LAB – Capítulo 24 – 3Lobos

LAB – Capítulo 24

Plano para o desenvolvimento

Na manhã seguinte, quando Roland acordou, sua emprega Tyre não serviu o café como de costume, mas sim, uma outra empregada mais idosa.

Quando saiu do quarto, seu cavaleiro-chefe, Carter, já o esperava.

— Vossa Alteza, eu tenho uma má notícia — Carter falou em voz baixa — Sua empregada Tyre morreu ontem à noite.

— O quê? — Roland olhou espantado, embora já soubesse que isso aconteceria, em seu coração, ele ainda se sentia um pouco desconfortável. Afinal, ela morreu por causa de suas ordens.

— Ela caiu da varanda em seu próprio quarto. Nós não conseguimos encontrar qualquer sinal de luta e os guardas não viram ninguém perto da cena do acidente. Então … parece que ela caiu sozinha da varanda mesmo, foi um acidente.

O cavaleiro relatou os resultados de sua investigação e, ao mesmo tempo, procurou algum indício nas expressões do Príncipe. Roland certamente sabia o que Carter estava procurando. Quando estavam em Castelo Cinza, todos sabiam que o 4º Príncipe queria tomar Tyre à força. Naquela época e com a idade de Roland, era comum que um príncipe tivesse relações com seus serviçais, por isso, ninguém dava a mínima. Afinal, a vida noturna mal existia nessa época, então aos homens e mulheres só restavam se relacionar, saciar a fome e seus instintos. E não só com seu cônjuge. O Príncipe e a própria aristocracia trocavam diversas vezes de parceiros, e até mesmo abertamente em festas ao ar livre, então um caso desses entre um príncipe e sua empregada não era nada demais e mal causavam burburinhos.

O antigo 4º Príncipe já era conhecido por ser mais moderado nesse tipo de assunto, e agora que Cheng Yang o substituiu, ele não se relacionou com nenhuma mulher depois de se tornar Roland. Também pudera, com exceção de Tyre, todas as outras empregadas eram … bem, não eram lá muito atraentes. Além disso, depois de encarnar, Roland precisou lidar diretamente com os Meses dos Demônios, então sua mente estava sempre cheia de planos para o desenvolvimento de Vila Fronteiriça, por isso que ele não teve a chance de desfrutar da vida romântica de um nobre.

— Isso é realmente uma pena. — Roland fez uma expressão de luto — Creio que agora, a empregada doméstica que me serviu esta manhã deve assumir a posição de Tyre. Ela será a nova empregada principal.

Carter assentiu e saiu depois de cumprimentar.

Quando Roland entrou em seu escritório, ele mais uma vez viu que Rouxinol estava sentada em sua mesa de mogno.

— E o interrogatório?

— Nada, ela se matou assim que me viu — sua frustração era claramente perceptível —, ela agiu muito rápido, não demonstrou a menor hesitação.

— Você realmente derrubou ela? — Roland a rodeou e se sentou na poltrona.

— Eu a amarrei — Rouxinol se aproximou do Príncipe —, mas quem poderia imaginar que ela tinha escondido veneno em seus dentes. Então eu tive que fingir uma queda acidental.

— E eu que pensei que você fosse experiente. Então, você acha que fez o suficiente pelo projeto que pegou?

— Ei, não fale assim! Embora eu não conseguiria abrir a boca dela e tirar qualquer coisa de lá, isso não significa que eu não consegui nada. — Enquanto ria, Rouxinol colocou uma folha de papel dobrada na frente de Roland —Eu achei isso escondido em seu quarto.

Roland abriu o papel e viu que era uma carta. Na carta, Tyre se referia ao destinatário como irmã, mas o conteúdo era só conversa fiada. No entanto, ele observou que a outra pessoa repetidamente se referia ao mar, como ‘uma linda vista’, ‘seu entretenimento favorito era ficar na praia e assistir ao pôr do sol’, e outras coisas assim.

Finalmente, Tyre perguntou quando ela poderia ver sua irmã mais velha novamente, pois ela estava sentindo muito a falta dela. Quando Roland pensou nos territórios que seus irmãos e irmãs governavam, ele teve certeza sobre quem era o conspirador.

— Deve ser minha irmã mais velha, Garcia, certo?

— Sim, provavelmente seja isso, já que seus dois irmãos não conseguem ver o mar. Eu acho que 3ª Princesa Garcia Wimbledon sequestrou a irmã de Tyre como refém e a escondeu. Observando como ela se matou sem a menor hesitação, posso afirmar que essa atitude não foi impensada e aleatória. O que quero dizer é que, antes que ela fosse colocada como sua empregada, ela teve de dois a três anos de treinamento árduo, no mínimo.

Roland suspirou. Na verdade, como já esperado, a luta pelo trono não terminaria sem derramamento de sangue. Mesmo que ele não lutasse, provavelmente seus irmãos o arrastariam para a luta. Para obter o trono, seus irmãos e irmãs não parariam por nada. Ele tinha medo de que algo semelhante acontecesse novamente no futuro.

— Ah, alguém vem falar com você. Vai ter que me desculpar, Alteza.

Rouxinol falou em um tom provocador e antes de desaparecer como num piscar de olhos, ela deu uma sopradinha bem próxima ao rosto de Roland, que sentiu um ventinho quente em sua orelha.

Embora não fosse a primeira vez que a visse fazendo isso, mas vendo Rouxinol desaparecer em plena luz do dia, Roland ficou chocado. Ele hesitou por um momento e então estendeu um dedo em direção à mesa vazia. Seu dedo tocou em algo muito suave e macio:

— Vossa Alteza, você não pode fazer isso. Anna vai ficar muito triste.

Bem, parece que sua habilidade é invisibilidade e não teletransporte —, Roland pensou — caso contrário, ela seria muito poderosa.

Logo ouviu-se alguém bater na porta.

— Alteza, sou eu, Barov.

Roland puxou o dedo de volta e escondeu seus sentimentos com um olhar sério.

— Entre.

Quando o ministro adjunto entrou no escritório, ele estava segurando uma grande pilha de arquivos. Mesmo antes de se sentar, começou seu relatório de governo da semana passada. Roland também se concentrou, ouvindo atentamente o relatório de Barov. Depois de viver por um mês neste mundo, ele se viu capaz de acompanhar o ritmo de Barov, ao contrário do início onde ele estava confuso e desorientado, sentindo-se completamente um peixe fora d’água.

Em geral, as contas de Vila Fronteiriça tinham melhorado em um certo grau. O fator principal foi a venda do minério e pedras brutas para Vila do Salgueiro. Como pagamento, receberam quase 200 peças de ouro. Depois de terem usado o dinheiro para comprar comida e pagar os salários, ainda restavam noventa peças de ouro.

Barov estava de bom humor, pois com dinheiro sobrando, passar o inverno não seria muito difícil.

Mas Roland estava destinado a não deixa Barov sair de bom humor.

— Eu vou escolher um grupo de pessoas da vila para ajudar a lutar contra as bestas demoníacas. Além disso, eles terão que se concentrar em treinamento, e somente isto. Carter será o instrutor deles e eu darei instruções especiais sobre como treiná-los. Você precisa fazer uma lista de equipamentos e ferramentas. Essas pessoas vão precisar de armadura de couro e piques. Eles também precisam ter dois conjuntos de roupas de inverno, para que eles possam mudar de roupa.

— Vossa Alteza, isto … de acordo com a convenção, o recrutamento temporário não seria permitido apenas como última opção?

— Se você os enviar para o campo de batalha sem treinamento, eles serão apenas uma multidão caótica. Você acha que é possível assustar as bestas demoníacas apenas com números? Se deixarem seus postos e agirem sem disciplina, só teremos mais problemas.

— Vossa Alteza, você realmente vai insistir em ficar aqui, em Vila Fronteiriça? — Barov perguntou hesitante.

— Se não pudermos conter as bestas demoníacas é claro que eu vou recuar, mas eu acredito que conseguiremos lidar com alguns animais normais que sofreram mutações.

— De acordo com seus planos futuros, então precisaremos de uma quantidade maior de dinheiro.

Ouvindo que Barov estava deveras avarento, Roland teve que rir.

— Estas despesas são necessárias, conto com você.

Em seu próprio tesouro estavam mais de 300 peças de ouro que foram usadas ​​principalmente para pagar a construção da muralha. Os materiais e componentes dos motores a vapor[1] exigidos na oficina do ferreiro também eram pagos do seu próprio bolso. Para o primeiro motor a vapor, ele teve que gastar quase 20 peças ouro, e ele precisaria de pelo menos três motores.

A invenção do motor a vapor era uma peça chave da revolução industrial, mas não significava que o motor a vapor fosse equivalente à revolução industrial. Na história, o Reino Unido estava à procura de uma alternativa para substituir as pessoas e os animais envolvidos, a fim de aumentar a produtividade nas operações de mineração. Quando Watt melhorou o motor a vapor, ele imediatamente recebeu uma enorme quantidade de pedidos. Várias outras indústrias também adotaram esta nova força em um período de tempo bastante curto.

Mas Roland não possuía nenhuma base para a revolução industrial na pequena Vila Fronteiriça. A indústria em si, praticamente não existia. Então Roland não esperava fazer uma mina de ouro vendendo o motor a vapor. Ele só queria colocar esta máquina na mina da encosta norte para puxar minério e cascalho. E quando a produção de minério fosse aumentada, ele expandiria a escala de uso do motor a vapor. Seria o equivalente à promoção do desenvolvimento industrial de cima para baixo.


 

 

[1] Motor a vapor é o mesmo que máquina a vapor. No capítulo passado utilizamos o termo máquina, mas daqui em diante utilizaremos o temor motor a vapor.

Deodoro
Tradutor nas horas vagas. Só joga no hard.
FONTE
Cores: