PA – Capítulo 7 – 3Lobos

PA – Capítulo 7

Este Novo Mundo

 

 

Seguindo as instruções de Sanji,  Marcie dirigiu até chegar ao prédio de 38 andares e estacionou o carro em um lugar isolado para eles poderem descansar. Haviam menos pessoas aqui se comparado aos demais lugares, afinal de contas, este era um residencial de classe alta. Mesmo que este mundo tivesse mudado para algo irreconhecível, o jardim ainda estava excepcionalmente calmo.

Depois de hesitar por um momento, Sanji selou a janela quebrada e ligou o ar condicionado. Mei já não estava mais por perto… não fazia sentido economizar combustível agora. Um ambiente fresco não só ajudaria a recuperar suas forças, mas também seria bom para a ferida em seu pescoço. O ar fresco reduziria as chances de uma infecção por causa da alta temperatura… E apesar desta ser a decisão mais lógica, ela ainda não conseguia evitar de se sentir um pouco triste quando o vento fresco começou a soprar.

Percebendo a expressão dela, Lutero suspirou e a confortou:

— Tia, não fique tão triste. Sua amiga… pelo menos ela não morreu nas mãos de um degenerado…

Depois de ter enfrentado uma situação mortal juntos eles tinham se tornado mais íntimos mesmo sem perceber. Sanji podia sentir o carinho nas palavras de Lutero e sorriu. Entretanto, demorou um pouco para ela responder:

— Dá para parar de me chamar de tia? Eu não sou muito mais velha que você… Ah é claro, eu ainda não tive tempo de me apresentar. Meu nome é Sanji Lin. Bem… eu evoluí recentemente.

— Ah, então o seu nome é da frase ‘Assuntos carnais são discutidos em apenas três taças de vinho?’[1] — Lutero perguntou imediatamente com ar de sabichão — Meu nome nem se compara ao seu. Eu vou te chamar de Ji… e por que você enrolou a toalha no pescoço?

— Oh! — Ao ouvir suas palavras, Sanji se lembrou. Ela rapidamente tirou a toalha quente e molhada, expondo a horrível ferida. Lutero prendeu a respiração quando viu a ferida. Marcie levantou ambas as sobrancelhas, olhando para Sanji com uma expressão complicada. Depois de abrir uma garrafa de água limpa, Sanji começou a limpar o machucado. Enquanto fazia isso, relatou o ocorrido com Ren. Pelo fato dos dois a terem salvo durante o momento crítico na luta contra o degenerado, Sanji estava bastante disposta a confiar em ambos.

Ao contrário de Lutero, que ouvia toda a história espantado, Marcie estava apenas com as sobrancelhas franzidas. De repente, ela apontou para a garrafa de água cristalina — Sanji parou por um momento — e Marcie ofereceu:

— Deixa que eu faço isso. Eu estudei medicina por alguns anos. Depois disso, ela pegou um rolo de atadura e alguns antibióticos de sua bolsa na cintura.

Uma personalidade que adquiriu um corpo tem experiências próprias de vida? — Sanji olhou para Lutero confusa, mas não disse nada. Ela levantou a cabeça e engoliu os dois comprimidos de antibióticos obedientemente. Com as habilidades de Marcie, não demorou muito para a ferida no pescoço ser devidamente tratada e enfaixada.

Depois de ouvir a história dela, Lutero ainda estava um pouco absorto nos detalhes.

— Já ouvi falar de tais habilidades canibais… Mas Marcie e eu nunca encontramos ninguém assim antes. Sempre achei que não era nada mais do que uma lenda urbana. Não dá para acreditar que isso existe de verdade. Parece que o Ren provavelmente tinha evoluído há pouco tempo também, é por isso que você conseguiu se livrar dele tão facilmente. Se ele não tivesse morrido, e tivesse tido mais tempo, quem sabe o quão poderoso ele se tornaria!

— Felizmente, nós não encontramos uma pessoa assim, — Marcie comentou calmamente.

Depois de passar metade da noite com eles, Sanji podia dizer que apesar de Marcie ser incapaz de se envolver em um combate real, ela era ágil, tinha a cabeça no lugar e era mais… experiente. Ela passava a impressão de ser muito mais confiável que o Lutero.

— Pode me explicar sobre este mundo? O que está acontecendo? Quantos mundos existem? — Sanji encarou Marcie e não conseguiu evitar de perguntar.

— Por que está perguntando para a Marcie e não para mim… — ela ouviu um protesto vindo do Lutero ao lado dela. Fingindo que não tinha ouvido a pergunta da Sanji, Marcie respondeu com outra pergunta:

— Já ouviu falar da teoria das dimensões paralelas?

Sanji respondeu com um — Ah! — antes de continuar: — Além do nosso universo, há um número infinito de universos paralelos. Cada comportamento mensurável, mesmo que seja uma única escolha que uma pessoa faça, irá criar uma divisão, não, irá criar um novo universo paralelo?

Ela já tinha lido muitos romances de ficção científica, por isso estava familiarizada com a teoria.

Marcie concordou calmamente, dizendo;

— Eu vou deixar claro primeiro que isso é apenas uma teoria. Alguns pós-humanos acreditam e outros discordam. Eu? Eu acredito na teoria. Eu não sei quantas pessoas existem neste seu mundo. Em nosso mundo, tínhamos uma população de 4,3 bilhões. Cada decisão que uma pessoa faz na vida dele ou dela vai criar uma nova dimensão paralela. Se você decidiu hoje virar à esquerda, então a dimensão alternativa resultante será que você tenha escolhido o caminho da direita… e dentro dessa nova dimensão, todo mundo irá continuamente tomar novas decisões e criar outras novas dimensões. Se levarmos isto em conta, quem sabe quantos ‘mundos’ existem? O número é simplesmente incontável. Originalmente, todos nós vivíamos nossas vidas pacificamente em nossas próprias dimensões. Durante a nossa vida, não havia chance sequer que nós conheceríamos alguém de outra dimensão. Mas, por alguma razão desconhecida, algumas dimensões começaram a se transformar e mudar… como esta.

Quando Marcie fez uma pausa, Sanji rapidamente interrompeu e perguntou:

— Todos esses outros mundos são como este? Todo os outros tem temperatura elevada?

Lutero respondeu-lhe com um raro olhar de seriedade:

— Não necessariamente. Do nosso mundo, mais da metade da população morreu por causa de uma epidemia causada pela propagação de um vírus de um laboratório. — De repente Sanji percebeu que ele provavelmente havia perdido sua família e amigos em seu mundo.

O espaço no carro ficou em silêncio por alguns segundos. Marcie foi a primeira a quebrar o silêncio, ao continuar:

— Ninguém pode dizer ao certo quantas dessas dimensões sofreram mutação. A única coisa que se tem certeza é que não foram poucas. Na época, nós sobrevivemos à epidemia e evoluímos. Nós acreditávamos que só precisaríamos dar o nosso melhor para sobreviver. Mas…

Marcie fez uma pausa, ela parecia estar pesando na melhor maneira de explicar a situação.

— No 14º mês, Lutero e eu já estávamos acostumados ao mundo novo, que estava cheio de epidemias e degenerados. Em uma noite normal, de repente tudo mudou.  Quando eu e o Lutero acordamos, nós estávamos no meio de um campo de guerra. Dá pra imaginar? A gente tinha acabado de abir os olhos, nem sabia ainda onde estávamos, e de repente uma bomba caiu a menos de cinquenta metros de nós… — Marcie acrescentou.

— Mesmo que, a gente não tivesse entendido o que tinha acontecido. No mínimo, nós rapidamente entendemos uma coisa: já não estávamos mais em nosso mundo original. Saímos perguntando, e finalmente descobrimos que o mundo se chamava “Uma Terra Manchada de Sangue Negro”. Naquele mundo tomado por guerras, nós sobrevivemos miseravelmente por mais 14 meses. No último dia do 14° mês, a mesma coisa aconteceu novamente… — a  voz de Lutero parecia distante.

Mesmo no fresco interior com ar-condicionado do carro, uma gota de suor escorreu pela testa da Sanji. Ela tinha entendido, e antes mesmo que Lutero pudesse dizer qualquer outra palavra, ela disse suavemente:

— Vocês apareceram aqui.

Lutero suspirou e concordou com a cabeça.

— No Inferno Hipertermal.

Inferno Hipertermal!

Sanji abriu a boca, prestes a perguntar algo, quando Lutero já tinha adivinhado o que ela queria perguntar:

— Isso não aconteceu só comigo. Nos dois mundo onde estivemos, todos os pós-humanos que encontramos também tinham sido jogados em outro mundo após 14 meses. Além do mais, cada um sempre vai para um lugar diferente.

O coração dela bateu forte por alguns momentos. Ainda com dúvidas, Sanji perguntou:

— Isso quer dizer que depois de 14 meses eu também vou…

— Alcançar mais um Novo Mundo, — Marcie respondeu com confiança. Acho que pelo fato de eu ser só uma personalidade alternativa, então sempre seguirei o Lutero, não importa para onde ele vá. Mas, nós nos separamos de todos nossos outros companheiros.

Uma quantidade inimaginável de informação inundou a cabeça da Sanji. Depois de pensar por um tempo sobre o que eles tinham falado, ela percebeu algo.

— Espera… você acabou de falar que cada pós-humano vai ser enviado para um mundo diferente. Isso significa que nós somos jogados em um infinito abismo de mundos apocalípticos por mero acaso?

Isto significava que quando ela deixasse esse lugar, ela não poderia mais retornar para este mundo onde ela cresceu e viveu até agora?

Não, não era só isso — isso também significava que depois que 14 meses se passassem, Lutero e Marcie seriam enviados para um mundo desconhecido e que provavelmente nunca mais se encontrariam novamente. Ela tinha acabado de conhecer duas pessoas que ela podia confiar, no entanto, imediatamente descobriu de que eles se separariam. A sensação era muito estranha.

Janelas do carro há muito tempo já estavam cobertas por uma fina película de umidade. Era aparente que mesmo que tivessem conversado por pouco tempo, a temperatura do lado de fora ainda continuava a aumentar. Sanji aumentou a potência do ar condicionado ligeiramente. Enquanto estava rodeada pelo silêncio, subitamente pensou em outra possibilidade.

— Espera. Do ponto de vista da teoria das dimensões paralelas, existem um número infinito de “eus”. Isso não quer dizer que eu posso me encontrar em outro mundo?

Inesperadamente, Marcie negou firmemente com a cabeça.

— Assim como a teoria da evolução de Darwin, a teoria das dimensões paralelas é uma das melhores explicações para estes mundos apocalípticos. Limita-se apenas ao que sabemos e é apenas uma conjectura, não é realmente um fato confirmado. Mas o que você acabou de falar é precisamente a falha desta teoria. Porque em outro Novo Mundo, você nunca encontrará outra você.

Sanji se sentia um pouco sobrecarregada. Ela tinha recebido muita informação ao mesmo tempo nesta noite. Ela não pode impedir de se apoiar no banco do carro enquanto o seu cérebro era invadido pelas informações sobre tudo relacionado ao Novo Mundo. Ficou em silêncio, atordoada.

De repente, ela ouviu um som metálico. Quando levantou a cabeça, viu que Marcie tinha transformado suas unhas novamente nas longas unhas de metal e estava a olhando com um olhar de antecipação.

— Então, você vai deixar eu tirar uma amostra do seu sangue agora?

 

 

Nota do Tradutor:

[1] “Sanji”: (Sanjiu no original) literalmente significa “Três vinhos” em chinês. A frase traduzida [‘Assuntos carnais são discutidos em apenas três taças de vinho?’] não é derivado de nenhum poema clássico, é um ditado moderno que significa que as pessoas devem levar a vida mais calmamente por que a vida é curta.

Berjkley
Analista de Sistemas, Game Developer, Mestre de RPG. Gosta de Doctor Who, Não gosta de Vampiros Purpurinados.
FONTE
Cores: