MdG – Volume 1 – Interlúdio – 3Lobos

MdG – Volume 1 – Interlúdio

— Opa! Eu matei alguns goblins! Eu vim fazer meu relatório.

— Hã? Por que você está tão surpreso? Eu sei que estou sozinho. Uma pessoa não pode lidar normalmente com alguns goblins?

— Hmm…? Quem é ele? Ele parece muito importante.

— Um feiticeiro da Capital? Mas ele é tão pequeno!

— Oh, desculpe, desculpe! Não fique zangado. Eu só achei que era legal.

— Meu relatório? Ah sim. Hum… Vamos ver. Eu acho que vou começar pelo princípio.

— Eu fui criado no Templo, mas eu fiz quinze anos, então tive que sair. Decidi me tornar um aventureiro…

— E havia essa missão para matar alguns goblins em uma antiga caverna perto dessa aldeia. Quer dizer, todos começam com goblins, correto?

— Enfim, era menos uma caverna do que ruínas antigas. Elas apareciam em todas as histórias. Dentro, ela parecia… meio que parecia um Templo da cidade.

— Hã? Goblins? Ah sim, havia alguns. Muitos, na verdade. Eles continuaram vindo até mim, então, eu continuei cortando-os. Eu tinha sangue em todo o meu corpo, e já estava fedendo. Foi uma dor real.

— Veneno? Isso é o que os antídotos são, certo? Um elmo? Essas coisas são tão quentes. Além disso, meu cabelo é muito longo para eles.

— E então, hum… Onde eu estava? Ah, certo. Eu estava dizendo como lá dentro parecia um Templo. Até onde você poderia ir, lá estava o pedestal, e quando eu fui até ele, eu encontrei um chefe grande e velho. Ele falava se achando — Eu sou um dos dezesseis Generais do Inferno! — ou o que quer que seja. Ele estava realmente cheio de si mesmo. Mesmo que ele fosse apenas um goblin. Ele era um goblin, não era?

— Eu acho que existem alguns goblins fortes, no entanto. Ele realmente estava usando feitiços em mim! Mas eu também tenho alguns feitiços. Eu usei Raio de Fogo. Talvez… cinco ou seis vezes? Eu não estava contando. Isso me deixou muito cansado, então eu estava como, — É hora de acabar com isso! — mas, quando tentei o apunhalar, minha espada quebrou!

— Então ele veio até a mim! — Eu vou comer seu fígado! — ele disse. Eu odeio admitir isso, mas… bem, digamos que, eu estava utilizando roupas íntimas limpas quando eu entrei lá.

— En-enfim, eu estava muito preocupado, porque eu não tinha mais espada, mas eu alcancei o pedestal. Por quê? Bem, porque havia uma espada enterrada nele. Parecia que tinha aquele símbolo do Deus Supremo. Não me importava se fosse velha; eu só precisava de uma arma. A espada saiu, e, adivinha o que? Ainda era brilhante, como se fosse novinha!

— Não demorou muito depois disso. O chefe deu um grito desagradável quando eu o cortei ao meio. — Você pode me matar, — ele disse, — mas outros quinze caçarão você! Você não terá descanso, até os fins da terra eles irão te perseguir! — Quero dizer, que seja, certo? Quinze goblins, cinquenta goblins, quem se importa?

— O que você quer dizer, que eu planejo lutar contra eles?

— …Hã? Os antigos espíritos do mal voltaram? O cara que eu matei era um dos seus generais? E está é a espada da luz?

— Pfft. Até parece. Eu não posso ser o herói lendário, posso?

— Quero dizer, eu sou uma garota!


KakaSplatT
Técnico em eletromecânica e tradutor quando possível…
FONTE
Cores: