Soberania – Capítulo 26 – 3Lobos

Soberania – Capítulo 26

Campo de Batalha (1)

Cho Sang-jin se apavorou com as palavras de Kang-jun.

Pults! É ele mesmo.

Ele ficou instantaneamente em choque. Um cara da pesada! Ele preferiria encontrar um fantasma do que ver aquele sujeito de novo! Uma pessoa que ele evitaria até mais do que seres sobrenaturais. As pernas de Cho Sang-jin tremiam e ele mal conseguia ficar de pé enquanto pensava no incidente com Kang-jun alguns dias atrás.

Não foi nem sonho nem realidade. Ele se lembrava claramente daquilo, por mais insano que pudesse parecer. Seu corpo se lembrava com detalhes. A dor de ter os dedos quebrados um de cada vez e aquele horrível momento em que ele morreu. Uma fantasia, pela qual ele de forma alguma queria passar de novo! Não, talvez dessa vez não ocorresse só na mente, mas se tornasse realidade.

— Óóh!

Os olhos de Cho Sang-jin tremiam como um louco enquanto ele olhava para Kang-jun. Então ele imediatamente fez uma reverência exageradíssima para Kang-jun e falou quase gritando:

— I-ilustre senhor! Eu sei que eu mereço morrer pelos meus pecados… Um senhor que eu conhecia me pediu para entrar na gangue em troca de alguns trocados.

— …

— Sé-sério, eu não sabia que o senhor estaria envolvido. Por favor me perdoe.

Cho Sang-jin começou a frequentar outro bar de karaokê desde aquele dia. Havia apenas uma razão: ele temia encontrar Kang-jun de novo. Ele nunca sonhou que iria encontrar Kang-jun novamente neste lugar. Cho Sang-jin era muito azarado. Então Kang-jun deu uma olhada séria para ele e disse:

— Você deveria viver uma vida mais honrada. Não entre em grupos para intimidar as pessoas.

— Sim, senhor. Vou me cuidar mais.

— Você pode ser melhor do que isso.

— Sim, senhor. Eu realmente vou levar uma vida melhor.

Cho Sang-jin concordou obedientemente com as palavras de Kang-jun. Ele sentou no chão imediatamente, como se não tivesse forças. Era natural. Kang-jun já havia absorvido sua energia vital. Graças a isso, ele tinha quatro pontos de mana a mais. Não era nada mal. Kang-jun não hesitava em absorver a energia vital de sujeitos com tendências malignas. Era assim que ele recuperava sua mana. Contudo, ele não usaria magia negra contra pessoas decentes.

Uma pessoa não seria capaz de mudar tão facilmente. Apesar de ter visitado a arena de punição, Cho Sang-jin não era alguém que pudesse se tornar bom da noite pro dia. Kang-jun já não tinha interesse em Cho Sang-jin. Além disso, ele não queria lutar com o grupo de Lee Bong-cheol. Antigamente Kang-jun teria medo deles, mas agora eles eram apenas mosquitos chatos voando ao seu redor.

Preciso começar a vender logo. Preciso ganhar 1,5 milhão de won hoje.

Enquanto isso, tanto Lee Bong-cheol quanto os outros capangas ficaram chocados quando viram Cho Sang-jin todo mansinho na frente de Kang-jun. O chefe da quadrilha de Cho Sang-jin, Hwang Seong-gil, agarrou ele pelos ombros.

— Cho Sang-jin! Tá maluco?

— Senhor Seong-gil, chacoalhando desse jeito eu vou cair. O senhor também deve ter cuidado.

— O que você está falando?

— Eu sinto muito. É só isso que eu posso fazer por você.

Cho Sang-jin ficou de pé e se afastou, na medida do possível. Um andar desajeitado, como um homem bêbado que estava com pressa. Ele não olhou para trás nenhuma vez.

Esse cara é realmente louco?

Ele não conseguia entender o comportamento de Cho Sang-jin. O capanga durão tinha se reduzido à um cão amedrontado e sido todo respeitoso com o sujeito. Mas algo estranho aconteceu. Lee Byeong-cheol, que estava em pé na frente de Kang-jun, literalmente desabou no chão.

— Po-por que estou tão tonto?

— Ai! Minha perna fraquejou do nada…

O ódio ardia nos olhos de Hwang Seong-gil enquanto ele olhava para os capangas que desabaram no chão.

— Seu desgraçado! O que você fez com eles?

— Infelizmente vocês não estavam em muitos, mas valeu a pena. Estou feliz que você tenha resistido.

— Resistido?

— Mas algo realmente assustador vai acontecer com você agora.

Kang-jun sorriu macabramente para Hwang Seong-gil. Ele tinha absorvido a energia da irritante gangue de Lee Bong-cheol, e por isso todos caíram no chão. Hwang Seong-gil era o único que estava bem.

[O alvo resistiu]

[Gostaria de abrir o campo de batalha? Sim/Não]

Significava que Hwang Seong-gil tinha ​​habilidades de combate consideráveis. Essa luta era inevitável.

Sim! Abra o campo de batalha.

Kang-jun exclamou enquanto olhava para Hwang Seong-gil.

*Susususu.*

O espaço ao seu redor começou a se distorcer.

[O campo de batalha foi aberto]

[1 ponto de mana foi consumido]

Ao contrário de Cho Sang-jin, Hwang Seong-gil tinha um corpo robusto e lutava bem. Ele tinha um pequeno escritório de “serviços” que prestava trabalhos bem lucrativos. Havia coisas como serviços de demolição, despejos forçados, cobrança de dívidas ilegais e lidar com coisas pequenas como a de hoje. Se tudo tivesse sido como Lee Bong-cheol descreveu, ele já teria terminado o trabalho e voltado para o escritório. Entretanto, a situação ficou bem estranha.

Onde é este lugar?

Um espaço escuro. No entanto, ele podia ver um jovem com cabelos prateados claramente na frente dele. Seus cabelos estavam se movendo como se o vento estivesse soprando por eles, e uma luz fria parecia estar saindo de seus olhos.

O corpo de Hwang Seong-gil tremia, pressentindo o perigo.

— Seu desgraçado! O que é que você está fazendo? Onde nós estamos?

— Esse lugar… é o lugar onde você vai morrer.

Esta foi a primeira vez que Kang-jun usou o campo de batalha. O tempo de duração do campo era de cinco minutos. Se ele não ganhasse então seria uma derrota. E então a mana de Kang-jun seria dada a Hwang Seong-gil. Consequentemente, ele tinha que ganhar não importava o preço. Se ele perdesse uma grande quantidade de mana provavelmente ficaria incapacitado.

[Você pode invocar sua Família para o campo de batalha]

[Disponíveis para invocar]

– Ratian infantaria: 2

– Ratian arqueiro: 1

– Hayun

Ele já sabia que Hayun poderia ser convocada, mas ele não sabia sobre as criaturas de Hwanmong. Convocar os ratians só consumiria um ponto de mana cada, enquanto que Hayun consumiria cinco. Mas agora não era o momento de economizar sua mana. Ele precisava de uma vitória incondicional.

— Invocar todos!

Os ratians apareceram bem na frente de Kang-jun.

— Kekekeke!

— Kikikik!

A infantaria estava armada com porretes enquanto o arqueiro carregava um arco. Não eram apenas eles. Uma menina em um vestido branco e com cabelo preto como a noite.

Hayun apareceu naturalmente, como se estivesse lá o tempo todo. Mas Hwang Seong-gil ficou assustado quando a encarou. Kang-jun não precisou explicar a Hayun por que ela foi chamada aqui. Seu temperamento agressivo retornou no momento em que ela entrou no campo de batalha. Claro, o alvo desta vez era Hwang Seong-gil. Só de entrar no campo de batalha ela já ficou hostil.

Neste momento Hwang Seong-gil era por completo um inimigo de Hayun.

— Não vou te perdoar!

O cabelo de Hayun tornou-se selvagem e suas roupas mudaram de cor. Seus olhos se tornaram sanguinolentos.

— Heok! — Hwang Seong-gil recuou com um choque.

*Siiiiiiiu*

Enquanto isso, algo voou do nada e penetrou a coxa dele. A dor de algo afiado enfincando na carne.

— Ahh! U-Uma flecha?

Hwang Seong-gil não estava em seu estado normal. Um fantasma apareceu de repente! E um monstro cabeça de rato atirou nele com um arco. Onde era esse lugar? O que estava acontecendo?

— Ahhhhh!

Hwang Seong-gil não conseguiu resistir à confusão e começou a fugir.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: