RN – Capítulo 15 – 3Lobos

RN – Capítulo 15

Famoso

Marvin estava pegando um monte de coisas dentro do porão do Gangue Aqueronte. Depois de expulsar um grupo de dançarinas que não sabiam bem o que tinha acontecido, ele tomou implacavelmente toda riqueza de Diapheis. Após remover algumas armadilhas simples, ele pegou todos os valiosos espólios desta empreitada. O mais importante era o dinheiro.

Ele encontrou seis pequenas bolsas cheias até a tampa de peças de prata, em que cada uma delas tinha entre 100 a 200 peças de prata, além de uma bolsa cheia de joias. De acordo com sua perícia [Avaliação][1], apenas um relance já dizia que essas pérolas valiam milhares de peças de prata. Ele só precisava encontrar um lugar adequado para trocá-las.

A parte mais importante foi que ele encontrou um compartimento secreto no quarto de Diapheis. Dentro do compartimento secreto escondido estava uma bolsa de ágata verde com 26 peças de ouro dentro! Estas eram peças de ouro autênticas de mago, uma moeda comumente usada no sul! Estas 26 peças de ouro equivalem a 26.000 peças de prata!

Das lembranças de Marvin, durante todo o ano passado, os impostos de seu território somaram 2.000 peças de prata. A execução de uma gangue não era, obviamente, tão lucrativa. Esse dinheiro definitivamente tinha outra origem.

Infelizmente, Diapheis já morreu. O cara era muito forte, então o plano de captura de Marvin acabou falhando. Mas quando ele estava prestes a sair do lugar, se arrependendo por não ter ninguém para interrogar, ele encontrou um rosto familiar dentro de uma pequena sala.

Era um jovem baixo de aparência miserável. Quando Marvin o encontrou, ele estava surpreendentemente inconsciente no chão. Havia também uma dançarina cujas roupas estavam rasgadas no quarto, parecendo muito assustada. Ela se escondeu no canto enquanto olhava terrivelmente para Marvin e Isabelle que acabaram de entrar.

A garotinha reconheceu aquela dançarina. Com a ajuda de Isabelle, Marvin e a dançarina tiveram uma conversa simples, e depois ela recebeu algumas peças de prata antes de sair.

Realmente um cara desafortunado… — Marvin pensou — Na hora em que ele tentou forçar a dançarina, ela empurrou ele com força e sua cabeça bateu no canto da mesa, fazendo com que este cara perdesse a consciência. Parece que ele ainda está vivo. Se bem me lembro, o nome dele é Firmino. Ele deve ser meu primo mais velho. Firmino é o segundo filho do tio Miller, e ele estava ali, inesperadamente no porão da Gangue Aqueronte. Parece que a identidade do mentor de tudo isso já está bastante óbvia.

A frieza era aparente nos olhos de Marvin, enquanto entregava uma das pequenas bolsas para Isabelle.

— Isto é seu. Deve ser suficiente para sua mãe ir ver um padre da Igreja Prateada.

A menina balançou a cabeça.

— Eu não sei o que fazer com tanto dinheiro. E também não ajudei quando você estava lutando.

— Você é um bom guia. Isto é o que você merece. — Marvin sorriu — Vá. Cure sua mãe e depois procure um lugar seguro.

— E depois? — Isabelle perguntou — E o senhor? Senhor Mascarado?

— Eu tenho muita coisa para resolver ainda. — Marvin olhou para o seu primo inconsciente, continuando — Se você e sua mãe não têm para onde ir, vocês podem ir até o Vale do Rio Branco daqui um mês. O Lorde de lá irá receber vocês.

— Mas o Vale do Rio Branco não foi invadido por um grupo de gnolls? — A garotinha sabia bem dos acontecimentos de fora da cidade.

A cor carmesim nos olhos da garotinha ficou ainda mais profunda. Marvin tinha algumas suspeitas, mas ele não tinha tempo agora. Ele tinha muitas coisas que precisavam ser feitas de forma urgente. Verificar se sua suposição sobre esta garotinha estava certa, era algo que ele teria que deixar para depois.

— Sim, mas tudo será diferente daqui um mês. — Marvin esfregou a cabeça dela novamente — Vá. Tenha cuidado e se cuide para não atrair muita atenção.

Isabelle pegou cautelosamente a bolsa e escondeu cuidadosamente.

— Uhum! — Ela então examinou Marvin antes de finalmente deixar o porão.

Marvin olhou para o Firmino inconsciente e de repente começou a chutá-lo. O cara gemeu de forma lamentável e dolorosa, e gradualmente começou a acordar.

— Quem é você? Aquela vagabunda? Diabos, Diapheis trabalha para mim. — Firmino acordou furioso.

Marvin deu outro chute.

O corpo de Firmino, que já não era aquelas coisas depois de tantos anos bebendo e se divertindo com mulheres, voou um tanto até cair no chão de novo.

— Como você se atreve…

Antes que Firmino tivesse terminado, Marvin já havia pisado no estômago dele, dizendo:

— Parece que você não entendeu sua situação. Eu já matei Diapheis. Na verdade, depois desta noite, a Gangue Aqueronte só será uma lembrança… Eu posso ver que você está vestindo roupas caras, então você não deve ser um dos membros da gangue. Eu tenho algumas perguntas para você. Obviamente, você não tem a opção de não responder.

Marvin acrescentou enquanto mostrava a ponta curva de sua adaga.

Firmino ficou imediatamente amedrontado, tremendo.

— Não me mate! Eu posso dar o quanto você quiser! Você pode perguntar por aí! Meu pai é bastante rico e nossa família tem um território[2] lá no distrito mais rico da cidade. Além disso, logo vamos conseguir um território, e vamos ficar ainda mais ricos. Tudo o que você quiser, eu posso conseguir! Não me mate!

Marvin perguntou sem complicações:

— Território? Você é um nobre?

Firmino rapidamente assentiu com a cabeça:

— Mesmo que atualmente eu não seja nobre, isso acontecerá muito em breve! Quando aquele idiota morrer, meu pai herdará o Vale do Rio Branco. Ele já subornou os funcionários da Prefeitura da Cidade Costa do Rio e mudou secretamente o título de nobre. Isso nem foi muito difícil. Além disso, somos parte da família. Meu pai, Miller, era originalmente o irmão mais novo do senhor do Vale do Rio Branco.

— Então, o que você está dizendo é que você e a Gangue Aqueronte trabalharam juntos para matar aquele idiota? — Marvin perguntou, demonstrando que estava entendendo toda a trama.

Firmino engoliu em seco e, apressadamente, assentiu.

— Exatamente. Esse idiota roubou o território que era nosso, o território que nós merecemos! Nós estamos apenas retomando o que nos pertence. Se você é inimigo de Diapheis, de qualquer maneira não me mate, nós estávamos apenas em uma relação de negócios! Realmente, se você me libertar, você pode pedir qualquer quantia de dinheiro, e eu darei tudo a você. Não me mate!

Marvin olhou silenciosamente a atualização da missão, balançando levemente a cabeça. Na verdade, o mentor era seu próprio tio que de repente voltou depois de ficar rico.

Depois de terminar a missão secundária, mais 100 XP Geral apareceram na janela de estatísticas de Marvin. Ao mesmo tempo, uma segunda missão secundária apareceu, [Vingança].

[Vingança]: Assim que você soube claramente quem é o mentor, você tem que se vingar com tudo. Ele irá bloquear seu caminho de volta ao território enquanto ele estiver na Cidade Costa do Rio. Essa será uma batalha de conhecidos em que os dois lados têm muito a perder. Mesmo que vocês sejam parentes de sangue, ele não se importa em continuar sujando as mãos. Talvez você dê o primeiro passo.

A recompensa da missão era 500 XP Geral, bastante generosa.

Na verdade, mesmo que ele não tivesse essa missão, Marvin ainda iria atrás desse seu tio problemático. O coração de seu tio já estava por demais vicioso e ele já não se importava mais com quem estivesse em sua frente. Marvin, absolutamente, não deixaria isso barato.

Ao ver Marvin balançando a cabeça, Firmino imediatamente começou a entrar em pânico:

— Eu não estou enganando você! Eu realmente posso pagar uma grande quantia de dinheiro!

— Talvez eu não queira dinheiro. — Marvin disse tirando levemente a máscara.

Firmino olhou boquiaberto.

— Como… você… como… — Ele ficou lá, sentado de forma estúpida.

— Eu me pergunto, às vezes, como a humanidade pode ser tão viciosa, começando com seus próprios parentes? — Marvin perguntou levemente — Talvez você possa me dizer a resposta? Caro primo.

Firmino de repente conseguiu encontrar a coragem de algum lugar e tentou se levantar!

— Ah, é você, Marvin! Você me assustou. Você acha que segurar uma adaga é suficiente para me assustar? Maldito bastardo, não tenho medo de você!

Marvin deu um passo para trás, enquanto Firmino subitamente se levantou e começou a correr em direção a Marvin.

— Você deveria ter morrido! Vale do Rio Branco é meu!

*Woosh!*

Uma luz fria brilhou e uma cabeça caiu rolando.

— Pobre infeliz…

Marvin balançou a cabeça, e saiu do porão. Sob a cobertura da noite, ele saiu do bar Piroxênio.

Na manhã seguinte, a notícia da destruição da Gangue Aqueronte durante a noite já havia se espalhado entre todos os poderes de Costa do Rio, seja entre os menores ou os maiores. Quanto às duas equipes, eles felizmente sobreviveram porque foram enviados para suprimir a situação. Eles também foram assimilados muito rapidamente por outras gangues poderosas.

Todos disseram que a Gangue Aqueronte provocou alguém que não deveria ter sido provocado, alguém com habilidade de luta excepcional que usava adagas gêmeas e usava uma máscara. Ele sozinho eliminou a maioria dos membros de elite da Gangue Aqueronte durante a noite, demonstrando uma força bastante assustadora.

Desde então, a lenda do [Mascarado das Lâminas Gêmeas] se espalhou por toda a Cidade Costa do Rio.

E em um território no distrito rico de Costa do Rio, o rosto de um homem de meia idade estava tão branco quanto uma folha de papel.

No corredor acima, uma grossa camada branca de pano estava cobrindo uma maca colocada no chão.

— Mestre Miller, jovem mestre Firmino, ele…

Um velho enrugado, apoiado em uma bengala, ergueu o pano para dar uma olhada, ao mesmo tempo em que sua expressão ficava séria.

— [Mascarado das Lâminas Gêmeas]…? — Miller cerrou o punho — Costa do Rio não tinha essa pessoa antes. Será que ele é um inimigo antigo de Diapheis?

— Que tal oferecer uma recompensa? — O velho perguntou.

Miller franziu a testa antes de balançar a cabeça, fazendo uma longa pausa e dizendo enquanto rangia os dentes:

— Vá procurar o homem da [Aranha Sombria]. Quero ver o assassino do meu filho em pedaços! Além disso, continue enviando pessoas para procurar aquele garoto, Marvin. Nós precisamos encontrar ele sem falhar, enquanto ele ainda está aqui em Costa do Rio. Eu já estou me coçando para fazer meu sobrinho se encontrar logo com o seu pai.

Todo o submundo de Costa do Rio estava furiosamente atrás de Marvin, mas ele já havia deixado a cidade no início da manhã.

A resistência de Marvin foi reabastecida após uma noite de descanso. Ele deixou a cidade depois de comprar algumas coisas necessárias, e saiu rumo ao noroeste. Ele precisaria de pelo menos uma semana antes de voltar. Quando ele voltasse, essa seria a hora de Miller pagar por tudo o que fez!

Sua força atual ainda não era o suficiente e, embora ele pudesse exterminar sozinho a Gangue Aqueronte, Miller não seria tão fácil de lidar assim.

Com as informações que ele conseguiu, Marvin sabia que havia pelo menos dois aventureiros de 2º ranque que supervisionavam o território de Miller. Esta era uma das vantagens de ser rico. Enquanto você fosse rico o suficiente, haveria pessoas fortes dispostas a servi-lo. O território de Miller já havia recebido uma pequena equipe de mercenários, nominalmente usada para negócios, mas na verdade era um exército privado. Claramente, ele havia subornado a Prefeitura.

Você quer matar Miller? Pois saiba que não é fácil. Marvin também precisava de algum tempo para preparar algumas coisas, e tudo isso ao mesmo tempo em que aumentava sua força.

Ele estava indo para o norte, em direção a uma pequena montanha na Cordilheira Hall. Essa montanha estava desabitada há muito tempo e as pessoas já tinham se esquecido do que tinha lá.

Mas Marvin se lembrava muito bem.

O [Mosteiro Escarlate], era uma das raras instâncias[3] entre os arredores de Cidade Costa do Rio que ele se lembrava claramente. Um grupo de escravos escarlates haviam se apoderado deste lugar e, além disso, um lich que não alcançou a divindade estava ali, dormente.


 

 

[1] Essa é uma perícia de nobre, e pelo que vimos até agora adiante nos capítulos, ela trata mais de avaliação do que propriamente de Contabilidade, então, estamos trocando o nome da perícia para [Avaliação].

[2] O território que o autor trata aqui é aquelas casas antigas, da época medieval, onde uma mansão com um vasto território em volta era cercada por muros. Muitos nobres tinham este tipo de moradia dentro da cidade.

[3] Instâncias aqui em Ranger Noturno, são áreas especiais e/ou masmorras que podem ser acessadas por várias pessoas ou grupos ao mesmo tempo, sem interferir uns com os outros.

JZanin
Professor de Química, mestre e jogador de RPG sem tempo.
FONTE
Cores: