Soberania – Capítulo 6 – 3Lobos

Soberania – Capítulo 6

O Princípio da Guerra!  (1)

— Aaaaaiiii!

— Hmm! Aaaaaa! Eu … eu vou morrer …!

Os homens vomitando no chão rapidamente se levantaram e sumiram de vista.

Depois de botar para fora alguns drinks, eles perceberam em que situação vexatória estavam.

— Obrigado. Obrigado por me ajudar a escapar — a mulher disse respeitosamente fazendo uma reverência para Kang-jun.

Os olhos dele se arregalaram de surpresa. Pensando bem, o rosto da mulher era fantástico. Olhos como duas pedras preciosas e um cabelo brilhante! Os lábios eram rosados e úmidos! O corpão violão!

Não era de se admirar que os bêbados tivessem passado do ponto. Bem, isso não era importante agora.

— Não foi nada de mais. Bom, estou bastante ocupado. Adeus.

— Espere um minuto. Deixa eu te pagar um café pela ajuda…

— Não se preocupe. Só tenha cuidado a partir de agora. Muitas pessoas se transformam em cães depois de beber à noite.

Depois de dizer isso, Kang-jun foi embora, rápido como o vento.

A mulher olhou para ele com uma estranha expressão. Ela queria agradecer por suas ações corajosas. Mas seria normal recusar isso de alguém bonita como ela? Ele simplesmente se afastou como se nada tivesse acontecido.

Uma pessoa digna de nota — pensou ela, enquanto observava Kang-jun que ia mancando ao longe.

Por outro lado, Kang-jun estava se afastando o mais rápido possível. Na verdade, ele achava que era realmente uma pena. Era uma rara oportunidade de beber café com uma menina linda. Mas agora ele estava com pressa. Preciso reunir magia negra rápido, para abrir a porta para Hwanmong.

Se ele abrisse a porta a primeira missão seria concluída. Ele também poderia subir de nível, que era o objetivo mais importante agora.

Por quanto tempo ele andou apressado enquanto devaneava?

Onde eu vim parar?

Era o parque. E a cena que os olhos de Kang-jun viram!

Alunos do ensino médio pareciam estar envolvidos em uma briga. Não exatamente, era mais como se só uma pessoa estivesse apanhando do que uma briga.

*Pah Pah*

— Ahhhh!

— Ugh!

Três meninos estavam cercados por 10 pessoas, e à primeira vista pareciam estar em estado grave.

— Ei vocês! O que vocês estão fazendo?

Kang-jun encarou os marginais, gritando. Na verdade, não era nada fácil interferir em brigas de estudantes. Os adultos que tentavam interferir geralmente levariam uma surra ou seriam até mortos pelos moleques.

Portanto, Kang-jun não teria chamado a polícia mesmo se suas duas pernas estivessem perfeitas. Claro, aquele era o Kang-jun ontem. Mas agora ele era diferente.

— Parem logo com isso!

Kang-jun gritou enquanto se aproximava. Alguns alunos se viraram e olharam para ele.

— O que que esse pirralho tá dizendo?

— Doente da cabeça, só pode.

Eles ficaram pasmos quando viram que Kang-jun estava se intrometendo, principalmente por estar sozinho.

— Ô dotô… Vaza daqui agora!

— Este lixo! Se intrometendo em coisa que não é da conta dele.

— Se você não quer levar uma surra, vaza! Agora!

— Ka! Olhe essa perna fudida. O que ele quer fazer com isso?

— É, ele é apenas um aleijado estúpido!

Kang-jun enrijeceu neste momento. Esses caras são realmente da pesada. No entanto, ele não tinha a intenção de lutar. Ele não queria levar uma surra como tinha dado no outro marginal.

Não. Ele não podia simplesmente enfrentar uma ou duas pessoas por vez. Se ele juntasse magia negra de um por um, então levaria muito tempo para abrir a porta para Hwanmong. A missão era mais importante agora. Kang-jun usou a paciência sobre-humana e se absteve de responder.

Seus olhos reluziram algo. O grupo de estudantes que tiravam sarro repentinamente travaram, como se estivesse levando choque.

— …..

— …..

De repente tudo ficou em silêncio. A pele deles ficou pálida, mas ainda assim não emitiam nenhum gemido. O que aconteceu?

Não conseguiam se mover, estáticos como pedras. Suas bocas não abriam. A língua e os lábios pareciam paralisados. Ohh!

— Ugh! Mu moca hum hmá hmbrino! — Foi o máximo que um deles conseguiu murmurar.

Aquilo tinha os deixado aterrorizados. Parecia que ficariam mudos de terror para sempre. Eles estavam em um estado lastimável onde não podiam sequer comer ou beber água. Mas ainda havia mais. Eles só enxergavam escuridão. Nada, exceto a escuridão. Além disso, não havia som. Após o ataque misterioso, sua audição e visão ficaram paralisadas.

Petrificação! As pessoas se sentiram como se tivessem sido transformadas em pedra. Ah, como poderiam viver neste estado? Eles prefeririam morrer. Lágrimas se formaram em seus olhos, mas não caíram. Eles não conseguiam usar nenhum de seus sentidos.

— Tsk.

Kang-jun estalou a língua. Ele também estava surpreso. Tinha apenas os amaldiçoado para que parassem de xingar, mas não sabia que isso deixaria suas bocas petrificadas. Em verdade, seus corpos inteiros ficaram travados. A magia negra parecia muito mais forte em comparação com quando ele a absorvia dos bêbados. Como consequência, ele estava na pele de alguém que, se quisesse, podia facilmente trazer as vacas para o matadouro.

Seria um sucesso crítico?

Se isso continuasse ele nem precisaria da dimensão de punição. Talvez eles realmente morreriam?

Não pode ser assim. Uma paralisia desaparece depois de algum tempo.

Intuição. Seus instintos lhe disseram isso. Era como se ele absorvesse conhecimento do oculto junto com a magia negra. Em outras palavras, a magia negra os sobrecarregou de medo por um tempo, mas não causou nenhum dano real!

[Mana 53/100]

[Completar a mana abrirá a porta para Hwanmong.]

Graças à absorção da energia vital de 13 pessoas, seus pontos já estavam a mais da metade do caminho.

— Ohh!

— Eu … consigo mexer a boca.

— Meu corpo está se movendo!

— Ah! Estou enxergando de novo!

Os alunos paralisados ​​começaram a se mover novamente. Mas eles entraram em pânico quando olharam para Kang-jun. Parecia que estavam olhando para um fantasma ou um monstro. Foi uma reação natural.

Kang-jun olhou para eles e disse:

— Por que vocês estão fazendo bullying com os outros? E me xingando? Tem certeza de que não tem medo de nada neste mundo?

— Eu … eu estava errado.

— Eu não vou fazer isso de novo.

Os alunos se encolheram e responderam. Estavam tão intimidados que era difícil para eles ficar de pé. Kang-jun não sabia se tinham ouvido suas palavras ou não. Será que puni-los iria adiantar de algo?

— Você, ligue 190! E você ao lado, 193! Chame-os.

— Hã?

— Ligue imediatamente! Você não sabe o que isso significa?

— Ah, eu sei.

Os alunos em pânico tiraram seus smartphones para ligar.

Eles tinham mais medo de Kang-jun do que de qualquer coisa, então eles se sentiram aliviados quando ele lhes disse para chamar a polícia. Na verdade, parecia uma ideia muito melhor ser pego pela polícia.

— Diga à polícia o que aconteceu aqui quando chegarem.

— Sim.

— Eu vou checar depois. Se você contar uma mentira, eu vou garantir que você fique permanentemente naquele estado. Você entendeu?

— En… entendido.

Kang-jun os encarou furiosamente antes de deixar o parque.

*Unnnnnhoooooooooooo*

Depois de um tempo, o som da sirene de um carro da polícia se aproximou. Ele também ouviu alguns dos veículos de resgate.

— Eles vão cuidar disso.

Kang-jun tinha terminado o que precisava fazer.

A polícia e os serviços de emergência resolveriam o resto. Eles foram feitos para lidar com estas coisas.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: