Soberania – Capítulo 113 – 3Lobos

Soberania – Capítulo 113

Soberano Supremo (2)

Lucan olhou para ela, mas ela não abriu os olhos. Ela não parecia se importar se ele a deixasse lá. Talvez por isso ele tenha sentido um pouco de ganância pela mulher. Claro, ele também estava curioso.

À primeira vista, a mulher já não parecia normal. Estaria ela perto da transcendência? Ele conseguia dizer só de olhar nos olhos do oponente. Ele podia presumir o poder aproximado de seu oponente.

A mulher tinha perdido todo o seu poder, mas Lucan supôs que ela teria o mesmo poder de ataque de Kadiana se sua condição se recuperasse. Em outras palavras, a mulher era uma combatente de classe superior.

No entanto, ela não era um demônio. Então, ele se perguntou sobre a identidade da mulher.

*Tec tec tec*

Lucan caminhou vagarosamente em direção a mulher presa à parede. A mulher, em seguida, abriu os olhos e o observou com seus olhos semicerrados.

— Hunf! Você pode me torturar e me insultar como Colladikus fez. Não adianta. Não importa o que você faça, eu nunca vou me render.

— Não se preocupe. Eu não vou torturá-la.

Lucan encostou no prego enfiado no braço direito da mulher.

*Buuuuong!*

Ele tentou puxar o prego para fora, mas sentiu uma forte força no sentido contrário vinda do prego. A mulher riu.

— Eu não sei o que você está fazendo, mas é inútil. Esses pregos contém o poder mágico de Colladikus, por isso, se o seu poder não estiver no mesmo nível…

No entanto, os olhos da mulher de repente se arregalaram quando ela olhou para Lucan. Ela tinha uma expressão de descrença no rosto. O prego na mão de Lucan virou uma fumaça preta e desapareceu.

*Sususu*

Ele prosseguiu para o prego no braço esquerdo, que também se transformou em fumaça. Assim que a parte superior do corpo da mulher caiu, Lucan estendeu a mão e a apoiou. Em seguida, os pregos em ambas as coxas viraram fumaça e Lucan a colocou cuidadosamente no chão.

Ele também pegou as partes espalhadas do corpo.

Que estranho. Elas não apodreceram mesmo quando separadas do corpo.

Colladikus não teria se importado com isso. O corpo da mulher devia ter alguma habilidade especial. Além disso, era muito estranho de se tocar. Quando ele tocou em seu corpo, a pele era tão suave quanto a água. Parecia que ele estava passando a mão sobre a água, por isso era muito incomum.

Isso significava que a mulher era uma espécie diferente de humano. Haviam demônios que existiam em estado de sombra, por isso nada daquilo era absurdo demais.

*Chuuot*

Além disso, quando cada parte do corpo era colocada na posição original, uma luz azul brilhava e conectava os membros de volta ao seu lugar de direito.

— Ah.

Uma vez que os membros voltaram ao normal, a mulher fez uma expressão atônita. Ela se levantou com certa dificuldade e olhou para Lucan.

— Quem é você?

— Eu sou o 7º Comandante do Exército de Defesa da Hwanmong da Terra.

— Hwanmong da Terra? Um soberano?

— Eu encontrei esta Aok entre as batalhas contra o Segundo Rei Demônio. Eu não sei quem você é, mas se você jurar lealdade a mim, posso te dar uma chance de lutar contra o Segundo Rei Demônio e obter sua vingança.

Em seguida, a mulher riu friamente.

— Sinto muito, mas não vou me submeter a ninguém. Assim, não posso entrar na sua Família. Se você está aqui por causa disso, então me deixe em paz.

Sua determinação ainda estava firme. Foi por isso que ela não sucumbiu à Colladikus mesmo depois de tanto tempo.

Lucan disse:

— OK. Então eu não vou forçá-la a isso. No entanto, não posso libertá-la sem saber quem você é.

Não havia nenhuma garantia de que ela não se tornaria um inimigo. A mulher disse com uma expressão sombria:

— Neste momento, eu perdi todas as minhas habilidades, mas eu sou uma regente espiritual.

— Regente espiritual?

— Sim. A regente espiritual da água, Aquana.

Os olhos de Lucan se arregalaram. Ele sentiu algum tipo de força misteriosa nela, então ele imaginou se ela seria um demônio, mas ela era na verdade uma regente espiritual. Ele tinha ouvido Keirun falar desses seres. Era dito que os regentes espirituais tinham as mesmas habilidades de um regente demoníaco.

— A regente espiritual da água… É por isso que você tem um corpo tão estranho. A propósito, como é que Colladikus capturou você?

Aquana parecia surpresa por Lucan saber sobre os regentes espirituais. No entanto, ela recordou que Lucan tinha retirado os pregos contendo o poder mágico de Colladikus. Ele parecia ter um poder de alto nível.

Ela olhou para Lucan e de repente disse:

— Eu não posso te contar tudo em detalhes, mas nesse momento há uma grande guerra acontecendo nos mundos dimensionais. Eu fui derrotada em uma guerra contra Colladikus e capturada como prisioneira. Se você me soltar, eu nunca vou esquecer sua gentileza. Não só eu, mas meus amigos também irão considerá-lo como um amigo eterno.

Ela estava pedindo para que ele a soltasse? Não parecia ser uma ameaça. Aquana estava realmente pedindo aquilo com uma expressão facial estranha. Porém, seus olhos estavam extremamente sérios.

Lucan sentiu sua sinceridade e assentiu.

— OK. Vou libertá-la, mas não finja esquecer disso mais tarde.

Aquana fez uma expressão de surpresa. Ela tinha pedido, mas, sinceramente, não esperava que Lucan a ouvisse. Porém, ele tinha acabado de aceitar.

— Você está falando sério? Mas eu não tenho como recompensá-lo agora.

— Eu sei, então pode simplesmente ir.

Lucan apontou para a porta da Aok e a expressão de Aquana ficou radiante.

— Obrigado. Eu vou recompensá-lo algum dia.

No entanto, sua expressão ficou novamente rígida quando ela chegou à porta. As nuvens roxas do lado de fora tomavam conta de tudo ali.

— E-este lugar…

— Por que você não saiu ainda?

— Se eu sair agora, eu vou morrer. Eu perdi meu poder e não serei capaz de suportar o poder dimensional.

Aquana disse com uma expressão derrotada. Então, ela olhou para Lucan.

— Eu espero que você não se importe, mas eu posso pedir mais uma coisa?

— O que é?

— Eu gostaria de descansar ao seu lado se você me permitir.

— O que isso significa?

— Suas asas são um ótimo refúgio para espíritos descansarem. É só até meus poderes espirituais se recuperarem.

Era a primeira vez que Lucan ouvia algo parecido. Suas asas tinham uma habilidade tão surpreendente.

Aquana disse com um suspiro:

— Uma vez que eu entrar, eu vou ficar relutante em sair, mas não tem o que fazer a respeito. Por favor, permita-me descansar um pouco. Vou retribuir o favor.

Os olhos dela estavam cheios de ansiedade. Ele não sabia quantas vezes ela já tinha dito que iria retribuir o favor. Lucan assentiu.

— Eu vou permitir isso.

— Obrigado, Soberano Lucan.

Aquana sorriu brilhantemente para Lucan, e então entrou nas asas dele.

— É agradável e aconchegante. Eu vou dormir um pouco.

Então, ela parou de falar.

Lucan saiu da Aok.

Pagar aluguel ninguém quer né?

A morte de Kadiana significava que era uma situação muito favorável para seus aliados.

*Chuoot*

Naquele momento, houve uma rajada de vento quando algo saiu do mar de nuvens. Era um jovem cujo corpo inteiro estava coberto com luzes avermelhadas! Seus olhos estavam enfurecidos enquanto ele olhava para Lucan.

— Aqui está você. Você matou Kadiana?

Sua voz, que fez tudo ao redor deles tremer, estava cheia de ódio. Lucan o reconheceu de imediato.

Segundo Rei Demônio!

Era Colladikus, que havia lutado contra Rainkar naquela vez. Ele estava furioso com a morte de Kadiana e tinha saído à procura do soberano.

Lucan riu.

— Você precisa mesmo perguntar depois de ver o que estou usando?

Era uma armadura feita de escamas vermelhas, a prova de que Lucan havia derrotado Kadiana. Sua espada mágica também apareceu na mão de Lucan.

Então a luz nos olhos de Colladikus aumentou.

— Kyakyakyakyak Kukukuk!

Ele começou a rir. Em seguida, uma luz vermelha surgiu de suas mãos. A luz intensa tingiu o mar de nuvens de vermelho.

Lucan sentiu que algo irreversível aconteceria no momento em que a luz vermelha o tocasse, e rapidamente empunhou a Espada Mágica Leon para bloquear o raio. A luz vermelha vindo na direção dele se dividiu ao meio por causa da espada e se espalhou para os dois lados.

*Kwaang*

Lucan foi empurrado para trás pela explosão resultante.

Ugh! Como esperado do Segundo Rei Demônio. Ele é diferente dos outros demônios.

No entanto, Lucan impediu quase completamente o ataque do Segundo Rei Demônio. Ele perdeu cerca de 1.000 pontos de vida, mas foi só isso.

Naquele momento, Colladikus olhou para Lucan com uma expressão de incredulidade. Ele nunca tinha imaginado que Lucan iria parar seu golpe.

Então, algo ainda mais surpreendente ocorreu.

*Flash!*

Um flash de luz emergiu da espada de Lucan e voou em direção a Colladikus.

*Flash!* *Flash!*

Logo, dezenas de flashes surgiram em um piscar de olhos. Os ataques quebraram as regras do espaço, tornando impossível para Colladikus bloquear todos eles.

*Susususu*

No entanto, Colladikus moveu sua mão e os dissipou. Em seguida, ele resmungou:

— Kyakyakyakyak! O que é isso? Existe um outro monstro como Rainkar na Hwanmong da Terra? Mas eu certamente irei matá-lo hoje.

Desta vez, uma esfera luminosa amarela surgiu de sua mão e ela acelerou na direção de Lucan.

*Swiik*

E explodiu!

*Booooooooooom*

A explosão lembrava uma bomba nuclear enquanto se espalhava por uma enorme área. Porém, Lucan já tinha se movido para fora do raio dela.

*Flash!* *Flash flash flash!*

Um golpe de poder similar voou em direção a Colladikus, que franziu o cenho diante daquele golpe brilhante que encheu o céu.

— Idiota. Eu sou imune a ataques como estes.

Ele desapareceu daquele lugar e apareceu na frente de Lucan.

— Pare!

Foi um ataque que não deixou qualquer espaço para Lucan desviar.

*Chwaaaak*

No entanto, o sangue brotou do peito de Colladikus ao invés do de Lucan. O soberano atacou com a espada naquele ponto exato onde o Segundo Rei Demônio apareceu, como se estivesse esperando por isso.

— Kuook!

Colladikus franziu a testa quando levantou uma mão. Uma luz brilhante se estendeu de sua mão em direção a Lucan.

*Bam bam!*

— Ugh!

Lucan bloqueou com sua espada, mas foi arremessado para trás. Um grito saiu de sua boca. Ele conseguiu parar o golpe com sua espada, mas ainda recebeu um impacto tremendo, porque o ataque foi feito à queima roupa.

Naquele momento, alguém rompeu a linha do mar de nuvens. Era Rainkar. Ele apareceu naquele exato momento em que Lucan e Colladikus atingiram um ao outro. Ele ficou surpreso ao ver que Lucan estava lutando quase no mesmo nível que Colladikus.

Na verdade, momentos atrás, Colladikus tinha fingido ter sido derrotado no combate contra Rainkar no solo e fugiu. Ele ordenou a retirada de todo o seu exército na tentativa de fazer Rainkar pensar que ele estava recuando, e então subiu pelo mar de nuvens dimensionais e encontrou Lucan.

Rainkar tinha notado isso tarde demais, mas então iniciou uma perseguição, só que Lucan e Colladikus já estavam lutando. Ele viu a cena da espada de Lucan cortando o peito de Colladikus, seguida pelo contra-ataque de Colladikus.

No entanto, Rainkar só ficou espantado por um momento antes de voar em direção a Colladikus.

— Colladikus! Você parece em ótimo estado.

— Droga!

Colladikus franziu a testa com o aparecimento de Rainkar e começou a fugir para o outro lado do mar dimensional. O ferimento que Lucan causou nele desapareceu.

Os olhos de Rainkar e de Lucan se encontraram. Lucan assentiu. Não era necessário dizer nada. Aquela era uma ótima oportunidade para se livrar do Segundo Rei Demônio Colladikus! Rainkar e Lucan rapidamente iniciaram a perseguição.

*Pak* *Pak*

Lucan usou um método de voo onde ele desaparecia e aparecia em um espaço à frente. Rainkar estava voando usando o mesmo método que Lucan, mas a velocidade dos dois não era tão diferente.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: