LAB – Capítulo 20 – 3Lobos

LAB – Capítulo 20

Rouxinol

— Por favor, não seja impulsivo, Vossa Alteza, eu não quero te machucar. Eu só vim aqui para conversar com você.

Merda, isso lá são modos de dizer que quer conversar com alguém? — Roland engoliu o medo e lentamente se virou. Sob a ameaça de uma adaga, ele só podia ceder à pressão e fazer o que o outro lado queria.

Sob a luz fraca das velas, Roland pôde ver quem é que estava falando. Ela estava sentada em sua cama, seu corpo escondido debaixo de um robe e sua cabeça coberta com um capuz, logo, ele não conseguia ver quem realmente ela era. Sua sombra, que era projetada pela luz das velas, ocupava mais de metade da parede de atrás.

— Quem é você?

— Eu não tenho um nome, mas minhas irmãs me chamam de Rouxinol. — Ela se levantou e endireitou o seu robe, então se agachou em um joelho e inesperadamente fez uma saudação no estilo da realeza:

— Primeiro de tudo, eu estou aqui para expressar minha gratidão a você, Roland Wimbledon, Vossa Alteza Real.

Mostrar sua gratidão? — Roland percebeu que algumas linhas em seu robe refletiam  a luz das velas, dando a impressão de serem um desenho. As linhas formavam um padrão de três triângulos paralelos com um olho no triângulo do meio … parecia que ele já tinha visto aquilo.

O padrão no topo da moeda … é o Olho da Montanha Sagrada, a insígnia da Associação Cooperativa das Bruxas!

Em sua mente, as palavras de Barov apareceram mais uma vez.

— Você é … uma bruxa?!

— Hahaha! — Rouxinol deu umas boas gargalhadas — Vossa Alteza realmente conhece muitas coisas.

Ouvindo o outro lado revelar sua identidade, Roland suspirou de alívio, ela não era um assassino enviado por seus irmãos e irmãs.

— Por que uma bruxa como você veio para esta vila remota? Não sei de onde você ouviu as notícias, mas você chegou aqui tarde demais. Se eu realmente quisesse enforca-la, ela já estaria morta há muito tempo.

— Eu sei. E se você realmente tivesse feito isso, eu nunca estaria aqui falando com você … — Rouxinol sentou-se de volta na cama dele — A Associação Cooperativa das Bruxas não gosta de intervir nos assuntos dos reinos, especialmente com as coisas relacionadas à realeza. Honestamente, para uma bruxa matar um príncipe não seria um trabalho tão árduo assim, e eu realmente quero honrar a Associação Cooperativa das Bruxas. No entanto, se você deixar uma segunda impressão ruim eu ainda posso te matar.

Esta era uma ameaça pendente. Roland tentou aliviar o clima:

— A bruxa está viva e bem.

— Eu sei disso, e além dela há outra garotinha. — Ela assentiu — Eu vim para este lugar há uma semana, mas não me revelei a você. Eu vi tudo o que você fez. Embora eu não entenda muito bem porque você não está mostrando a malícia habitual contra bruxas, isso não importa mais, em nome da Associação Cooperativa das Bruxas eu tenho que te agradecer.

Há uma semana atrás … — Roland esfregou a testa — tudo o que eu fiz … ela viu? — Isso implicava que ela estava sempre seguindo ele, mas ele e seus guardas não estavam cientes da presença dela?

— Tá certo, pode parar. Você disse que queria conversar comigo e acredito que não seja simplesmente para dizer um ‘obrigado’, não é mesmo?

— Você já se cansou de conversar comigo? — Rouxinol perguntou enquanto tirava o capuz — Veja, eu não sou tão feia assim, Alteza, não se assuste.

Ela era muito mais do que ‘não tão feia assim’. Você poderia simplesmente chama-la de beldade. Quando seu capuz caiu, seus cabelos dourados caíram instantaneamente como uma cachoeira. A luz da vela refletida pelo cabelo dela fazia Roland sentir-se um tanto zonzo. Com seu nariz convexo e seus olhos brilhantes, ao invés do olhar infantil de Anna e Nana, seus traços revelavam um charme mais maduro. Nessa luz fraca, ele não podia olhar de perto, mas seus traços faciais bem proporcionados eram prova suficiente de sua beleza.

Roland foi lentamente até ela, passo a passo e, no final, eles estavam sentados na cama lado a lado. Não porque ele estivesse atraído por ela, que seria até perigoso, não, ele simplesmente sentiu que o outro lado não tinha malícia.

— Agora você pode falar.

— Com certeza, você não tem medo de mim. — A voz de Rouxinol soou um pouco feliz — Você e eu já vimos pessoas que reagem de forma diferente … eles nos odeiam porque têm medo de nós. Eu posso ver o medo nos olhos daquelas pessoas, mas em você … — ela não pôde resistir, teve que estender a mão e suavemente acariciar sua bochecha —, Roland, eu só vejo curiosidade.

Roland, envergonhado, tossiu duas vezes, e então afastou a cabeça de sua mão. — Ei, não mude o clima assim, ainda há pouco você era uma assassina, então como pode de repente mudar completamente o seu estilo?

Felizmente, Rouxinol não continuou e manteve a compostura.

— Eu vim aqui para te dizer que eu quero levar Anna e Nana comigo.

— Não! — Roland ficou assustado e respondeu impulsivamente. Mas ele ficou preocupado que se ele se recusasse completamente, ela ficaria irritada, então ele acrescentou — Elas têm uma vida muito boa aqui, ninguém pode machuca-las. Além disso, para onde você quer leva-las? Não há outro lugar mais seguro do que aqui.

— Vou levá-las para a Associação Cooperativa das Bruxas. Apesar de tudo, a casa delas está lá — Apesar da negação de Roland, Rouxinol não ficou zangada, ao invés disso ela continuou a conversar com ele em um tom calmo — As outras integrantes da Associação Cooperativa das Bruxas serão suas companheiras e não haverá discriminação ou perseguição. Elas não teriam … elas não precisariam fingir mais.

— Por acaso você e a Associação Cooperativa das Bruxas possuem um lugar fixo para morar? Um mês atrás meus guardas descobriram seu acampamento escondido na floresta. Eles encontraram pegadas que levavam ao norte …, mas para o norte só existem as montanhas sem fim!

— Você tem razão, a Associação Cooperativa das Bruxas está escondida em algum lugar nas montanhas, contudo, para nós, bruxas, aquele lugar é absolutamente seguro.

— Sim, como um homem selvagem vivendo nas montanhas durante o inverno. Mas no final, onde vocês estariam seguras? Vocês têm água limpa? Vocês têm comida suficiente? Existe um abrigo quente? Os Meses dos Demônios estão chegando, todo o noroeste vai se tornar um lugar perigoso.

— Ah sim, já entendi. — Roland parou repentinamente, como era mesmo, o que Barov disse? ‘Somente na Montanha Sagrada uma bruxa pode obter uma verdadeira paz. O propósito da Associação Cooperativa das Bruxas é encontrar a Montanha Sagrada juntas.’ — Pro inferno com isso, elas não irão pra lá — Vocês vão para a serra intransitável em busca da Montanha Sagrada?

— Receio que não posso responder isso — Rouxinol sorriu, mas seu olhar claramente disse a Roland que ele tinha adivinhado corretamente.

— Se for assim, nunca concordarei. — Roland rejeitou categoricamente esse plano — São apenas dois meses até que todo o mundo exterior esteja cheio de bestas demoníacas, mesmo se vocês puderem evitar os humanos nas montanhas, vocês não podem se esconder destas bestas demoníacas. Veja bem, que tal essa ideia: em vez de vocês saírem para procurar a Montanha Sagrada durante o inverno, todas vocês vêm para Vila Fronteiriça passar o inverno, e quando ele terminar, todas vocês podem tentar encontrar a Montanha Sagrada novamente.

Agora foi a vez de Rouxinol ficar atordoada.

— A Associação Cooperativa das Bruxas vir para cá? Nós todas? Você … realmente é uma pessoa interessante — por um momento, ela pensou sobre isso, mas no final, ela ainda balançou a cabeça — Vossa Alteza, mesmo que você não tenha medo de bruxas, como nós, você não pode garantir que outras pessoas não terão. Receio que, uma vez expostas aos olhos de todos, os servos da Igreja logo logo irão vir bater na sua porta.

Se as bruxas puderem nos ajudar a passarmos com facilidade os Meses dos Demônios, o povo irá perceber que as bruxas não são as más. — Pouco antes que Roland pudesse abrir a boca para falar, ele foi interrompido por Rouxinol.

— Além disso, há outra razão pela qual eu quero levar as meninas embora. Anna logo se transformará em uma adulta.

— Adulta?

— Sim. — Parecia que ela podia ver a dúvida na mente de Roland, então Rouxinol calmamente explicou — A idade adulta é o primeiro obstáculo que todas as bruxas precisam atravessar. Quanto mais tarde elas passarem este obstáculo, mais difícil será suportar. Geralmente, as pessoas costumam se transformar em bruxas em uma idade mais jovem do que Anna. Vossa Alteza, você sabe por que somos consideradas como o diabo encarnado?


Deodoro
Tradutor nas horas vagas. Só joga no hard.
FONTE
Cores: