sem muito alarde:

— Mesmo assim, eu sou a mais especial entre todas elas, e não fico atrás de homem nenhum!

Ouvindo os comentários de Natasha, um sorriso malicioso apareceu no rosto de Verdi, mas ele não disse nada.

— Eu vi isso, Verdi! — Natasha endireitou as costas imediatamente e olhou para ele ameaçadoramente, — Você não acha isso, por acaso? Ou você quer duelar lá fora?

— Bem, eu não vim aqui atrás de problemas. — Verdi ainda estava sorrindo.

— Chega, Natasha. A Sinfonia do Destino está para começar. — O grão-duque estava tentando parar com a discussão entre os dois.

Dando uma olhada no palco, Natasha provocou Verdi:

— Meu querido primo, eu acredito que a obra de Lucien será melhor do que todas as suas.

— Bem, pelo menos eu tenho minhas obras para que nós possamos comparar. Você, por outro lado, minha querida Natasha, não consegue compor nada. No que diz respeito ao talento como compositor, eu acredito que eu sou muito mais talentoso do que você é. — Verdi revidou na lata.

— É mesmo, não é? Ora ora… então como é que nenhuma de suas brilhantes obras jamais foi tocada no Salão dos Salmos, enquanto um cara aleatório que começou a aprender música há três meses de alguma forma conseguiu fazer isso? — Natasha colocou no rosto uma expressão de absoluta surpresa.

— Eu só não aceito… — Verdi rangeu os dentes, sem saber como retrucar direito, — Esse sujeito chamado Lucien… o trabalho dele nunca poderá ser melhor do que o meu.

— Haha! Eu ouvi o que você disse! — Natasha riu, — Vamos ver o que vai acontecer se a obra dele for mesmo melhor que as suas.

O grão-duque também concordou com a cabeça, com muitas expectativas sobre a sinfonia vindoura, exatamente como os outros nobres, exceto Wolf. O rosto de Wolf estava quase macabro de desgosto. Embora o sucesso da peça de Victor não fizesse nenhum mal a ele, na mente de Wolf, foi Victor que tirou dele o sucesso que ele merecia. Então, Wolf ia prestar muita atenção em cada nota da sinfonia seguinte, encontrando as falhas, mesmo se fossem ínfimas, para colocar todas elas no seu artigo no Crítica Musical.

No pequeno camarote à oeste, as mãos de Joel e Alisa estavam unidas firmemente. Mesmo John estava se sentindo meio nervoso. Todos eles estavam esperando pela Sinfonia do Destino, a última obra do concerto da noite.

Em pé na frente da orquestra, com a batuta novamente em sua mão, a mente de Victor se agitou. Ele voltou a lembrar do fracasso de seu primeiro concerto, do grande sucesso do segundo, dos muitos momentos memoráveis ​​entre Winnie e ele, do olhar afetuoso de Winnie nos seus últimos dias, bem como do incentivo de Lucien, Rhine e do resto de seus alunos…

Winnie, você consegue me ouvir? — Victor sabia que ele estava pronto, e lentamente levantou a batuta.

No momento em que Victor fez o movimento descendente com a batuta, o início da sinfonia chocou todas as pessoas presentes. Os primeiros compassos da sinfonia eram como fortes batidas na porta, que instantaneamente acordavam a todos. Orvarit, Natasha e Verdi arregalaram os olhos ao mesmo tempo, extremamente surpresos.

Era o destino que estava batendo à porta, de forma irresistível e feroz.


¹Aeon: é algo usado para representar algo que dura muito tempo, ou até mesmo a eternidade (você já sabia disso porque leu DNG? Show!). Assim, o termo passou a ser aplicado ao eterno poder divino e também aos atributos desse poder, passando, portanto, a designar as emanações da divindade, como seus intermediários no mundo material. Se quiser saber mais, procure informações sobre gnosticismo.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: