TA – Capítulo 116 – 3Lobos

TA – Capítulo 116

Sonata ao Luar

Depois de trocar de roupa, Lucien deixou o Salão dos Salmos pela porta lateral. Não muito longe dele, ele viu um par de carruagens, em frente da qual estavam Victor, Joel e seus familiares. De repente, Lucien se sentiu bastante emotivo. Respirando fundo, ele caminhou em direção a eles.

— Parabéns, Lucien. Estou tão orgulhoso de você. — Victor caminhou até Lucien e deu um grande abraço nele. — Você está um pouco chateado, Lucien? — Victor era muito sensível.

— Obrigado, Sr. Victor. — Lucien forçou um sorriso em seu rosto, — Eu estou bem… só um pouco esgotado.

— Entendo. — Victor mostrou sua compreensão, — Tocar três solos de piano de uma só vez é desgastante para qualquer pianista. — Em seguida, Victor deu um tapinha suave nas costas de Lucien. — Tenha um bom descanso esta noite. Amanhã à noite vamos comemorar seu sucesso.

— Amanhã? — Para Lucien, a festa de comemoração parecia estar sendo breve demais.

— Sim, — respondeu Victor, — já que daqui a alguns dias eu vou estar deixando Aalto.

— Para onde você vai, Sr. Victor? — Lucien não esperava que era Victor que fosse se despedir primeiro.

— Depois do meu concerto no ano passado, — Victor sorriu, — eu tenho recebido muitos convites de outros países. Eu fiquei em Aalto porque, naquela época, você estava durante o seu período crítico de aprendizagem de música. Já que agora você é um músico qualificado e acabou de realizar o seu primeiro concerto, é hora de eu começar minha turnê de música e obter algumas ideias novas.

— E Lott e eu estamos indo com o Sr. Victor. — Felícia adicionou, — Somos todos estudantes do Sr. Victor, mas agora você é um grande músico, e, claro, não podemos ficar muito para trás. — Felícia colocou um sorriso gentil no rosto.

Lucien sentiu que era uma boa oportunidade para anunciar sua saída também.

— Uma turnê musical… É nisso que eu estive pensando também. — Lucien disse a eles seriamente, — Honestamente, este concerto esgotou todas as minhas ideias sobre composições, e eu sinto que eu preciso viajar para fora de Aalto para ver mais, experimentar mais.

— Estou muito orgulhoso de você. — Victor olhou nos olhos de Lucien com aprovação. — Sua atitude séria para a música vai fazer de você um dos maiores músicos, se você continuar assim. Eu te desejo tudo de melhor, meu aluno.

— O mesmo para você. — Lucien abraçou Victor novamente com profunda emoção, — Desejo a você uma viagem maravilhosa, professor.

Então, Lucien se virou e abraçou Joel e Alisa.

— Me desculpem … Eu acho que não vou estar em Aalto para a minha festa de maioridade.

O aniversário de Lucien era dia 26 de julho.

— Não precisa se explicar, Lucien. Nós entendemos, embora vamos sentir muito sua falta. — Joel riu e bateu no ombro de Lucien, — Alisa e eu… — sua voz tremeu um pouco.

— Estamos muito orgulhosos de você, o tempo todo, — Alisa terminou as palavras de Joel. — Vamos… não seja tão dramático, Joel. Nosso pequeno Evans vai voltar em breve.

Alisa olhou para Lucien com esperança em seus olhos.

— Você vai, não vai?

Lucien abriu a boca um pouco, mas não sabia como responder a pergunta de Alisa. Ele rapidamente concordou com a cabeça e se virou para Felícia para abraçá-la, a fim de esconder seu constrangimento e tristeza.

— Sua performance e compreensão sobre música é incrível, Lucien! — Felícia estava muito animada. — O piano é o rei de todos os instrumentos musicais!

Lucien ainda se lembrava da sua promessa a Felícia e Elena.

— Eu vou organizar e escrever meu conhecimento sobre o piano antes de eu sair.

— Obrigado, nosso grande músico. — O rosto de Elena brilhou com entusiasmo.

Então, Lucien abraçou seu amigo, John.

— Eu espero que você já seja um cavaleiro quando nos encontrarmos novamente.

John respondeu de forma determinada:

— Eu vou. Boa sorte, meu amigo.

A conversa entre melhores amigos sempre era simples, mas a emoção era sempre profunda.

Então, Lucien fez uma ligeira reverência a todos eles com a mão esquerda sobre o peito e disse sinceramente:

— Desejo a vocês tudo de melhor na minha ausência.

No dia seguinte, Lucien passou a maior parte do tempo conhecendo seus muitos visitantes e à noite ele comemorou o sucesso de seu concerto com todos os convidados.

Quando estava perto do início da manhã, todos os convidados começaram a deixar a mansão de Lucien. O grande silêncio estava em nítido contraste com a noite alegre que tinha passado. Lucien voltou para o seu quarto e esperou Rhine, que tinha prometido que viria depois da festa.

Depois de um longo tempo de espera, Lucien quase perdeu a paciência. Neste momento, ele ouviu uma batida na janela do quarto.

Lucien rapidamente se levantou da cama e se virou para olhar pela janela. No entanto, eram Natasha e Camil que estavam paradas no pátio. Achando graça de si mesmo, Lucien abriu a janela. Natasha parecia um pouco tímida em seu vestido longo, até que começou a falar:

— Haha, você estava esperando por mim, Lucien? Você pareceu tão apressado.

— Sim, eu estava, — brincou ele. — Afinal, você não apareceu na minha festa hoje à noite.

— Sinto muito, Lucien. — Natasha pediu desculpas sinceramente, — Eu queria, mas tive que organizar a festa no Palácio Ratácia para me despedir dos nobres de outros países. Agora estou aqui, veja só, para comemorar o grande sucesso alcançado pelo meu consultor!

— Eu aprecio a gentileza, alteza. — Lucien sorriu.

— Bem… Além de dizer meus parabéns esta noite, — Natasha sorriu, — eu também quero convidar você para visitar o Palácio Cartier comigo. Eu estou indo amanhã. Silvia e o pai dela também vão.

O Palácio Cartier pertencia à Família Violeta, localizado em uma faixa de terras ampla afastada de Aalto.

— Desculpe, alteza. Infelizmente eu não vou poder ir, — respondeu Lucien. Então, ele contou a Natasha seu plano de viajar.

Natasha pareceu bastante animada.

— Que inveja dessa sua viagem! Eu gostaria de poder viajar também!

Após uma breve conversa com Lucien sobre as características únicas dos diferentes países do continente, Natasha trocou o tema e perguntou a ele, parecendo um pouco envergonhada:

— Lucien… você completou a melodia que estava tocando aquela noite… a melodia que você estava tocando ao luar? Eu quero tocar ela para Silvia…

— Eu só terminei o primeiro movimento… — Lucien estava um pouco hesitante, — Eu estou pensando em nomeá-la Sonata ao Luar.

— Posso ouvir ela? — pediu Natasha ansiosamente.

— Claro. — Lucien se sentou na frente de seu piano e colocou as mãos sobre o teclado.

A introdução foi lenta e pacífica, como um lago brilhando em uma noite enluarada. Uma brisa suave causava ondulações na água como o par de mãos de uma jovem.

A mistura de sentimentos de alegria e tristeza apareceu no coração de Natasha. Tudo sob o luar trazido pela sonata era tão bonito quanto um sonho.

O primeiro movimento foi bastante curto, apenas cerca de seis minutos. Natasha acenou com a cabeça de forma satisfeita e olhou para Lucien.

— Um adagio como o primeiro movimento, impressionante! Tenho certeza que Silvia irá adorar! — Em seguida, ela se inclinou para frente. — O que você acha que eu deveria dizer para Silvia depois de tocar o primeiro movimento da Sonata ao Luar para ela?

— Lembre-se de mim sempre que ver a lua¹. — De alguma forma, Lucien deixou escapar.

— Uau… — Natasha parecia muito impressionada. — Isso soa muito bem.

Então, a princesa se levantou e disse a ele:

— Estou feliz por ter você como meu consultor de música e amigo, Lucien. Eu não tenho certeza quando você volta, mas certamente vamos nos ver de novo, mais cedo ou mais tarde.

Lucien suspirou em seu coração, mas não disse nada de especial.

— É um grande prazer ser seu amigo. Por favor, se cuide, alteza.

Depois que Natasha e Camil partiram, Lucien continuou esperando Rhine. Cerca de dez minutos mais tarde, Rhine finalmente apareceu no portão frontal da casa de Lucien. Ele desceu para abrir a porta para o convidado.

— Gostaria de sair e dar um passeio sob o luar, Lucien?

Rhine ainda estava vestido em preto e vermelho.



¹ Essa é uma frase de Iori Yagami, de King of Fighters.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: