TA – Capítulo 105 – 3Lobos

TA – Capítulo 105

Tranca Mágica

Olhando para o jovem músico saindo da escuridão do segundo andar, por um momento, uma ideia passou pela mente tanto de Lilith quanto de Sarre: Sr. Evans era um feiticeiro.

No entanto, um segundo depois, eles acharam graça por tais pensamentos tolos. Como poderia este jovem músico talentoso que ganhou tanta popularidade em Aalto ser um feiticeiro macabro? Isso seria ridículo.

Neste momento, Lopez entrou na sala, seguido por um bando de servos trazendo candelabros. Todo o local foi iluminado imediatamente.

— Olá. Eu sou Lucien Evans. — Lucien desceu as escadas e sorriu de uma maneira educada, — Me disseram que vocês dois vieram aqui por causa de um manuscrito antigo?

— Sr… Sr. Evans! Eu sou Lilith. Eu… Eu gosto muito da sua música! — Devido ao seu nervosismo, Lilith não conseguiu responder à pergunta de Lucien corretamente, — Para Silvia é a minha favorita! Eu fico… fico muito feliz em conhecê-lo.

Diante deste jovem músico talentoso e bonito, o rosto da jovem corou.

— Eu também, Sr. Evans. Eu sou Sarre. — Ele estava bem mais calmo do que sua irmã, — Sinfonia do Destino me deixa muito encorajado, senhor.

Lucien sorriu e balançou a cabeça.

— Obrigado pelo seu apoio. Mas, podemos falar sobre o manuscrito primeiro?

Na esperança de poder encontrar mais informações sobre o Congresso Continental de Magia, Lucien leu muitos livros e manuscritos antigos. Ele não deixaria qualquer possibilidade escapar por entre seus dedos.

— Sim… Me desculpe, Sr. Evans. — Sarre tossiu ligeiramente e tirou um bloco de papéis. — Aqui está, senhor.

Lucien pegou o manuscrito e disse a eles:

— Sem problema. Por favor, sentem-se, para que possamos discutir juntos.

Lilith se sentou no sofá, ainda corando. De vez em quando, ela espiava Lucien, que estava imerso na leitura. Seu coração batia rápido. Como de costume, Lucien leu muito rápido, para criar uma cópia completa em sua biblioteca espiritual. No entanto, uma frase familiar no manuscrito imediatamente atraiu sua atenção!

— Quando o sol, no Palácio de Thanos entrou…

Lucien ficou atônito.

Por que ele estava vendo a mesma frase estranha duas vezes em apenas poucos meses? O que o manuscrito tinha a ver com o poema que o Sr. Deroni havia mencionado?

Assim, Lucien se acalmou e começou a reler todo o manuscrito. Quanto mais ele o lia, mais ele ficava chocado. Combinando o que ele leu antes, na biblioteca da princesa, Lucien gradualmente percebeu do que aquele manuscrito tratava.

Era sobre as ruínas de uma área mágica!

Embora Lucien parecesse calmo, uma grande agitação tomou conta de sua mente:

Montanhas flutuantes, Cruz Magna… Lucien lembrava dessas palavras. Ele as viu quando estava lendo Astrologia e Elementos Mágicos. Abrindo aquele livro em sua biblioteca espiritual, Lucien virou a página para o último capítulo, círculos mágicos.

Como ele havia previsto, Lucien descobriu que o manuscrito descrevia uma ampla e poderosa barreira mágica chamada de Tranca Mágica, que era constituída principalmente por uma série de feitiços de Astrologia.

Comparado ao poema popular, o manuscrito oferecia uma descrição mais detalhada sobre como a cidade foi destruída pelos meteoritos e como o estranho líquido vermelho subiu de debaixo da terra. Infelizmente, o manuscrito não estava completo. Nenhuma explicação poderia ser encontrada nele a respeito de porque não havia uma área mágica construída no subsolo, ou por que a Tranca Mágica foi colocada sobre aquela área.

Os antepassados ​​da bruxa tinham morado em Aalto diversos anos antes. De acordo com anotações da bruxa, um de seus antepassados ​​era o aluno de um poderoso feiticeiro lendário que foi o encarregado pela cidade. Portanto, Lucien presumiu que aquela área mágica podia ter algo a ver com este feiticeiro lendário, mas ele não tinha nenhuma evidência real sobre isso.

Tinha se passado mais de meia hora desde que Lucien começou a ler o manuscrito. Durante este tempo, Lucien não disse sequer uma única palavra. Lilith e Sarre começaram a ficar ligeiramente nervosos.

Embora Lucien estivesse chocado, ele fingiu estar bastante calmo.

— Não está completo. Vocês têm o resto?

— Não. — Lilith balançou a cabeça, — Este não é o manuscrito original. Como você pode ver, Sr. Evans, ele foi traduzido para a língua comum.

— Entendo. — Lucien colocou o manuscrito sobre a mesa, e em seguida disse a Lilith e Sarre, — Eu tenho uma ideia aproximada… Este manuscrito trata de ruínas mágicas escondidas, e eu posso fazer um cálculo aproximado para localizar onde as ruínas estão, com base nas indicações geográficas e na constelação que o manuscrito menciona.

— Sensacional! — Sarre e Lilith exclamaram ao mesmo tempo, imensamente surpresos.

Depois de Lucien terminar de detalhar sua explicação e a possível localização das ruínas, Lilith ficou ainda mais animada.

— Muito obrigado, Sr. Evans! Isso vai ajudar muito…

— Li… Lilith, — Sarre interrompeu diretamente sua irmã com um par de tossidas falsas. Então, ele se levantou e disse a Lucien com respeito, — Sr. Evans, obrigado por nos contar a história por trás deste manuscrito. Quanto nós devemos lhe pagar por isso?

— Um Thale. — Lucien sorriu. Já que ele estava prestes a deixar Aalto depois do festival de música, ele queria juntar mais dinheiro agora, embora ele já tivesse guardado trinta Thales trabalhando para a princesa e também com as recompensas que recebeu. Aquilo já era mais do que um plebeu conseguiria ganhar em toda a sua vida.

— Justo. — Sarre se curvou ligeiramente para Lucien. Então, ele puxou uma bolsinha de dinheiro e entregou um Thale a Lucien com muito respeito.

— Como os portões da cidade estão fechados, — Lucien sorriu para eles e os convidou, — se vocês não se importarem, Lilith e Sarre, estão convidados a ficar na minha mansão esta noite.

Depois de jantar, Lucien pediu ao Sr. Lopez para acompanhar Lilith e Sarre para seus quartos. Em pé, no centro da sala de estar, Lucien observava os dois visitantes jovens saírem. Sua sombra estava tremendo no chão por causa da luz das velas.

Ele estava muito preocupado com esta grande coincidência. Ele tinha ouvido o poema do Sr. Deroni há apenas alguns meses, e agora ele tinha convidados que vieram encontrá-lo de sua própria volição para trazer a ele esse precioso manuscrito. Na mente dele, aquilo era uma coincidência grande demais.

Lucien imaginou que poderia ser uma armadilha dos patrulheiros noturnos. No entanto, ele tinha que admitir que também estava tentado a correr o risco. O poder espiritual de Lucien tinha atingido um pico dentro do nível de aprendiz avançado. Em algumas semanas, Lucien deveria ser capaz de fazer um avanço significativo para se tornar um feiticeiro de primeiro círculo. Agora, tudo o que ele precisava era de vários tipos de materiais mágicos para conseguir fazer progresso.

Ele havia lido em um outro livro que em volta das barreiras mágicas frequentemente haveriam jardins mágicos, já que as plantas e outros materiais estariam expostos ao poder mágico o tempo todo. Muitos deles deviam estar na lista de Lucien. Além disso, ele não tinha necessidade de entrar na Tranca Mágica, já que o jardim mágico devia ficar às margens dela.

De acordo com a frase que dizia “quando o sol, no Palácio de Thanos entrou”, o melhor momento para encontrar a Tranca Mágica devia ser no décimo dia do mês seguinte, o quarto do ano. Na verdade, ele deveria se aproximar da barreira mágica à meia-noite do dia 09, quando a lua prateada estivesse brilhando cheia no ponto mais alto. Naquele momento, o sol deveria estar alinhado com a terra e a constelação chamada Palácio de Thanos. Obviamente, porém, as pessoas não seriam capazes de ver o sol nas ruínas mágicas, uma vez que seria noite.

Depois de um longo tempo de indecisão, Lucien finalmente controlou seu impulso e sua ganância. Afinal, explorar as ruínas daquela área mágica exigiria muita preparação por parte dele. No mínimo, ele precisaria conseguir livros ou anotações relacionadas para obter uma melhor compreensão desta Tranca Mágica.

Obviamente, agora Lucien não estava preparado para isso. Ele decidiu ser mais cauteloso e esperar por uma chance boa no futuro.

Lilith e Sarre não dormiram bem naquela noite, metade por causa da empolgação, e metade por causa da mansão, que fez eles se sentirem ligeiramente assustados.

Como a revelação do segredo do manuscrito levou menos tempo do que eles esperavam, quando Lilith e Sarre voltaram para Aalto, eles decidiram ficar na cidade para o festival de música para só depois se dirigir para a pequena cidade chamada Bonn, que ficava perto do lago Elsinore.

Embora Sarre ainda se sentisse um pouco preocupado com o fato de que ficar em Aalto por mais tempo poderia trazer a eles problemas desnecessários, diante do pedido desesperado de sua irmã mais nova, Sarre aceitou. Afinal de contas, ele próprio também não queria perder o grande festival musical.

Depois de Lilith e Sarre saírem, Lucien também deixou sua mansão e voltou para a Associação dos Músicos para ensaiar com a orquestra sinfônica.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: