TA – Capítulo 26 – 3Lobos

TA – Capítulo 26

O Começo de Uma Nova Vida

Havia mais de dez poções mágicas diferentes referenciadas nas anotações da bruxa. Cada uma delas era incrível. Por exemplo, “Coruja Castanha” era útil para restaurar a energia. As mais preciosas entre elas eram três: “Portal Mágico”, que proporcionava um grande impulso para os aprendizes que se vissem travados por causa de certas estruturas mágicas; “Lua de Prata” era uma poção que ajudaria o aprendiz durante o processo de superação de um nível; e “Grito da Alma”, que poderia revelar o poder potencial em um corpo desenvolvido, ou, por assim dizer, o de um adulto.

Por enquanto, Grito da Alma era a que Lucien desejava.

Os materiais necessários para Portal Mágico e Lua de Prata eram preciosos e difíceis de encontrar. Elas também exigiriam um nível mais alto de poder espiritual, próximo ao que um verdadeiro feiticeiro tinha. Somente Grito da Alma poderia ser usada em qualquer pessoa saudável, tornando-se uma poção muito famosa nos dias em que os antigos feiticeiros estavam buscando ter mais escudeiros de baixo nível para enfrentar momentos de crise. Porém, havia também um efeito colateral: a poção iria efetivar uma enorme parte do potencial de alguém, porém ela causaria problemas no desenvolvimento futuro. Se alguém se tornasse um cavaleiro usando Grito da Alma, no futuro ele não seria tão forte quanto aqueles que treinaram da forma normal, e seu desenvolvimento final seria inferior no geral.

Lucien, porém, não desejava se tornar um cavaleiro. Era apenas uma boa opção para ele se tornar mais forte rapidamente.

O problema era que nem mesmo os materiais para Grito da Alma eram muito fáceis de coletar. Eles eram ou muito caros ou muito estranhos. E Lucien ainda não era um adulto, então a poção poderia ser perigosa se usada por ele. Quanto mais forte a pessoa fosse, maior a chance de sucesso para o procedimento.

Grito da Alma pertencia à Escola de Necromancia. Sua fórmula mágica simplificada era:

“Cogumelo necrótico + Tecido cerebral de zumbi aquático + Pó de alma penada + Pó de Rosa Luz Lunar = Poção de Grito da Alma”.

Cogumelos necróticos só cresciam em corpos mortos. Antes de ficarem maduros eram brancos como o leite, mas depois se tornavam pretos em menos de um dia. Eles podiam durar um mês quando estavam maduros. Uma pessoa que os cheirasse poderia vir a ter ilusões leves. Se alguém comesse o cogumelo, seria infectado com diversas doenças. Quanto mais escura a cor fosse, melhor a qualidade da poção resultante.

Era o mesmo para os outros materiais: zumbis aquáticos mais fortes e almas penadas com ressentimentos mais profundos também trariam um melhor efeito para a poção.

Rosa da Luz Lunar era um componente precioso e caro, custando cerca de um Thale por grama, o que era o mesmo que cem Nars. Ela brilhava como a lua prateada à noite. Além disso, escudeiros de alto nível usavam a Rosa para ajudá-los a despertar a Bênção em seu sangue. Uma dose necessitaria de pelo menos dez gramas, se tudo corresse bem.

A bruxa uma vez tentou fazer uma poção de Grito da Alma para se tornar mais forte, a fim de ajudar na busca de Carqueja Nevada posteriormente. Afinal, a poção ajudaria uma pessoa a lutar de igual pra igual com um cavaleiro de primeiro nível. E havia apenas quatrocentos cavaleiros em todo o Ducado.

A bruxa não tinha condições de pagar pelo pó de Rosa, porém, ela mencionou em suas anotações que havia zumbis aquáticos ao longo do rio Belém no período noturno. Ela também descobriu que o pó de alma penada poderia ser obtido invocando um fantasma de baixo nível usando o sangue de criaturas malignas, que também era um feitiço de necromancia de nível aprendiz.

Lucien não tinha opções melhores. A única coisa que ele poderia fazer agora era continuar praticando e fortalecendo seu poder espiritual, enquanto ao mesmo tempo tentava em segredo encontrar esses materiais.

Chegando perto do Mês do Fogo, o sol nascia muito mais cedo do que antes. As nuvens alaranjadas estavam se movendo lentamente enquanto cruzavam o céu, mais parecendo flores desabrochando.

Lucien conseguiu ativar Vortex novamente. Ele já sabia que a pronúncia em voz alta do feitiço não era necessária se ele primeiro fizesse seu espírito ressoar na mesma frequência do feitiço. No entanto, esse método consumia mais energia. Ele ficou desapontado ao ver que sem o componente verbal, ativar a magia mesmo uma vez só drenaria completamente seu poder espiritual.

Depois de meditar, Lucien se sentiu revigorado. Ele arrumou meio por cima a sua casa bagunçada, não deixando nenhuma prova da prática das magias, e foi para a casa da tia Alisa.

— Bom dia, Lucien! Venha! Junte-se a nós para o café da manhã! — Iven abriu a porta. Nos últimos dias ele esteve ajudando sua mãe na Associação Têxtil e, portanto, parecia mais maduro agora.

— Claro! Eu planejei certinho pra chegar aqui na hora certa do café da manhã. — Lucien sorriu.

—Agora deu de bancar o engraçadinho, pequeno Evans! — Joel estava tomando uma sopa de legumes acompanhada de pão integral. Ele ficou feliz ao ver o crescimento de Lucien, — Você parece mais confiante agora.

Todos os domingos de manhã, os cidadãos fiéis iriam à missa da Igreja da Santa Verdade. Lucien não queria ir com eles porque estava com muito medo de ser descoberto, então ele sempre buscava desculpas diferentes para não ir junto.

— Tome um pouco de sopa quente, pequeno Evans. — A tia Alisa pegou uma tigela de sopa quente e a entregou a Lucien.

Lucien estava morrendo de fome devido à meditação e prática das magias mais cedo. Tomando a sopa quente com uns pedaços do pãozinho, Lucien se sentiu muito melhor.

O pão integral aqui ainda não chegava a ser saboroso. Lucien sentia o sabor da farinha de trigo misturada no pão, mas era muito melhor do que o que ele tinha em casa. O pão dele tinha gosto de madeira, ponto.

— Tio Joel, tenho um compromisso amanhã. Desculpe, mas não vou poder ir com vocês para a igreja. — Além do risco, Lucien também não tinha tempo a perder com isso.

— Você tem que trabalhar no mercado amanhã? — Tia Alisa perguntou.

Lucien tirou a bolsinha velha e a devolveu a Joel. Ele sorriu e respondeu:

— Eu sou um aprendiz de música do Sr.Victor agora. Vou estudar música com ele, e… — Lucien fez aquela pausa do suspense — ele vai me ensinar de graça!

— O quê? — Joel engasgou com o pão. Seu rosto ficou vermelho de tossir. — Ele deixou você aprender música lá? Você só queria aprender a ler, tipo… tipo uma semana atrás!

Alisa tinha claramente um foco diferente.

— De graça? Na faixa mesmo?

— Lucien, o que você fez? — Iven estava admirado.

Lucien contou a história completa.

— Eu tenho muita sorte de ter essa oportunidade. Vou visitar o Sr. Victor amanhã de manhã e pedir emprestado alguns livros sobre música.

Na verdade, Lucien ia estudar na casa de Victor esta tarde para compensar a lição que eles encerraram mais cedo. Porém, também era uma boa desculpa para ele se ausentar da missa. E ele ia visitar o Sr. Victor na manhã seguinte novamente para coletar mais livros em sua biblioteca espiritual.

Ser um músico era um disfarce perfeito para Lucien. Ele tinha que levar isso a sério.

— Oh, o Sr. Victor! Que generoso, simpático e talentoso cavalheiro! — Alisa estava tocada, de novo. — Graças a Deus! Deus te abençoe, pequeno Evans! Depois de tantas dificuldades, sua bela vida nova finalmente chegou!

Joel olhou para Lucien por um tempo com emoções complicadas. Finalmente, ele começou a dar tapinhas no ombro de Lucien, extremamente alegre. Sua voz estava tremendo.

— Você tem sorte, sim. Mas você também é inteligente, diligente e talentoso. O Sr. Victor é um professor incrível e tenho certeza que você pode alcançar grandes conquistas no futuro. Dê o seu melhor, pequeno Evans. Se você conseguir ter a chance de tocar no Teatro dos Cantos, me deixe ir lá para te assistir, e assim eu não terei remorsos quanto à música em minha vida.

No lado oposto da mesa, Iven estava balançando a cabeça também.

— Daí eu vou poder falar pros meus amigos que eu tenho dois irmãos mais velhos, um é um cavaleiro e o outro é um grande músico! Legal!

— Claro, tio Joel, eu vou dar duro! — Lucien assentiu com seriedade, mas suspirou em seu coração.

Ele se sentia mal porque não seria capaz de investir muito tempo e energia na música. Na noite passada Lucien tinha sido completamente cativado pelo incrível mundo da magia. Para ele, ser um músico era apenas uma camuflagem e uma maneira de ganhar dinheiro visando aprender magia. Joel amava a música no fundo de seu coração. Lucien não.

Ele não sabia muito sobre a música daqui, mas pela sua experiência muitas das canções que ele ouviu antes eram muito bonitas, e algumas delas possuíam traços similares às obras-primas clássicas da Terra.

Colocando a bolsinha de volta no lugar dela, Joel lembrou a Lucien.

— Quando você decidir com qual instrumento gostaria de começar, não seja tímido e venha aqui pedir ajuda.

— Certo. Muito obrigado, tio Joel, tia Alisa. Estou planejando encontrar um novo emprego também, mas não no mercado. Sou o aluno do Sr. Victor agora, então eu acredito que será um pouco mais fácil. — Terminado o café da manhã, era hora de Lucien partir.

Depois de ler as anotações sobre magia, Lucien sabia que aquele aprendizado era muito caro. Ele tinha que se apressar e ganhar dinheiro!

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: