TA – Capítulo 63 – 3Lobos

TA – Capítulo 63

O Salão dos Salmos

O céu estrelado estava solene e deslumbrante. Novamente, Lucien estava usando o poder de sua estrela para refinar seu poder espiritual no mundo da meditação.

Entre todas as estrelas, a Estrela do Destino de Lucien era a mais brilhante, e também a mais fácil para ele controlar.

A luz da estrela lentamente cobriu a alma de Lucien. Ele conseguia sentir que sua alma estava sendo nutrida pela estrela e seu poder espiritual estava crescendo.

Com a ajuda da poção Tempestade, Lucien estava mais disposto do que nunca, então seu progresso foi rápido. Logo, ele sentiu que sua alma estava cheia de poder. Parecia que aquele poder estava moldando a sua alma para que ela alcançasse as estrelas. Pela primeira vez, Lucien percebeu que sua alma poderia ser solidificada com tal energia.

Terminando a meditação, a ilusão do céu estrelado também desapareceu. A mente de Lucien estava mais sóbria e limpa do que nunca, e ele sabia que tinha se tornado um aprendiz intermediário. Embora a mudança em seu poder espiritual fosse pequena demais para ser observada por outras pessoas, agora ele conseguiria resistir melhor contra magias de efeito mental, se recuperar de lesões comuns com o dobro da velocidade, e ele ainda por cima estaria mais alerta aos arredores.

No entanto, a demanda sob seu corpo por causa da poção tempestade, e também por causa do aprimoramento de nível, era óbvia. Logo, Lucien estava se sentindo exausto novamente. Ele sabia que tinha que se tornar um feiticeiro logo, para utilizar certos feitiços que prolongassem sua vida, ou provavelmente morreria perto dos sessenta anos.

Nos dias seguintes, com a ajuda de Lucien, Victor aprimorou com sucesso a composição Destino e a reescreveu como um trabalho sinfônico. Depois de praticarem inúmeras vezes, e também com o apoio do Rhine, finalmente a performance deles impressionou o Sr. Othello.

O aplauso de Othello perdurou um pouco no saguão musical.

— É um trabalho fantástico. Isso vai causar uma sensação no público. Victor, você realmente tem um ótimo aluno. E você, Lucien — Othello se virou, — você é realmente talentoso. Mas lembre-se, ficar famoso em uma idade tão jovem pode ser arriscado.

Othello sacudiu ligeiramente a cabeça, ainda claramente desapontado pelo fato de Lucien não se dedicar à música religiosa, e então ele saiu.

— Eu acho que Othello tem razão, Lucien. — Victor parecia estar um pouco preocupado. — Você vai enfrentar muita pressão, principalmente por causa de mim.

— Por favor, não se preocupe, Sr. Victor. — Lucien o acalmou, — A pressão vai fazer com que eu me esforce mais, e você sabe que eu posso lidar com ela muito bem.

Lucien já tinha seu próprio plano. Se ele pudesse realmente se tornar famoso, ele poderia conhecer mais pessoas de status mais alto. Isso seria de grande ajuda para ele obter alguns materiais mágicos preciosos, como o pó de Rosa Luz Lunar, e também para ganhar mais Thales para se sustentar.

— Eu acredito em você — Victor concordou com a cabeça, — e depois do concerto, sua principal prioridade será a prática de piano, que definitivamente será sua habilidade mais importante como um músico de renome. Eu darei o meu melhor para ajudá-lo a manter o foco.

Então, Victor trocou de assunto:

— Se você quiser, Lucien, você pode convidar alguns de seus familiares ou amigos para o concerto.

— Mesmo?! Mas eu ouvi dizer que um ingresso para um concerto no Salão dos Salmos custa pelo menos um Thale… Isso é a economia de um ano inteiro para uma família comum. — Lucien achava que aquilo era bom demais para ser verdade.

— Sim, é mesmo, mas você fez uma ótima contribuição para o concerto, então você merece isso. — Victor sorriu. — O músico principal, o maestro e o primeiro violino de cada concerto no Salão dos Salmos sempre ganha alguns ingressos para suas famílias e amigos. É muito legal, não é?

— É maravilhoso, Sr. Victor! Muito obrigado! — Lucien estava muito animado, já que ele ainda se lembrava do sonho do tio Joel. — Posso trazer cinco pessoas? — Ele tinha em mente tio Joel, tia Alisa, John, Iven e Elena.

— Bem… parece que você tem um bom relacionamento com as pessoas, Lucien. — Victor sorriu, — Pode deixar comigo. Não se preocupe.

— Sério? No Salão dos Salmos? O famoso salão de Aalto? — Alisa não podia acreditar em seus ouvidos.

— Sim. Vocês podem ir? — Lucien perguntou novamente à família com um sorriso no rosto.

— Pode apostar que nós vamos, Lucien. — Joel estava muito empolgado, mas também confuso. — Mas nós não… não temos o direito de ir lá, temos? Eu pensei que apenas as famílias e os amigos dos músicos do concerto fossem convidados.

— Vamos lá, pai! Lucien é o estudante do Sr. Victor! — Os olhos de Iven estavam reluzentes de emoção. — Minha nossa… Todas as crianças de Aderon iriam querer estar na minha pele!

— Na verdade, eu ajudei o Sr. Victor a compor uma obra para o concerto, e assim eu posso convidar algumas pessoas. — Lucien estava um pouco tímido em admitir.

— O quê? — O garfo de Joel caiu sobre a mesa, — Você ajudou? — Como um bardo, ele entendia completamente como era difícil compor uma obra.

Lucien não explicou diretamente:

— Eu sei que é bastante inesperado, tio Joel, mas você vai ver.

— Agora nosso pequeno Evans tem seus segredinhos! — Joel riu. — Tudo bem, vamos esperar para ver. Antes, porém, vamos precisar alugar umas roupas decentes.

— Isso mesmo. Nós também vamos contar a John. — O rosto de Alisa estava brilhando de orgulho, — Eu realmente espero que ele venha.

Às oito horas da noite do sábado, em frente à entrada para o Salão dos Salmos, carruagens requintadas com insígnias de várias famílias diferentes se reuniam. Algumas delas eram luxuosas, e outras mais simples, porém de bom gosto, e todas eram puxadas por cavalos esbeltos chamados Escama Dracônica.

Damas e senhores bem vestidos saíam das carruagens, pegavam a lista de músicas da noite e começavam a se cumprimentar.

— É um prazer te ver aqui, senhor. Espero que tenha feito uma viagem agradável de sua mansão até Aalto. — Um homem de meia-idade fez uma reverência para o conde de cabelos ruivos. Os outros nobres ao seu redor também estavam sendo muito respeitosos, já que o conde era o chefe de uma das famílias mais proeminentes de Aalto, a família Hayne, sendo assim o tio de Felícia.

— O Sr. Victor é o professor de música da minha sobrinha. Eu não perderia o concerto por nada. — Conde Hayne sorriu, — Além disso, há muitas questões problemáticas em Aalto nos últimos tempos. É meu dever voltar e servir o Grão-Duque.

Conde Hayne tinha cinquenta anos, mas como um grão-cavaleiro de nível três com a Bênção do Fogo, ninguém acertaria sua idade baseado em sua aparência. Seu filho, Harrington, era um jovem proeminente que havia se tornado um cavaleiro radiante de nível seis aos trinta e poucos anos, consolidando o status da família.

Outros nobres ao redor estavam acenando com elogios.

Pegando a lista de música e examinando rapidamente, Hayne reparou em um nome específico.

— Lucien Evans? Desde quando Victor tem um estudante que já pode compor?

— Embora eu não tenha visto Felícia nos últimos tempos, — uma mulher nobre chamada Yvette comentou, — ela nunca mencionou nenhum estudante de nome Lucien nos vários meses em que estivemos de férias.

— Bem, vamos esperar e ver então. — Conde Hayne começou a caminhar para a entrada. Ele desabotoou a bainha com sua espada e a entregou ao guarda, deixando-o verificar seus outros pertences pessoais.

Já que o Grão-Duque também se faria presente naquela noite, a verificação de segurança devia ser rigorosa.

Ao mesmo tempo, a igreja colocou um grande círculo de bloqueio de magias que abrangia todo o Salão dos Salmos, dentro do qual todos os feitiços mágicos, exceto magias lendárias, estariam completamente bloqueados. Aquele círculo de bloqueio foi o maior trabalho da igreja nos últimos cem anos.

Depois que o Conde Hayne entrou no corredor, duas belíssimas carruagens roxo escuro se aproximaram da entrada, seguidas de duas fileiras de guardas em uniformes vermelhos com listras douradas.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: