Soberania – Capítulo 2 – 3Lobos

Soberania – Capítulo 2

Descobrindo a magia negra (1)

— Annnnhh! Haannnnhh!

Antes que ele se desse conta havia passado um dia desde que encontrou o cadáver debaixo da cama.

No entanto, a vida cotidiana de Kang-jun não tinha mudado grande coisa. O poder de Hwanmong e a tal magia negra permaneceram apenas em sua mente, então ele pensou que havia sido apenas um sonho. Afinal, era inacreditável que tivesse aparecido um cadáver sob a cama do seu quarto.

— Anh! Aannnnhh!! Haannnnhh!!!

Mas os sons estranhos já eram sacanagem. Os gemidos vinham do quarto ao lado. Ele sabia que o pensionato era feito com divisórias finas, e assim não havia nenhuma chance de não ouvir o que os vizinhos faziam. Acontece que em plena luz do dia o cara do quarto ao lado estava pegando sua namorada.

— Droga! Eu realmente não mereço ficar ouvindo isso. Maldito! Vocês deveriam ir num motel. Ou acaba logo com isso! Pelo amor!

No início Kang-jun colocou sua orelha na parede para não perder nenhum detalhe da ação. Mas isso durou bem pouco. Não era agradável ficar escutando os outros fazerem amor.

Eis que, naquele momento, algo estranho aconteceu! O quarto ao lado do nada ficou em silêncio. Geralmente eles não estariam nem perto de terminar. Não, a ação estaria apenas começando. Aquele cara tinha muita energia.

— Hmm, o que foi? Você já foi? — Disse uma voz feminina, que misturava queixa e desapontamento.

— Sim … de repente tudo saiu do controle. Foi mal.

Kang-jun ficou surpreso ao ouvir a conversa do quarto ao lado. Foi bom porque ele não estava a fim de ouvir os gemidos desagradáveis. No entanto, foi no mínimo estranho.

Espera! Não me diga que esse é o poder da magia negra?! — Mas então Kang-jun sacudiu a cabeça. — Isso é ridículo. Tenho que trabalhar à noite, então é melhor eu dormir um pouco.

Kang-jun deitou na cama e fechou os olhos. Então algo brilhou acima de sua cabeça.

[Mana 3/100]

Infelizmente ele não viu, já que seus olhos estavam fechados, e logo as palavras desapareceram. — Droga! Assim que eu pegar no sono o inferno vai começar de novo.

Ele fechou os olhos, mas não conseguiu dormir. Sentia-se inquieto. Foi por causa do casalzinho do quarto ao lado. Fazer essas coisas em plena luz do dia! Em todo caso, ele tinha que dormir de algum jeito. Principalmente se ele quisesse trabalhar à noite. Ele tentou novamente, mas não conseguiu dormir porque continuava tendo seus devaneios obscenos.

Depois de aproximadamente duas horas de fingimento…

— Annnnhh! Haannnnhh!

— Ahhhh!

O alvoroço começou novamente no quarto ao lado.

Afe! De novo? —Kang-jun franziu a testa. — O cara já tá de pé denovo? Que cara foda! — Kang-jun admitiu! Mas agora não era o momento de admirar essas coisas. — Não aguento mais!

Os olhos de Kang-jun se abriram. Ele ia gritar pra eles pararem ou irem para um motel. — Pelo amor! — No entanto, a voz da mulher soou antes que Kang-jun pudesse se manifestar.

— Ué? O que deu? Já acabou?

— Hmm, de … desculpa.

— O que? Você está estranho hoje. Você está me traindo?

— Não. Meu corpo não está legal hoje. Vou beber suco de carpa.

— Pronto! Era o que faltava! Suco de que?

A atmosfera no quarto ao lado estava estranha. Kang-jun sentou-se com uma expressão confusa. Por que essas coisas fora do comum estavam acontecendo? Não estava claro, mas algo estranho estava acontecendo. Por que o cara do quarto ao lado ficava passando vergonha?

Aconteceu duas vezes. Então os olhos de Kang-jun brilharam. — Claro! Isso não pode ser uma coincidência. — Uma vez era coincidência. Mas dois incidentes consecutivos não podiam ser. E naquele momento…

[Mana 6/100]

Oi? O que é isso? — Letras garrafais apareceram na frente de seus olhos. — Mana? — No entanto, as palavras desapareceram em seguida. Kang-jun travou.

O que é que acabou de acontecer? — Ele viu algo que parecia ter vindo de um jogo, e depois desapareceu. — Estou alucinando? — Talvez fosse devido à falta de sono. — Pensando bem, aqueles termos são familiares.

Mana! Era isso. As palavras do seu sonho na noite passada. — Será que…? — O coração de Kang-jun quase pulou para fora. Talvez a história de magia negra que ele pensou ser um sonho tivesse realmente acontecido.

— Isto é ridículo. Coisa de drogado.

Ele não conseguia pensar naquilo como uma ilusão, por mais estranho que fosse.

— Ai ai, — ele suspirou e balançou a cabeça.

Merda! Bom, beleza. Vamos dizer que isso seja verdade e é realmente magia negra. Então não deveria ser usada assim! — Ele não queria sair absorvendo a energia dos pegadores do bairro. Não. — As regras da magia negra ainda não estão claras.

Kang-jun usou sua imaginação para enumerar várias coisas para as quais ela poderia ser usada. Lembrando dos livros de fantasia, ele tentou sentir a mana para conjurar feitiços.

— Status!

Kang-jun tentou até invocar um menu da sua condição atual, semelhante a uma história ou um jogo. — Humm, se realmente há magia negra, então não posso continuar vivendo sem ter certeza disso.

Entretanto, ele tentou de tudo por um período de duas horas. Já era 8 da noite e ele não teve nenhum resultado. Agora estava com fome e, além disso, tinha que ir trabalhar logo. Então não era verdade. Ele havia se enganado. — Vou cozinhar um macarrão.

Kang-jun abriu a porta e saiu.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: