TA – Capítulo 42 – 3Lobos

TA – Capítulo 42

A Reunião Secreta

Depois de deixar o quarto, enquanto Lucien estava andando no andar de baixo, ele dissipou a marca espiritual que tinha posto em Doro. Ele não queria que Smile, de alguma forma, descobrisse sobre a maneira original de rastreamento dele.

Cuidadosamente, Lucien se aproximou da porta dos fundos. Mais uma vez, com alguns feitiços simples, ele conseguiu deixar o Coroa de Cobre calmamente e ninguém reparou nele. Só para prevenir, ele pegou um caminho diferente, e que dava uma volta longa ao invés de voltar direto para sua casa.

Deitado em sua cama, Lucien se sentia encorajado, já que agora ele tinha a certeza de que ele não estava sozinho. Ele foi consolado pelo fato de que ainda havia outros aprendizes que trabalhavam duro, enquanto se escondiam cuidadosamente da igreja. Ele se perguntou quantos aprendizes, feiticeiros e feiticeiras viviam em Aalto, no total.

Nos dias seguintes, a vida de Lucien foi muito simples e pacífica. Ele se levantava cedo pela manhã para fazer um pouco de exercício e, em seguida, ia para o trabalho. Às vezes ele lia livros de música, às vezes de religião e até de viagens. Às vezes ele lia em sua própria biblioteca espiritual e analisava as estruturas mágicas.

Embora Pierre fosse um pouco estranho às vezes, quando ele estava lendo seus livros de música, Lucien quase não percebia a existência dele. E, felizmente, Wolf iria ficar fora da cidade por um tempo, e ninguém mais na Associação incomodava ele.

A vida era quase perfeita naqueles dias. A única pena é que Lucien não teve a chance de ver a senhorita Silvia, a famosa violinista que ainda era solteira. De acordo com Pierre, ela era uma divindade, e era muito talentosa. Já que Pierre vivia falando dela, Lucien também começou a se sentir curioso. No entanto, a Srta. Silvia não vinha à Associação com muita frequência.

Enquanto aprendia música, Lucien ainda estava aprendendo a ler, mas o tempo gasto com este último era muito menor agora, já que ele estava aprendendo muito rápido. Como o resto dos estudantes de música, depois de terminar a aula, Lucien ficava na casa do Sr. Victor e iniciava a prática de duas horas de piano. A persistência dele o ajudou muito. Ele nunca parava de praticar até que seus dedos e braços estivessem muito doloridos e ele estivesse suando muito.

No período noturno ele estudava magia. Nada tirava o foco de Lucien do mundo mágico durante essas horas.

Na sexta-feira à noite, enquanto Lucien estava no seu caminho para a casa da tia Alisa, ele percebeu que havia alguns desenhos simples no estilo rupestre no canto de uma parede. Lucien rapidamente entendeu o que eles significavam.

“Dez horas. Sábado à noite. A casa abandonada na zona mais ao leste de Aderon. Coruja.”

A expressão de Lucien não mudou em nada. Ele continuou caminhando calmamente em direção a casa de Alisa como se não tivesse visto nada de anormal.

Lucien chegou ao local dez minutos mais cedo, vestindo sua túnica preta e com o Vingador Gélido em sua mão esquerda. Antes de Lucien deixar sua casa, ele também verificou se todos os reagentes mágicos estavam seguros nos bolsos do manto.

Não havia lua nem estrelas naquela noite. Nuvens carregadas cobriam as luzes dos astros.

Assim que Lucien chegou, ele ouviu um pio na escuridão. Era Doro, de pé no salgueiro alto, trabalhando de sentinela. Sob a árvore, Smile estava aguardando de pé com um manto preto. A fim de que Lucien o reconhecesse, Smile não estava usando o capuz.

— Bem-vindo, Professor. — Smile caminhou para Lucien e então colocou o capuz. — Eu contei aos outros membros sobre você, e eles estavam aguardando a sua presença. Vários aprendizes também queriam pedir ajuda com alguns problemas mágicos. Claro, eles vão pagar por isso.

Sabendo que Smile estava tentando testá-lo, Lucien não ficou nervoso. Ele tinha certeza de que tinha mais conhecimento do que a maioria dos aprendizes no seu nível, embora ele não pudesse garantir que seria capaz de resolver todos os problemas.

— Eu me especializo nas escolas de Astrologia e Elemental. Então, se essas forem questões relacionadas com essas escolas, eu serei capaz de ajudá-los um pouco.

Smile demonstrou sua compreensão.

— Então, por favor, me siga, Professor.

Smile parou em frente à porta de madeira velha da casa abandonada. Depois de bater na porta em um ritmo único, Smile imitou o pio de uma coruja.

Poucos segundos depois, um homem também vestindo um manto negro abriu a porta lentamente. Quando o homem viu Lucien, ele ligeiramente apontou para o recém-chegado.

— Então este deve ser o senhor Professor.

Lucien percebeu que aquela não era a voz verdadeira do homem.

— Sim, este é o Professor — A voz de Smile também estava mais baixa do que na outra noite —,  e Professor, esse é o Lobo de Fogo.

— Prazer em conhecê-lo. — Lucien abaixou a cabeça ligeiramente e o cumprimentou. Sua mão esquerda ficou na manga, com o Vingador Gélido pronto para ser usado.

Depois de caminhar pela sala de estar e passar por outra porta, Lobo de Fogo levou eles para a despensa. No canto da sala, havia uma escada que levava ao subsolo.

Um porão! Ele se perguntou por que nunca pensou em construir um porão em sua casa, ao invés de se arriscar e descer para os esgotos toda vez. Ao mesmo tempo, ele poderia construir uma cripta maior na Floresta Negra de Melzer para a prática de magias mais poderosas.

Este não era um porão muito espaçoso. Onze bancos baixos foram colocados em torno de uma mesa longa, e velas tremeluzentes iluminavam parcamente o local. Os outros oito aprendizes já estavam sentados lá, todos usando mantos negros.

Lucien desceu as escadas com grande cautela, seguido pelo Lobo de Fogo e Smile. Eles fecharam a porta do porão antes de se sentarem.

— Atenção todos, hoje nós estamos honrados em receber o senhor Professor aqui para trocar ideias e conhecimentos conosco. — Smile se levantou e começou a introdução, — Sr. Professor é um feiticeiro. Tenho certeza de que a nossa reunião do grupo aprendiz irá se beneficiar muito com o profundo conhecimento do Sr. Professor.

Smile então começou a introduzir os aprendizes presente, um a um.

— Estes são Mel Branco, Estrela da Manhã, Rena, Luva Branca, Carvalho, Filósofo, Mercúrio e Carrasco.

— A honra é toda minha, — Lucien fez uma reverência leve. — Por favor, perdoe-me por ser tão direto. Venho aqui em grande parte por causa do periódico, Arcana. Posso dar uma olhada nele em primeiro lugar?

— Não tem problema, Professor. Leve o tempo que precisar e nós podemos começar a discussão aleatória enquanto isso, — Filósofo concordou e lentamente entregou a Lucien um livro de capa dura preta. Sua voz o fazia parecer um idoso. — Além disso, eu ouvi do Coruja que você precisa de um conjunto de equipamento de laboratório e eu os trouxe aqui esta noite. Eu ficarei feliz em lhe presentear com ele se você puder resolver um problema para mim mais tarde.

Lucien não abriu o livro instantaneamente, mas cuidadosamente observou a capa preta. Na parte de baixo da capa dura havia algumas linhas prateadas que se uniam, formando a palavra Arcana bem no centro. Sob o nome, uma linha de palavras continha a informação “Volume 11, do ano 392 do Calendário Santo”. Havia páginas de pergaminho¹ dentro dele.

A partir do sumário, Lucien descobriu que havia vinte e quatro artigos no periódico. O primeiro era “Discussão sobre a quinta falha em encontrar os novos planetas”. Lucien ficou interessado nela e começou a ler.

“A teoria da gravitação proposta por Douglas poderia explicar muitas magias do campo da força, e mesmo a maioria dos feitiços da escola de Astrologia. Além disso, as três leis do movimento planetário também derivam desta teoria, sendo de grande importância para orientar o campo da adivinhação.

“Com base nesta teoria, criamos muitas magias novas e poderosas. Assim, podemos dizer que, se existem duas grandes colunas que sustentam o sistema de magia clássica, a teoria da gravitação poderia ser valorizada como o fundamento mais importante para uma das colunas — Estudo do campo de forças.”

“Ainda há uma questão remanescente a ser demonstrada: a teoria da gravitação nos permite descobrir muitas fórmulas orientadoras, e, portanto, sabemos que o continente onde vivemos também pertence a um planeta. O planeta continua a girar e, ao mesmo tempo, gira em torno do sol, assim como o resto dos planetas no céu. Seguindo as fórmulas mencionadas acima, também podemos localizar esses planetas. No entanto, ninguém, nem mesmo eu ou os maiores feiticeiros ou feiticeiras, jamais conseguiu alcançar tais planetas usando magia de espaço, mesmo a mais avançada. Mesmo podendo calcular as coordenadas deles, não conseguimos encontrar nenhum deles nos lugares presumidos no espaço.

“Quando eu estava tentando lançar um feitiço espacial avançado, embora eu não tenha conseguido chegar ao planeta, eu pude sentir a gravidade do planeta alvo a partir do meu ponto de transposição. Os planetas estão lá, mas, ao mesmo tempo, não estão.”

Quando Lucien descobriu que os astros neste mundo conseguiam prever o destino, Lucien já ficou bastante surpreso. Agora ele se sentia ainda mais surpreso, além de muito confuso.

¹Pergaminho: As páginas de pergaminhos de antigamente (do inglês parchment) eram feitas geralmente de couro de animais, embora não curtido. Esse material foi usado para escrita por milhares de anos.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: