LAB – Capítulo 36 – 3Lobos

LAB – Capítulo 36

Negociação

Roland foi tirado da cama por Rouxinol.

Depois que ele ouviu que o pai de Nana veio para uma audiência, ele ficou bastante surpreso. Logo ele percebeu que esta era uma rara oportunidade. Se ele quisesse que a menina estivesse na vila durante os Meses dos Demônios e ajudasse a lutar contra as bestas demoníacas, ele teria que encontrar uma razão para a Família Pinheiro permanecer em Vila Fronteiriça durante o Inverno.

Originalmente, esta era uma situação muito complicada. Afinal, a popularidade do 4º Príncipe entre a nobreza tinha caído, e ele tinha um relacionamento tenso com o Forte. Estas era as razões pelas quais a maioria destes nobres deixaram Vila Fronteiriça. No entanto, desde o início, Roland não tinha considerado trabalhar em conjunto com os nobres. Eles podem ter muito poder, mas eles não eram adequados para um trabalho colaborativo.

Ele rapidamente lavou o rosto e se vestiu, então imediatamente entrou no salão de recepção.

O Sir Pinheiro já fora levado para a sala de recepção sob a orientação dos guardas. Quando o Sir Pinheiro viu o Príncipe, imediatamente se levantou enfurecido e perguntou:

— Alteza, onde está minha filha?

Esta foi a primeira vez que Roland viu o pai de Nana. Ele era robusto, mas não era alto demais, e com barba ele acabava tendo uma imagem um tanto áspera. Com seu casaco de algodão que chegava até a cintura e sua calça de couro que tinha muitos bolsos grandes, seu estilo de vestir parecia mais com o de uma pessoa do Leste do que com alguém de nobre posição.

— Ela está bem, Sir Pinheiro …

— Então por que ela foi levada pelos guardas enquanto eu tive que ficar esperando do lado de fora da porta? — O pai de Nana interrompeu Roland por causa da raiva. — Preciso de uma explicação, Vossa Alteza! Por favor, traga minha filha e me deixe vê-la!

O que estava acontecendo? Roland estava admirado. Ele estava convencido de que o Sir Pinheiro tinha clareza da situação, que sua filha, infelizmente, se tornou uma bruxa. Assim, seria normal que o Sir Pinheiro humildemente pedisse a Roland para esconder essa notícia ou simplesmente permitiria que Roland resolvesse o problema. Mas Roland realmente não esperava que Sir Pinheiro fosse tão agressivo e não agisse de acordo com a etiqueta aristocrática.

Quanto aos motivos pelos quais os guardas deixaram Nana entrar sem perguntas foi apenas por causa das ordens permanentes de Roland. Nana sempre vinha ao castelo a cada poucos dias para brincar com Anna, então os guardas já estavam acostumados com suas visitas.

Depois de considerar por um momento, Roland deu a ordem para uma empregada trazer Nana até eles.

Não importa o quão grosseiro o outro lado se comportasse, ele ainda era o pai de Nana, então era justo deixar os dois se encontrarem e conversarem. Se ele mostrasse alguma intenção de enviar sua filha para a igreja ou, em geral, de abandoná-la, não seria tarde demais para tomar medidas contra ele.

Nana e Anna chegaram ao salão.

No momento em que o Sir Pinheiro pôde ver sua filha, a impertinência vista em seus olhos imediatamente desapareceu. Ele abriu os braços na direção de Nana e gritou alto:

— Papai está aqui, vem minha filha, vem com o pai!

Mas a menina estava se escondendo atrás de Anna, apenas com metade da sua cabeça aparecendo.

— Você vai me vender para a igreja, papai?

— Oh … minha filha, minha filha, o que você está falando? Mas é claro que eu nunca iria levar você até a igreja, então vamos junto para casa juntos agora, vamos.

Essa reação confundiu um pouco Roland. De acordo com a história de Rouxinol, Nana foi vista por seu pai quando estava usando magia. Começando a entrar em pânico, ela imediatamente fugiu para o castelo em busca de Anna. Ao longo do caminho, ela foi seguida por seu pai que estava com um olhar assassino.

Mas agora parecia que ele só estava olhando com olhos cheios de amor e cuidado para com sua filha, completamente diferente dos sentimentos habituais de ódio com que as bruxas lidavam tipicamente.

Então, teria sido apenas um mal-entendido?

Por um momento Roland hesitou, mas então decidiu pegar o touro pelos chifres e disse:

— Sir Pinheiro, sua filha se tornou uma bruxa, você certamente sabe disso.

— Alteza, do que está falando? Eu não sei de nada disso. — O Sir Pinheiro bateu o pé furiosamente no chão e então foi em direção a Nana, tentando agarrar sua mão. No entanto, Anna pisou na frente dele, bloqueando sua visão de Nana.

— Pai, eu me tornei uma bruxa … eu sinto muito … — sussurrou Nana.

Ouvindo Nana mencionar isso mais uma vez, o Sir Pinheiro ficou um pouco ansioso.

— Não diga asneiras! Como você se tornaria uma bruxa? O que aquele Karl te ensinou? Eu não deveria ter deixado você ir para o colégio, lá eles só ensinam essa merda de retórica da igreja!

Ouvindo-o falar assim, Roland começou de repente a compreender a situação. Parecia que o pai de Nana estava tentando cobrir a sua filha. Ele interpretou mal as intenções de Roland?

Por isso ele ficou tão inquieto até ver Nana.

— Anna. — Ele sinalizou com os olhos. Anna compreendeu e acenou com a cabeça. Então estendeu a mão direita, na direção do pai de Nana que ainda tentava alcançar sua filha. Chamas começaram a sair de sua palma, indo na direção da cabeça do Sir Pinheiro, quase o queimando.

O Sir Pinheiro ficou chocado se afastando imediatamente de Anna. Nana também começou a entrar em pânico e segurou firme o braço de Anna tentando detê-la.

— Irmã Anna, não ataque meu pai!

— Alteza, isto é …!

— Como você pode ver, ela também é uma bruxa, assim como sua filha. — Roland estendeu a mão e continuou — A razão pela qual Nana tem livre acesso ao castelo não é o que você pensa. Podemos nos acalmar e falar sobre o futuro?

Neste momento, o Sir Pinheiro sentiu como se tivesse despertado de um estado de sonho.

— Ah … — ele precisava começar do começo novamente — Vossa Alteza, eu ……

— Vamos sentar primeiro e depois podemos falar — Roland apontou para a mesa próxima —, e também tomar uma xícara de chá.

Bem — ele suspirou — minha reputação é tão ruim, que eles até têm medo de deixas suas crianças ficarem próximas a mim — Roland compreendeu perfeitamente o comportamento rude de Sir Pinheiro no começo, ele só estava mostrando sua preocupação com a própria filha. Quando ele viu sua filha correr para o castelo do Príncipe, e os guardas já estavam acostumados com sua presença, ele não conseguia pensar em nenhuma boa razão para isso.

Caso Roland estivesse na posição do Sir Pinheiro, ele temia que derrubaria o castelo com suas próprias mãos também.

Quanto ao porquê de ter negado que sua filha era uma bruxa, sua intenção estava clara. Ele temia que o Príncipe diria ‘Nana caiu em desgraça, então ela precisa ser purificada’. Então ele tentou convencer a si mesmo e a todos que sua filha não era uma bruxa para que ninguém se importasse com ela.

O Sir Pinheiro hesitou por um longo tempo, mas no final, ele ainda se sentou e tomou uma xícara de chá de uma vez. Depois disso, ele enxugou a boca e ficou um pouco envergonhado.

— Desculpe Vossa Alteza, meu comportamento foi extremamente grosseiro. Mas, me desculpe novamente, desde quando o senhor sabe que minha filha se transformou em uma — o Sir Pinheiro começou a soluçar um pouco — uma bruxa?

— Desde antes do inverno. Eu não fui o primeiro a descobriu que ela despertou, foi seu professor Karl van Bate. Devido a ela e a Anna serem amigas, ele mandou Nana até mim, para que eu pudesse cuidar dela e também para que eu pudesse protegê-la. — Roland explicou com cuidado — Já faz um mês e meio que ela vem até o castelo para treinar a sua habilidade sem medo de ser descoberta. A propósito, a habilidade de sua filha é curar.

— Ah, é isso mesmo … — Sir Pinheiro coçou a cabeça —, então foi por isso que o gato começou de repente a correr e saltar de novo.

— Gato?

— Coff, coff, na verdade, não importa. Quando cheguei em casa, vi um menino que estava sentado na porta com um gato em seus braços que foi atropelado por uma carruagem. Eu pensei em esconder o gato de Nana para que ela não ficasse assustada. Eu não percebi que ela tinha me visto e imediatamente correu até mim procurando o gato. Estava bastante óbvio que o gato tinha sido atropelado, pois sua perna estava quebrada … — ele olhou para Nana e Anna — então vocês são amigas?

Anna não disse o que estava pensando, mas Nana rapidamente balançou a cabeça.

Quando o Sir Pinheiro viu a reação de sua filha, sua expressão se suavizou um pouco.

Ao ver isso, Roland perguntou:

— Você não parece pensar que as bruxas são pessoas tentadas pelo diabo e se tornaram seu porta-voz.

— Minha filha não é, sem dúvida alguma uma pessoa perversa! — Ele negou categoricamente esta possibilidade — Não importa o que ela tenha se tornado, eu não tenho dúvidas sobre isso!

O pai de Anna e o pai de Nana eram tipos inteiramente diferentes de pessoas. Roland não pôde deixar de sentir que agora sim ele compreendeu o porquê Nana sempre foi tão despreocupada, sempre com um sorriso no rosto. Tal família, para uma criança era como um berço quente e seguro.

— Eu também não penso assim, Sir Pinheiro. — Então Roland disse sem rodeios —A habilidade de sua filha para curar outras pessoas é de grande importância e significado para mim. Quero que ela fique em Vila Fronteiriça, me ajudando a lutar contra as bestas demoníacas durante os Meses dos Demônios.

Ouvindo isso, o Sir Pinheiro hesitou:

— Alteza, receio que tenha de recusar o seu pedido. Quando as bestas demoníacas vierem, a vila se tornará um lugar muito perigoso. Não posso deixar minha nesta pequena vila.

Uma vez que a Família Pinheiro não pertencia ao território sob a jurisdição de Vila Fronteiriça, mesmo ele como um príncipe, não poderia diretamente ordená-los a ficar. Mas enquanto o Sir Pinheiro estava disposto a sentar e conversar, Roland tinha certeza de que poderia convencê-lo.


Deodoro
Tradutor nas horas vagas. Só joga no hard.
FONTE
Cores: