LAB – Capítulo 18 – 3Lobos

LAB – Capítulo 18

Embaixador (Parte 2)

E o banquete continuou.

A atmosfera estava bastante harmoniosa durante o jantar. O 4º Príncipe não falou sobre o comércio de minério porque achou inconveniente dizer qualquer coisa sobre isso.

Quando o Príncipe pediu à empregada para trazer a sobremesa, Petrov, com bastante cuidado, trouxe o assunto à tona.

— Vossa Alteza, de acordo com o procedimento anterior, hoje deveria ser o dia da entrega do minério, mas eu não vejo nenhum minério no pátio externo.

Roland deixou seus pauzinhos de madeira e disse:

— Infelizmente, a mina da encosta norte desmoronou um tempo atrás, e por conta disto, este mês, meu povo não conseguiu produzir muita coisa, pois tiveram muito trabalho para retomar a produção. No entanto, o cascalho resultante deste desmoronamento ainda não foi limpo. De acordo com o cronograma, poderemos começar a mineração novamente no início do próximo ano.

A mina desmoronou? — Por um momento, Petrov ficou surpreso, — foi uma coincidência? — No entanto, ele rapidamente percebeu que o Príncipe não tinha a menor necessidade de mentir. Caso contrário, se ele próprio fosse até a mina da encosta norte tudo ficaria claro, então era óbvio que com uma mentira dessas, Roland só enfiaria os pés pelas mãos.

— Então … o que aconteceu com o minério produzido antes do colapso?

— Ah, não era muita coisa, a quantidade minerada foi conforme o acordado, meu povo é incapaz de minerar mais do que o montante estabelecido pelo acordo … — Roland enfatizou as palavras de forma prática, — Senhor Embaixador, você também deve se lembrar do que aconteceu durante os Meses dos Demônios há dois anos, certo?

É claro que Petrov se lembrava disso. O frio durou quatro meses e em Vila Fronteiriça, quase uma em cada duas pessoas morreu de fome. A causa disso foi a ganância avarenta e insaciável do administrador da vila na época, Reynolds. Naturalmente, existiu uma oposição interna entre os aristocratas. Alguns nobres queriam mesmo punir o administrador Reynolds depois que isso aconteceu. Mas no final deste incidente nada aconteceu, apenas porque ele era o marido da segunda filha do Duque.

Agora, quando isso foi mencionado pelo Príncipe, Petrov teve um mau pressentimento.

— Desta vez será ainda pior — Roland suspirou —, pois com a quantidade que meu povo consegue minerar até agora, provavelmente seria apenas o suficiente para dois meses de comida. Eu apoiarei o meu povo, mas receio que não sobrevivam ao inverno, senhor. Os antigos modos e acordos de comércio devem ser abolidos!

Petrov abriu a boca, mas não sabia como refutar. Ele não era um diplomata profissional. Em face de uma razão tão boa, ele realmente não poderia apontar quaisquer problemas, então ele só poderia adiar o assunto por enquanto.

— Vossa Alteza, eu tenho que expressar o meu arrependimento. Esta tragédia não se repetirá, eu posso me dar ao luxo de emprestar ao senhor um mês de comida, e quando seu povo for capaz de retomar a produção no próximo ano, eles podem lentamente pagar a dívida.

— Eu já vendi o minério para a Vila do Salgueiro, então posso pagar você lentamente com este dinheiro.

— Mas …

— Não existe ‘mas’, Sr. Embaixador, no entanto — Roland imediatamente o interrompeu — eles estão dispostos a comprar o minério com peças de ouro, e ao mesmo tempo eles vendem trigo, queijo, pão, mel e muito mais a preço de mercado … o que nós podemos comprar com as peças de ouro advindas dessa transação comercial. Contudo, Sr. Embaixador, mesmo que você esteja disposto a nos emprestar um mês de comida, as outras cinco facções concordariam com sua decisão? Até onde eu saiba, nem mesmo o Duque Ryan consegue fechar um acordo com as outras famílias assim, facilmente.

Petrov ficou em silêncio, o 4º Príncipe pôs tudo na mesa, de forma sucinta, correta e prática. Não apenas as cinco Famílias restantes, ele temia que até mesmo seu próprio pai não concordasse com isso. Se quisessem manter o monopólio, seria necessário modificar o acordo de comércio, mas ele não sabia como poderia ter a última palavra. Ele foi chamado de embaixador, mas na realidade, ele era apenas o porta-voz. Talvez o Duque não quisesse que alguém chegasse a algum acordo particular com Vila Fronteiriça, certo? Seja na época do antigo administrador, seja agora com o 4º Príncipe, ele sempre atribui um candidato diferente em cada estação, e essas pessoas nunca foram os governantes de suas respectivas famílias.

Independentemente do resultado, ele precisava tentar, e pensando até este ponto, Petrov colocou suas últimas cartas na mesa.

— Trinta — ele levantou três dedos — o Forte Cancioneiro vai comprar o minério e as gemas brutas pelo preço de mercado, descontado trinta por cento. Acho que esse preço deve ser maior do que o preço da Vila do Salgueiro, Vossa Alteza.

Roland respondeu:

— De fato, é mais alto, mas ainda temos a velha pergunta: você pode garantir que as seis Famílias concordem com isso?

— Eu vou imediatamente voltar para Forte Cancioneiro amanhã. Depois que eu chegar a um acordo, vou voltar com um novo contrato.

— Mas o meu povo é incapaz de esperar tanto tempo. Você deve saber que chegar a um acordo entre a aristocracia, geralmente é muito demorado.

— Vossa Alteza, a cooperação com Forte Cancioneiro seria, sem dúvida alguma, uma escolha melhor para Vossa Alteza e seu povo. Vila do Salgueiro está muito longe. É verdade que Vossa Alteza e seu povo podem escapar dos Meses dos Demônios para lá — ao falar até este ponto, Petrov sentiu que sua garganta secou —, mas o caminho não é fácil … além de ser muito perigoso.

Meu Deus, que diabos estou fazendo? — O coração de Petrov batia loucamente —Eu estou mesmo ameaçando o Príncipe?

— Hahahaha! — Surpreendentemente, Roland não voou para cima do embaixador, cheio de raiva, mas riu — Sr. Embaixador, eu acho que você se confundiu e não pegou o fio da meada, eu jamais pensei em escapar para Vila do Salgueiro.

— O que Vossa Alteza quer dizer…

— E é claro, eu não tenho a menor intenção de ‘fugir’ para Forte Cancioneiro  também.

Roland observou a expressão do embaixador com interesse:

— Eu não vou a lugar algum.

Petrov momentaneamente duvidou se o que tinha acabado de ouvir era algo sério ou uma brincadeira.

Felizmente, o Príncipe não deixou que esse incômodo silêncio continuasse por muito tempo, e então explicou:

— Neste inverno eu vou ficar aqui, em Vila Fronteiriça. Esta vila se tornará a nova fronteira do nosso reino. Não fique tão surpreso, meu amigo, não estou falando bobagens, posso mostrar a você a nova muralha da vila, feita de alvenaria, próxima à mina da encosta norte.

— Muralha da vila?

— Sim, entre a mina da encosta norte e o Rio Vermelho, estamos construindo uma muralha de pedra com 3,6 m de altura e 1,2 m de largura. Com essa muralha, com certeza poderemos derrotar as bestas demoníacas aqui mesmo em Vila Fronteiriça.

Petrov sentiu que seu sua inteligência e raciocínio não eram o suficiente.

Quando o ex-embaixador voltou na estação passada, ele não mencionou nenhuma muralha da vila. Não, naquele tempo o Lorde de Vila Fronteiriça e o povo estavam no Forte Cancioneiro , então como eles poderiam construir uma muralha com a mão-de-obra limitada que eles tinham? Em outras palavras, quer dizer que quando o 4º Príncipe chegou, ele imediatamente começou a construir a muralha da vila? Ainda assim, até agora tinha passado apenas três meses, então como eles poderiam ter construído algo neste curto espaço de tempo?

Além disso … o que foi que Sua Alteza acabou de dizer? A muralha possui 3,6 m de altura e 1,2 m de largura, e está entre a mina da encosta norte e o Rio Vermelho? — Petrov calculou isso em sua mente — Construir uma muralha desse tamanho não é algo que possa ser feito em menos de 3 a 5 anos, pior ainda, Sua Alteza não tem pedreiros suficientes para cortar e triturar tantas pedras! E ainda tem outro fator: Vila Fronteiriça é apenas uma vila de mineradores, a maioria das pessoas que vivem aqui são apenas pessoas comuns.

Quando nem sequer tinha digerido essa notícia, a próxima frase de Roland também o chocou incomparavelmente.

— Quanto às vendas de minério, a partir do próximo ano, estarei disposto a reduzir o preço pela metade, senhor, mas não venderemos apenas para Forte Cancioneiro, porque vocês realmente não precisam de muito minério. Acho que, em comparação com os baixos lucros do minério, vocês preferem mais alguns produtos metálicos como espadas, pás e outras coisas do tipo. — Ele parou novamente, esperando que Petrov demonstrasse que estava entendendo suas palavras — Gemas brutas também. Vamos vendê-las em leilões, e o comerciante com a maior oferta será capaz de comprá-las. Eu preferiria lapidar as gemas, mas infelizmente, Vila Fronteiriça não possui ninguém com tal habilidade, atualmente.

Mas você estava dizendo que tem a capacidade de construir a muralha nestes poucos meses! — A mente de Petrov quase explodiu de raiva — E o que Sua Alteza quis dizer com ‘Forte Cancioneiro não precisa de muito minério?’ É uma mera produção de mil peças de ouro, e mesmo se a produção fosse aumentada, Forte Cancioneiro  pode dobrar isso! Forte Cancioneiro não pode pagar duas mil peças de ouro? Mas que arrogância!

Ele guardou essas reclamações em seu coração, e tentou manter a compostura.

— Tudo o que o senhor disse eu me lembrarei, Vossa Alteza. Vou imediatamente voltar e negociar com as seis Famílias. Mas, a muralha da vila que o senhor mencionou antes … eu gostaria de dar uma olhada.

— É claro — Roland sorriu —, mas não se preocupe, vamos primeiro apreciar e terminar de comer esses folhados deliciosos. Depois disso, eu creio que não ficaria tarde demais para irmos, certo Sr. Embaixador?


Deodoro
Tradutor nas horas vagas. Só joga no hard.
FONTE
Cores: