RN – Capítulo 1 – 3Lobos

RN – Capítulo 1

Ranger[1] Novato (Parte 1)

Era o terceiro dia depois que ele havia transmigrado. Marvin estava junto à janela, observando as pessoas que caminhavam pela rua durante à noite. No beco ao lado, uma mulher bela estava lançando olhares sedutores para ele.

Aquele era o melhor quarto da Pousada do Cavalo Feroz. Dali você poderia ver o marco emblemático da Cidade Costa do Rio: a Ampulheta de Prata, que era o quartel general da Igreja Prateada.

Não muito longe, usando movimentos ágeis, um jovem roubava furtivamente a bolsa de um homem rico. Ele tinha pelo menos 3 níveis na classe Ladino.

Tudo era igual ao mundo real. A única coisa diferente era o próprio Marvin.

Janela de estatísticas. — Marvin disse em sua mente. Uma série de informações apareceu diante de seus olhos:

Nome: Marvin

Raça: Humano /?

Atributos:

Força: 11

Destreza: 16

Constituição: 9

Inteligência: 14

Sabedoria: 14

Carisma: 13 (+1)

Classe: Nobre de 3° Ranque (150/200)

Classe de Aventureiro: Nenhuma

Pontos de Vida: 10/26 [Febre] [Penalidade: redução de atributos em 70%]

XP[2] (Pontos de Experiência): 40 (Nobre) [Não utilizado]

PP (Pontos de Perícia): 0

PA (Pontos de Atributo): 0

Perícias de classe:

– Nobre 3 (Barão):

Dignidade: 25

Gestão: 31

Percepção: 16

Diplomacia: 19

Avaliação: 28

Equitação[3]: 30

Além dessas informações, que eram iguais aos jogos de sua vida anterior, o mundo em que Marvin havia acordado não era nada diferente de um mundo real. Ele ficou bastante confuso, mas após três dias perguntando ao redor e se adaptando, ele conseguiu confirmar três coisas no geral:

Primeiro: ele havia transmigrado para um outro mundo e chegou ao jogo pelo qual ele era apaixonado na Terra, Continente Feinan.

Segundo: apesar de ele não saber o porquê de estar enxergando a mesma interface do jogo, este mundo era real! Toda pessoa era um ser vivo e ele estava até mesmo familiarizado com alguns deles.

Terceiro: ele estava com problemas, sérios problemas.

Se não lhe falhasse a memória, ele havia chegado às vésperas da Grande Calamidade. Muito em breve, o mundo pacífico à sua frente seria submetido a mudanças que o abalariam e mudariam completamente. A história do Reino dos Magos de Feinan da quarta era estava prestes a terminar. Todos os Deuses trabalhariam juntos para destruir a Fonte Mágica do Universo e dividiriam essa terra fértil.

E quanto àquilo…

A quarta Tábua do Destino. Meu Deus… — Marvin massageou suas têmporas, tentando organizar seus pensamentos.

Na verdade este não era o maior problema por enquanto. A Grande Calamidade só aconteceria daqui a meio ano, que seria seguida por uma era de caos, mas ele ainda tinha tempo.

Como um jogador de nível Lendário que estava muito familiarizado com a situação deste mundo, mesmo que meio ano fosse um pouco apertado, ainda era suficiente para ele ter poder suficiente para se defender.

A questão mais importante era sua situação imediata. Sua febre alta, juntamente aliada ao seu arranjo[4] de personagem perdedor, significava que ele poderia morrer a qualquer momento só porque ele tinha pego um resfriado comum. Isso deixou Marvin sem palavras.

Depois de passar três dias fundindo-se com as lembranças de um jovem de catorze anos, Marvin descobriu com tristeza que seu corpo não era seu único problema. Ele estava com dificuldades, já que havia perdido sua terra recentemente. Um mês atrás, um grupo de gnolls atacou seu território e ocupou seu castelo e suas minas, não deixando qualquer escolha além de confiar no Lorde da Cidade Costa do Rio. Ele esperava que o Lorde da cidade enviasse tropas para acabar com o bando de gnolls incomuns.

Enquanto fugia de seu território para a Cidade Costa do Rio, o pobre garoto pegou um resfriado e acabou morrendo, concedendo a Marvin a oportunidade de transmigrar. Fosse ou não uma coincidência, o jovem cujas memórias ele se fundiu, também se chamava Marvin.

O nascimento de uma nova alma era muito doloroso, e Marvin teve que usar muito esforço para convencer o resquício da alma do garoto a ir embora, e isso veio com um custo. Ele precisou prometer que iria proteger o que o pobre jovem queria proteger: seu território, seu irmão mais novo e uma mulher.

Era o que ele mais amava e protegia com sua vida. As duas memórias uniram-se, incluindo seus sentimentos. Mesmo que Marvin quisesse quebrar sua promessa, ele provavelmente não seria capaz de fazer isso agora.

Então, embora a Grande Calamidade fosse terrível, a prioridade para Marvin agora era recuperar seu território dentro de um mês. Caso contrário, o resquício da alma do jovem o amaldiçoaria, e seus já inúteis atributos seriam ainda mais enfraquecidos. E isso não era algo que Marvin estivesse dispostos a arriscar.

Logo no começo do jogo, quando seu Ladino havia finalmente avançado para [Soberano da Noite], seus atributos básicos combinados excediam a 100 e sua destreza era superior a 20!

Isso significava que, quando ele era um Ladino de 1º nível, ele poderia conseguir uma perícia passiva de destreza extra: [Passos Anti-Gravidade].

[Passos Anti-Gravidade]: Perícia especial devido à Destreza exceder o limite de uma pessoa. Por um curto período de tempo a até 6 metros, você pode andar em uma superfície vertical ignorando a gravidade.

Foi essa perícia passiva de destreza superpoderosa que tornou Marvin o [Soberano da Noite]. Quando Marvin transmigrou, havia um total de 11 jogadores no jogo que conseguiram se tornar Deuses com sucesso, e Marvin era um deles.

Mas agora esse corpo… — Marvin não suportava olhar para ele.

Esqueça os gnolls, um mero goblin poderia provavelmente matá-lo no mano a mano, não é? Quem é que falou para este garoto não ter uma única classe combatente? Ele era simplesmente um garoto rico, mimado e inútil. Ele abria os braços para ser vestido e abria a boca para ser alimentado. Apesar de Diplomacia e Equitação serem um pouco úteis, o resto de suas perícias não tinham nada a ver com a senda de um aventureiro!

No entanto, Marvin ficou aliviado por aquele pirralho não ter escolhido uma classe aleatoriamente. Se por acaso ele tivesse transmigrado e acabado com um arranjo de personagem lixo de mago, teria sido ainda pior.

Especialmente porque a Fonte Mágica do Universo seria destruída em meio ano. Exceto os lendários, todo mago perderia um ranque (5 níveis)[5]. A Ordem de Magos em Feinan acabaria. O resto das classes começaria a ascender, todos os tipos de Deuses espalhariam sua própria religião e, pouco a pouco, elas seriam conhecidas publicamente. As chamas da guerra seriam acesas e todos os seres vivos sofreriam.

E o grupo de magos sofreria muito mais que os outros grupos. Eles perderiam suas qualificações antes mesmo da guerra começar.

*Toc! Toc! Toc!*

— Entre. — Marvin voltou para sua cama.

Uma jovem de aparentemente vinte anos de idade com cabelo castanho entrou. Ela parecia um tanto cansada, e sua armadura de couro recém lavada tinha alguns cortes de lâmina novos. Suas orelhas eram um pouco pontudas, mas ela não devia ser uma elfa de linhagem pura.

Esta era a mordomo e guarda-costas de Marvin, além de ser a única pessoa que havia ficado ao seu lado até agora. Ele ainda se lembrava daquela noite em que um incêndio queimou o seu celeiro. Foi essa mulher que, sem qualquer preocupação com sua própria segurança, puxou Marvin para fora do fogo e abriu o caminho, salvando a sua vida das garras dos gnolls. Ela caminhou desde o Vale do Rio Branco até a Cidade da Costa do Rio, quase cinco quilômetros, carregando ele.

O nome dela era Anna e ela era meia-elfa. Limitado por suas habilidades de identificação, Marvin não podia ver seus atributos. No entanto, com base nestes três dias de observação, Anna deveria ter uma classe de aventureiro de 1º ranque com 4 ou 5 níveis. Ela provavelmente era uma Guerreira ou uma Ranger, mais provavelmente da classe Guerreiro. Pelo que ele conseguia se lembrar, Anna raramente usava arco e flecha, armadilhas e coisas do gênero.

Sua arma era uma espada e, assim como sua armadura de couro, estava em mau estado e já não era cuidada há muito tempo.

— Mestre, fui à Prefeitura hoje e perguntei, mas os funcionários ainda me deram a mesma resposta… — Anna colocou sua espada de lado, seu belo rosto ainda parecendo um pouco cansado — Mas, felizmente, ganhei vinte peças de prata hoje. Pelo menos não teremos que nos preocupar com o aluguel da próxima semana. E você pode tomar sopa à noite.

— Irmã Anna, quanto nós temos? — Marvin perguntou de repente.

O rosto de Anna mostrou sua surpresa. Desde que Marvin acordou de sua febre grave, esta foi a primeira vez que ele falou com ela.

Ela não refletiu e respondeu rapidamente:

— Vinte e nove peças de prata.

— Vinte e nove peças de prata não são suficientes. — Marvin murmurou enquanto franzia a testa — A minha mãe deixou a caixa de joias?

Anna ficou assustada antes de se irritar.

— Mestre Marvin?! Você quer vender as relíquias da sua mãe?!

Marvin assentiu, seus olhos muito calmos.

— Eu me lembro de haver um colar lá dentro, deve valer algum dinheiro.

Anna olhava para Marvin com descrença, seus olhos mostravam decepção.

— Não me diga que você quer ir ao cassino?

Marvin ficou paralisado por um momento, já que ele não esperava que Anna o entendesse mal. Ele procurou em suas memórias e descobriu que quando o proprietário original do corpo havia chegado pela primeira vez na Cidade Costa do Rio ele tinha algum dinheiro em suas mãos, mas um amigo malicioso o enganou para ir ao cassino.

O resultado foi obviamente a perda de muito dinheiro. Desde então, o corpo do Marvin original, que havia levemente melhorado, começou a piorar lentamente, já que a doença começou a ficar mais forte.

Obviamente, o chamado amigo era um contratado do cassino. Ele era especializado em enganar pessoas como Marvin, que tinham pouco dinheiro e nenhum investidor forte.

— Eu não posso dar o colar a você, Mestre Marvin. Se você está precisando de dinheiro, eu vou conseguir. — Anna disse teimosamente — Eu não vou permitir que você seja descuidado assim. Você deve saber que o jovem mestre Wayne já deve dois meses de mensalidade à Aliança de Magos. Se não continuarmos a pagar as mensalidades ele será forçado a abandonar Magore. Nós não temos muito mais dinheiro e não podemos desperdiçar novamente!

Marvin não pôde deixar de rir, dizendo com tranquilidade:

— Irmã Anna, pedi o colar não para jogar mas para curar meu corpo.

— Curar? — Anna olhou-o fixamente por um momento.

— Minha saúde não melhorou, e não posso continuar assim. Eu conheço um padre do Deus Prateado. Se nós pagarmos, ele lançará uma magia [Remover Doenças] e uma [Curar Ferimentos Leves]. Dessa forma, meu corpo vai voltar ao normal. — Marvin explicou — Não posso continuar a ser um nobre fraco. Eu preciso treinar e lutar para que eu possa retomar o nosso território. Eu também quero proteger algumas pessoas que eu amo.

Marvin se levantou da cama, trocou de roupa e ficou um pouco mais animado.

— Confie em mim, irmã Anna. — Ele olhou para a mordomo meia-elfa.

Anna rangeu os dentes, mas no final pegou a caixa de joias do fundo da bagagem. Como esperado, havia um colar de pérolas dentro.

— Eu irei com você, para impedir que você seja enganado novamente…

— Não há necessidade. — Marvin pegou a caixa de joias, com uma expressão ligeiramente séria — Irmã Anna, você esteve ocupada o dia inteiro, então você deveria descansar. Talvez eu não volte esta noite. Você deve ter cuidado. Ouvi dois caras suspeitos falando no beco hoje e eles pareciam falar de você. Eu não acho que eles tenham boas intenções. Embora você seja uma aventureira de 1º ranque, algumas gangues são muito poderosas. Nós ainda precisamos ter cuidado.

Até Marvin sair da sala, Anna ficou sentada ali, com seus olhos fixos no vazio.

Curiosamente, o Marvin de hoje parecia um pouco diferente. Muito diferente do jovem gentil e frágil do passado. Ele até parecia um pouco… dominante. Assim como seu pai, ele mostrava um tipo de dignidade exclusiva dos nobres.

Do lado de fora da porta, Marvin olhava para o registro do sistema, balançando a cabeça, indignado.

Eu me sinto um pouco culpado usando essa perícia na Anna… Mas tanto faz, será a última vez, eu acho. — Marvin pensou.

[Registro]:

[Lançando Dignidade (25)…]

[Teste de Sabedoria…]

[Perícia ativada com sucesso…]


 

 

[1] Embora alguns sistemas de RPG traduzam Ranger como Patrulheiro, especificamente nesta novel, após uma longa discussão, decidimos manter o termo, visto já estar bem disseminado.

[2] Aqui também manteremos o termo comum a quase todos os jogos de RPG.

[3] Equitação é como cavalgar, porém, superior, visto que envolve a própria cavalgada, mas também a compreensão do animal para obter melhores resultados e movimentos mais sincronizados.

[4] Arranjo de personagem é a tradução para build.

[5] Um ranque aqui em Ranger Noturno, corresponde a 5 níveis de classe. Por exemplo, um jogador com 6 níveis da classe mago, é um mago de 2º ranque.

JZanin
Professor de Química, mestre e jogador de RPG sem tempo.
FONTE
Cores: