LAB – Capítulo 52 – 3Lobos

LAB – Capítulo 52

Coração de Fogo (Parte 1)

Roland bateu na porta e quando ouviu a resposta de Rouxinol, entrou no quarto.

As janelas do quarto estavam fechadas com cortinas grossas. As janelas só eram abertas no início da manhã e à noite, para deixar o vento fresco entrar. Todo o resto do tempo as janelas estavam fechadas para manter o quarto quente.

Somente duas velas no pé da cama iluminavam o quarto. As velas queimavam em silêncio e projetavam muitas sombras entrecruzadas por todo o quarto.

Roland foi para a cama. Vendo que a mulher que estava ali descansando sobre a cama com lençóis suaves e travesseiros fofos ainda estava de olhos fechados, ele suspirou suavemente.

— A defesa da vila ainda está firme? — Rouxinol perguntou enquanto se aproximava de Roland, servindo uma xícara de xá.

— Até agora está indo tudo muito bem. —Roland respondeu enquanto tomava um pequeno gole, mas então ele pôs a xícara de volta no pires — Nenhum grupo de bestas demoníacas nos atacou como aquele dia. Além disso, todos os nossos membros feridos da milícia foram curados e estão de volta, prontos para lutar. A paixão deles por lutar se tornou um pouco … um pouco melhor.

— E o buraco na muralha da vila?

— Karl usou aquela carapaça firme da besta demoníaca híbrida para tapar o buraco. Ele vai levantar a carapaça com um cabresto e usar uma moldura de madeira para deixa-la de pé, tornando parte da muralha da vila agora. — Roland sabia que Rouxinol estava tentando distraí-lo, questionando-o, para que ele não se preocupasse demais. No entanto, a partir do momento em que ele entrou no quarto, toda a sua atenção estava completamente voltada para a mulher que estava deitada na cama.

Se alguém dissesse que a vila conquistou uma grande vitória deixando todos orgulhosos naquela invasão em larga escala das bestas demoníacas, não haveria dúvida de que a maior contribuinte para a vitória foi Anna. Se ela não tivesse usado sua parede de chamas para bloquear o buraco na muralha, as consequências seriam terríveis.

No entanto, ela não tinha acordado desde que ela desmaiou nos braços de Roland.

— Já faz uma semana — Roland sussurrou.

Teoricamente, se uma pessoa estiver em coma por uma semana sem comida, água e sem possibilidade de nutrição por meio de medidas externas, como o soro, suas funções vitais entrariam em colapso, seu cérebro entraria em choque e essa pessoa morreria. No entanto, Anna não tinha nenhum sinal de que sua saúde estivesse em perigo. Na verdade, sua aparência agora era melhor do que quando ela caiu nos braços de Roland. Suas bochechas estavam rosadas, sua respiração era suave e quando Roland colocou a mão em sua testa ele podia sentir que ela tinha uma temperatura normal. Tudo mostrava que Anna estava em plena saúde, mas … ela não acordava.

— Esta é também a primeira vez que eu vejo uma situação dessas. — Rouxinol estava ao lado de Roland, balançando sua cabeça tentando explicar — Ela esgotou toda a magia dentro de seu corpo, mas agora seu poder mágico já está no ponto da saturação, ainda mais rico do que antes. Se eu não estiver errada, hoje à meia-noite será o dia em que ela passará a ser uma adulta.

— Você quer dizer que ela vai se tornar uma adulta enquanto está em coma?

— Não, ela vai morrer em coma. — Rouxinol disse sem rodeios — Você precisa usar sua vontade para superar o sofrimento no dia em que você se torna uma adulta. Se sua resistência for quebrada, a tortura do poder mágico da bruxa destruirá seu corpo irreversivelmente.

Roland moveu uma cadeira ao lado da cama e sentou-se:

— Eu me lembro de que você disse uma vez que, ao enfrentar essa tortura do diabo, ou tortura mágica, que seja, não importa quão doloroso ela se torne, você sempre permanecerá consciente e sã. Ou você se torna capaz de atravessar este obstáculo ou você opta por perder a sua vida.

— Na verdade, é exatamente assim. Dentro da Associação Cooperativa das Bruxa, também tínhamos alguém que acreditava que teria melhores chances se estivesse inconsciente enquanto passasse pela tortura do diabo … somente ter que passar por esta tortura uma vez ao ano —  Rouxinol hesitou, mas continuou — ela disse que confiava em algumas substâncias alquímicas para fazer ela dormir, mas no final não fez efeito … quando chegou o momento, ela foi imediatamente devorada pela magia sem qualquer chance de resistir.

— A dor não aumenta lentamente?

— Não. Quando chegar o tempo, a dor vai chegar como um relâmpago, mas o tempo que você tem para resistir varia de pessoa para pessoa. Minha irmã não era forte o suficiente, mas … — então ela parou.

Roland entendeu o que ela quis dizer, sem saber quanto tempo elas precisavam suportar a dor já era uma espécie de tortura em si, e sem saber quanto tempo elas precisavam resistir … era semelhante a estar em um navio abandonado no meio de uma tempestade forte. Seria fácil deixar as pessoas desistirem do desejo de viver.

Durante o momento de silêncio, Roland sentiu uma mão em seu ombro.

— Durante meus anos miseráveis e desabrigada, eu vi muita morte. Vi bruxas sendo tratadas como gado, enforcadas, queimadas ou torturadas até a morte apenas para o entretenimento da nobreza. A única maneira de uma bruxa sobreviver era viver longe de outros seres humanos, vivendo uma vida de clausura. Não sei onde está a Montanha Sagrada, mas em nossos corações é um paraíso inatingível. — A voz de Rouxinol tornou-se mais suave do que jamais fora no passado — Mas Anna é diferente. Além da ajuda que as irmãs podem dar a ela, eu nunca vi alguém estar tão preocupado com uma bruxa como você. Ela é necessária para as pessoas, é valorizada e tratada como uma pessoa normal … Vossa Alteza, Anna nem sequer se tornou uma adulta ainda, mas ela já encontrou a sua Montanha Sagrada.

No entanto, esse não era o resultado que Roland esperava. Ele fechou seus olhos e se lembrou da cena quando encontrou Anna.

Ela estava descalça e vestindo uns trapos velhos e rasgados. Ela estava vivendo em uma gaiola, mas não havia o menor sinal de medo em seu rosto. Seus olhos pareciam uma superfície de um lago cristalino, claro e calmo.

Ela era a chama, mas ela não estava cintilando como uma chama.

As memórias começaram a aparecer como as imagens em um filme de carretel.

— Agora que sua curiosidade foi satisfeita, Meu Senhor, você vai me matar?

— Eu não usei meu poder para machucar ninguém, exceto naquele saqueador.

— Eu não respondi, mas depois você falou sobre … viver como uma pessoa normal, mas eu realmente não me importo com isso. Eu só quero ficar ao seu lado, Vossa Alteza, e nada mais.

— Essa dor devoradora dos espíritos malignos não me vai me atacar, pois eu vou vencer ela.

— Do que você está falando? Eu não vou a lugar nenhum.

Roland teve que conter seus pensamentos e sussurrou:

— Eu vou ficar aqui e vou acompanhar Anna até seus últimos momentos.

— Eu também vou ficar … obrigada.

Depois do jantar, quando Nana ouviu que Anna passaria pelo seu dia o qual se tonaria uma adulta, ela insistiu em ficar. Roland reservou um quarto para ela e seu pai para que acompanhassem Anna durante a noite.

Assim, Roland e as duas bruxas estavam sentados do lado da cama, esperando silenciosamente a hora da meia-noite que se aproximava.

Quanto a Rouxinol e Nana, elas também teriam que enfrentar a tortura do diabo neste inverno, mas felizmente sua magia despertou em dias diferentes. Caso contrário, as três bruxas teriam que sofrer seu teste de vida e morte ao mesmo tempo. Roland calculou que, se fosse esse o caso, ele não conseguiria ficar calmo na sala.

A vila não tinha torre do relógio, portanto, com apenas a luz das velas, a passagem do tempo se tornou turva. O vento frio soprava contra a janela, de vez em quando eles podiam ouvir o vento uivante. Quando Roland sentiu um traço de cansaço atacar seu coração, Rouxinol repentinamente disse:

— Começou.

Só ela podia ver o fluxo de magia dentro do corpo de Anna. Ela viu que ficou inquieto e o aglomerado de chama verde tornou-se muito rico, mas a incandescência branca em seu centro ficou escura, enquanto toda a magia caoticamente convergia para dentro. Parecia que a magia estava sendo puxada para o centro enquanto lutava caoticamente, mas era inútil.

Roland não podia ver essas mudanças, mas também estava ciente de que algo estava errado.

As chamas das velas começaram a tremer, embora nenhum vento soprasse dentro da sala. A luz emitida pelas chamas ficou mais escura, parecia que todas as sombras foram engolidas pela chama que mudaram de cor. O brilho vermelho-alaranjado se transformou em uma chama verde jade.

Ele olhou para a mulher deitada na cama, mas ela ainda estava dormindo, sem nenhuma alteração em seu rosto, como se tudo isso não tivesse nada a ver com ela.

Neste ponto a chama das velas quase desapareceu, mas a chama não foi extinta. As chamas verdes eram como glóbulos brancos realizando uma fagocitose nas chamas vermelho-alaranjadas, querendo deixar todo o quarto na mais completa escuridão.

Mas logo, o fogo se iluminou novamente. No entanto, desta vez, a chama das velas tinha se transformado em um verde puro. As três pessoas sentadas ao redor da cama estavam submersas em uma luz verde, olhando inquietas nos olhos umas das outras, mas no final, ninguém conseguia entender o que estava acontecendo.

No entanto, neste momento, todos os olhos voltaram-se para a cama, pois eles ouviram Anna gemendo.

Anna lentamente abriu os olhos.

— Anna …! — Roland ficou chocado! Ela acordou?

Anna piscou algumas vezes para limpar seus olhos, mas então ela sorriu para ele, estendendo-se com a palma aberta de sua mão direita, alcançando o Príncipe.

Uma flâmula de fogo verde estava saindo da palma de sua mão, queimando calmamente.

Roland não sabia o porquê, mas podia entender o que Anna queria. Ele hesitou por apenas um momento, mas então ele lentamente colocou seu dedo indicador na chama. A sensação de queimação antecipada não veio. Em vez disso, era como se estivesse envolvido em água morna, sentindo-se suave e quente.


Deodoro
Tradutor nas horas vagas. Só joga no hard.
FONTE
Cores: