LAB – Capítulo 152 – 3Lobos

LAB – Capítulo 152

Negociação (Parte 2)

A chuva praticamente havia parado. As várias camadas de nuvens já estavam tingidas de vermelho pelo sol poente. Roland abriu a porta do quarto de hóspedes e viu Margaret andando de um lado para o outro em frente à lareira, parecendo bastante agitada. No momento em que o guarda Sean viu Roland chegar, ele se curvou e saiu. Ao ver Roland, Margaret aproximou-se apressadamente e perguntou:

— Vossa Alteza, como Raio está?

Roland ficou assustado, pois não imaginava este tipo de pergunta. Ele pensou que Margaret pudesse estar tranquila, irritada ou talvez até mesmo indiferente, mas nunca esperava que ela demonstrasse toda essa preocupação com Raio.

— Ela está bem… só está cansada.

— Ah que bom. Muito bom. — Margaret disse parecendo aliviada.

— Você parece se preocupar com ela.

— Ela se parece muito com o pai, especialmente aquele par de olhos longos e estreitos e seu nariz pontiagudo… Eu posso dizer que ela realmente deve ser a filha do Trovão.

Depois de dizer isso, Margaret desabotoou sua gola e tirou uma corrente de ouro do pescoço.

— A verificação que o senhor mencionou… o senhor quer verificar se o que eu digo é verdade ou não com a ajuda do poder mágico de uma bruxa, certo? Se minha sinceridade pode ser provada desta maneira, então o senhor poderia pedir para que ela também se junte à conversa? Eu não gosto de ser espionada.

A corrente de ouro possuía uma pedra azul-pálido no formato de um hexaedro.

Deve ser uma Pedra da Retaliação Divina de alta qualidade. — Roland pensou.

Roland ficou surpreso com sua proposta, porque ele apenas estava pensando em como deveria resolver isso sem deixá-la desconfortável ou suspeita de algo. Verdade seja dita, ele admirava essa mulher dos Fiordes. Embora estivesse numa situação bastante desfavorecida, ela ainda tentava tomar a iniciativa da conversa. Suas habilidades de negociação e sua conduta provaram que ela é, de fato, uma mulher de negócios bem-sucedida.

Roland pegou a Pedra da Retaliação Divina da mão de Margaret e pendurou-a no guarda-roupas ao lado da lareira. Por ser de excelente qualidade, esta Pedra da Retaliação Divina era capaz de restringir qualquer poder mágico dentro de uma área de um metro. Aos olhos de Rouxinol, isso era o mesmo que um enorme buraco negro. Talvez Rouxinol tenha se esquivado para escapar dessa pedra.

— Vamos conversar na sala de estar. — Roland disse.

Como a mulher mostrou sua sinceridade, Roland não queria parecer muito grosseiro. Quando os dois entraram na sala de estar, Rouxinol já estava visível e sentada no lugar do anfitrião. O fato de que ela estava com as duas mãos no queixo, indicava que ela já estava esperando por bastante tempo.

Parece que ela está pensando o mesmo que eu. — Roland pensou.

Depois que todos estavam sentados, Roland começou a apresentação.

— Esta é Rouxinol. Ela pode dizer se você está dizendo a verdade.

— Olá, senhorita Rouxinol. — Margaret assentiu com a cabeça para Rouxinol e Rouxinol saudou-a da mesma forma.

— Você disse anteriormente que não guarda nenhum rancor das bruxas. O que você quis dizer com isso? — Esta foi a primeira pergunta de Roland, e também o que ele mais queria saber no momento — Até onde eu sei, a Igreja também tem poder nos Fiordes.

— Sim, mas sua influência é incomparável com a influência dos Três Deuses. Ou, em outras palavras, a maioria das pessoas nos Fiordes tem crenças semelhantes à Nação da Areia. Eles adoram o Céu, o Oceano e a Terra. Quanto a mim… — Margaret fez uma pausa — Eu costumava ter uma amiga muito próxima. Uma certa vez, nós encontramos uma tempestade quando fomos pescar no mar. Uma onda gigantesca dividiu nosso veleiro em dois e, por causa deste desastre, minha amiga se tornou uma bruxa que poderia respirar na água como peixe. Eu perdi a consciência no oceano, e foi ela quem me encontrou e me arrastou para a terra firme.

— O que aconteceu depois? — Rouxinol perguntou com curiosidade.

— Quando eu acordei, ela já tinha partido… Talvez, mais do que ficar comigo, seu maior desejo era viver no mar. —  Margaret disse com arrependimento — Desde então, eu nunca mais a vi. Os aldeões costumam dizer que, sempre que eles encontraram névoa no mar, ela guiou os barcos de pesca com o seu canto para evitar os recifes. Não importa o quê, minha amiga não pode ser uma pessoa má, muito menos uma serva do diabo.

Roland assentiu com a cabeça.

— As bruxas são pessoas comuns que despertaram. Se uma pessoa tiver um profundo conhecimento de alguém que desperta como uma bruxa, dificilmente a impressão que esta mesma pessoa tem sobre as demais bruxas poderá ser alterada pela propaganda da Igreja. Você parece saber muito sobre as habilidades das bruxas. Como você adivinhou que eu tenho mais de uma bruxa aqui pelas poucas palavras que eu disse?

— Para ser honesta, por causa dessa minha amiga de infância, fiquei muito curiosa sobre as bruxas. Eu até pensei em levar estas garotas tão especiais comigo. —Margaret disse com um sorriso.

Até então, Rouxinol não tinha encontrado nenhuma evidência de que Margaret estava contando uma mentira, o que basicamente excluía a possibilidade de que ela fosse alguém que contaria para a Igreja sobre as bruxas de Vila Fronteiriça. Roland se sentiu aliviado e depois disse com um pouco de culpa:

— Parece que minhas suspeitas foram todas em vão. Espero que você não se importe.

— Claro que não. Eu entendo que Vossa Alteza estava fazendo isso pela segurança de Raio e… essa menina — Margaret disse enquanto acenava —, acredito que seria irresponsável se deixasse tudo por isso mesmo, após a menina aparecer voando.

— Parece que você conhece bem o Trovão, não é? — Roland perguntou — Sua preocupação com Raio realmente excede o tipo de preocupação que uma pessoa mostra para os filhos de um herói.

Diante dessa pergunta, Margaret hesitou por um momento. Então, Roland disse que não importava se ela não quisesse responder, mas lentamente ela começou a contar a história:

— Para ser sincera, depois de sair da aldeia, eu costumava me juntar à equipe de expedição do Senhor Trovão e passar um período bastante longo de viagens exploratórias com ele. Como nova membra da equipe, Senhor Trovão e sua esposa se mostraram bastante preocupados comigo. Quando Raio nasceu, eu estava lá e testemunhei tudo.

— Ela nasceu em um navio?

— Sim, durante uma tempestade feroz. Fora da cabine, os raios e trovões nunca cessavam. Pouco depois do nascimento, a esposa de Senhor Trovão faleceu devido a uma infecção generalizada, e eu… acabei agindo um pouco como sua mãe. Eu não tinha leite materno, então mastigava aveia, misturava com ovas de peixe e a alimentava pouco a pouco. — A voz de Margaret tornou-se muito suave — Senhor Trovão estava extremamente triste, mas ainda assim conseguiu comandar toda a equipe. Sem uma espinha dorsal, a tripulação provavelmente entraria em colapso durante a longa viagem de vários meses. Eu acabei vivendo na cabine e vi Raio crescer. Essa expedição terminou quando o Senhor Trovão encontrou as Ilhas Sombrias e depois voltamos para Baía do Dragão Marinho. Depois disso, eu… deixei os Fiordes e me estabeleci na Cidade Real de Castelo Cinza.

Então foi isso o que aconteceu! — Roland pensou consigo mesmo — Não é de se admirar que ela reagiu com tanta intensidade após ouvir o nome do Trovão. Quanto ao motivo pelo qual ela parou de seguir Trovão em suas expedições, não é difícil adivinhar. Nem toda a história que começa com amor, termina com amor. Mas quantas coincidências e reviravoltas… e ainda ter uma conexão com Raio. Será que vou ter um desconto maior?

Roland tossiu duas vezes.

— Senhorita Margaret, agora que estamos melhor familiarizados um com o outro, então, nosso negócio…

— Vossa Alteza, não é assim que as coisas funcionam. — Margaret disse com um sorriso — Negócio é negócio. Este é o nosso princípio inabalável.


JZanin
Professor de Química, mestre e jogador de RPG sem tempo.
FONTE
Cores: