LAB – Capítulo 131 – 3Lobos

LAB – Capítulo 131

As formas da magia

Ao amanhecer, Roland foi tirado da cama por Rouxinol. Ele lembrou que a última vez que isso aconteceu foi quando Sr. Pinheiro, o pai de Nana, descobriu que sua filha se tornara uma bruxa.

— O que aconteceu? Temos outra bruxa na vila? — Roland perguntou, esfregando os olhos.

— Não, Vossa Alteza! — Rouxinol exclamou com entusiasmo — Anna, a habilidade de Anna evoluiu de novo!

— De novo? — Roland não estava completamente acordado ainda — Ela já não se tornou uma adulta?

— É uma evolução após se tornar uma adulta. Nunca vi esse poder mágico incrível. O poder age como se fosse algo completamente novo. — Rouxinol trouxe-lhe um lavabo e continuou — Pergaminho e Wendy nunca ouviram falar disso também. Vamos, se apresse que todo mundo está esperando pelo senhor no escritório!

Roland lavou rapidamente seu rosto. Depois de vestir suas roupas, ele foi direto para o escritório no segundo andar com Rouxinol. Quando ele entrou, os olhos das onze bruxas[1] estavam focados nele. Os olhos de Anna estavam inchados, como se ela não tivesse dormido bem noite passada.

— Quem pode me dizer o que aconteceu?

A primeira a falar ainda foi Rouxinol.

— Quando passei pelo quarto de Anna esta manhã, eu a vi dormindo na mesa com uma pilha de pedaços de ferro. Eu queria acordá-la, mas quando cheguei mais perto, notei que o poder mágico dela se transformou … — Ela fez uma pausa momentaneamente, como se pensasse na maneira mais correta para descrevê-lo — Seu poder mágico transformou-se em uma forma fixa, como um bloco giratório.

— Um bloco?

Roland aproximou-se de Anna e observou-a com atenção. Não havia nada de incomum nela, exceto por seu cansaço. Então ele notou um cilindro na mesa. O cilindro parecia ser feito de ferro-gusa[2]. Sua cor cinza e sua superfície extremamente lisa no topo era uma visão inacreditável para Roland.

— Isto…

— Anna quem fez — Rouxinol disse —, usando seu novo poder mágico. Depois que uma bruxa desperta, seu corpo começa a reunir o poder mágico. No começo fica tão pálido quanto um nevoeiro, mas em poucos anos vai lentamente tornando-se um redemoinho gasoso de uma cor diferente. Por exemplo, a cor de Wendy é branca e a cor de Ramos é verde… Quanto a Anna, antes seu poder mágico já era imenso. Quando se tornou uma adulta, seu poder ficou muito mais condensado, adquirindo uma cor verde escuro. Mas seu poder mágico de agora é apenas do tamanho de um punho. É como um objeto sólido, completamente opaco. — Ela pegou uma pena na mesa para tentar fazer um esboço rápido — Isso, basicamente é com isso que se parece.

O desenho de Rouxinol era terrível, mas Roland ainda podia dizer que era um cubo.

Ele olhou para Anna.

— O que aconteceu ontem à noite?

Anna contou o que experimentou. Quando ela terminou de falar, as outras bruxas ainda estavam confusas. Elas não entendiam o que as pequenas esferas, vibrações e ligações tinham a ver com a evolução de sua habilidade.

Roland foi o único que ficou um pouco chocado.

Na sua opinião, o poder mágico era uma forma de energia e eram as bruxas quem manipulavam e o liberavam. O poder mágico poderia ser transformado infinitamente, mas sua forma dependia, em última instância, da bruxa que o manipulava. Em outras palavras, dependia dos pensamentos da bruxa.

Se o seu palpite estivesse certo, os pensamentos de uma bruxa poderiam ter um grande impacto sobre seu poder mágico.

Simplificando, um homem que nunca viu um avião teria dificuldade em imaginar um enorme pássaro de ferro voando no ar. Um homem que nunca viu o universo naturalmente não saberia o tamanho do mundo. Era o conhecimento e os pensamentos de alguém que limitavam o uso do poder mágico. Cada passo na compreensão da natureza do mundo traria grandes progressos nas ciências e na tecnologia. Isso seria verdade para a habilidade de uma bruxa? Quanto maior for a sua compreensão do mundo, mais perto seu poder mágico chegaria de sua origem?

— Deixe-me ver sua nova habilidade. — Roland disse com curiosidade.

Anna ergueu os dedos. Uma massa de chamas negras apareceu na ponta dos dedos, aparentando não ser muito diferente de outras chamas, exceto pelo fato de que elas não brilhavam.

— Você pode alterar a forma de sua chama negra livremente?

Anna assentiu e controlou a chama negra na mesa. Logo, a chama-negra de repente se transformou em um cubo. Enquanto algumas pessoas ainda estavam tentando compreender o que tinha acontecido, o cubo se transformou em uma forma de pano negro cobrindo quase toda a mesa e, em seguida, concentrou-se no centro gradualmente, transformando-se em uma linha reta. Roland não conseguiu se segurar e foi tocá-lo, descobrindo que esta linha fina em forma de fio de cabelo não se movia, era tão incrível…

É de conhecimento comum na época de Roland que, mesmo que o objeto fosse duro como o aço, quando fosse transformado em um filamento, alguém poderia torcê-lo facilmente com os dedos. Isto era determinado pela flexibilidade do objeto, pois o material absolutamente sólido não existia.

— Você pode torná-lo mais fino?

— Sim, mas o senhor não poderá mais tocá-lo. — Anna disse — Caso contrário, ele vai cortar seu dedo.

— E a temperatura? Você pode controlá-la livremente também?

— Sim. Comparada com a chama verde, posso fazê-la produzir temperaturas diferentes em diferentes partes.

Roland basicamente entendeu o que Rouxinol quis dizer com algo completamente novo. Sua chama verde que era tão suave como a água, era muito diferente de sua habilidade agora. Descrever sua nova habilidade como chama não parecia ser muito apropriado. Quando Anna aceitou a ideia de que o mundo era composto por micropartículas, seu conhecimento da temperatura gerada pela chama alcançou a compreensão do limiar da temperatura gerada pelo movimento das partículas. Era certo que Anna não manipulava agora as partículas da mesma forma que manipulava antes com sua chama verde… Seja a sua chama originalmente comum, ou a chama verde e negra após se tornar uma adulta, todas as suas chamas ainda eram formas de poder mágico.

Embora ambas fossem transformadas em calor pelo poder mágico, os efeitos eram totalmente diferentes.

Roland chegou à conclusão de que Anna era verdadeiramente um gênio. Além disso, ele não tinha nada mais apropriado para descrevê-la. Depois de aprender a teoria apenas alguns dias atrás, ela imediatamente entendeu e até mesmo aplicou a teoria ao seu poder mágico. Tal pensamento e capacidade de conhecimento só podem ser encontrados em pessoas talentosas. A transformação de Anna também o deixou mais interessado em explorar o verdadeiro significado do mundo.

Era uma pena que Roland nunca poderia ter poder mágico. Este poderia ser o seu maior arrependimento após ter transmigrado. Afinal, a maioria das pessoas já sonhou em ser um super-herói. Se alguém desenvolvesse uma força incrível, mudando toda a sua vida, quão maravilhoso isso seria?

— Eu acredito que descobri o motivo da mudança na habilidade de Anna. — Roland disse às bruxas, deixando para trás o arrependimento em seu coração.

— E o que é? — As bruxas pediram.

— Aprendizagem.

— Aprendizagem? — Pergaminho murmurou — O senhor quer dizer como a aula de ontem?

— Exatamente! — Roland explicou brevemente seus pensamentos — O conhecimento irá ajudar vocês a melhorar suas habilidades e até mesmo transformá-las drasticamente.

— Eu também… posso fazer isso? — Lunna perguntou timidamente.

— Claro. — Roland deu um tapinha no ombro dela.

Se não fosse pelo fato de que os motores a vapor fossem muito poucos ainda, e Roland não podia encontrar e nem fabricar borracha, eles poderiam fazer fios. Um punhado de fortes ímãs feitos com seu encantamento definitivamente seria útil.

O propósito original de Roland em ministrar aulas era transmitir seu conhecimento para Pergaminho, para caso ele se esquecesse com o passar do tempo. Agora que ele acidentalmente descobriu que esse conhecimento também poderia melhorar as habilidades das bruxas, suas aulas tornaram-se uma necessidade para todas elas.

Claro, ele entendeu que nem todas tinham um talento extraordinário como Anna. Para Rouxinol que adormecia nas aulas, ele naturalmente não tinha nenhuma esperança. Havia muitas lacunas entre o conhecimento guardado na memória e a compreensão desse conhecimento, bem como entre a compreensão e a aplicação. Ele não sabia quantas delas poderiam realmente compreender o conhecimento e, finalmente, aplicá-lo ao seu poder mágico.

— Você não dormiu bem ontem à noite? — Roland perguntou a Anna — Descanse bem primeiro. Vou testar sua nova habilidade daqui alguns dias.

— Sim. — Anna assentiu com seriedade.

— Quanto a todas vocês — Ele disse, olhando para as outras bruxas —, de hoje em diante, todas devem ir até a sala de estar após o jantar de segunda a sexta-feira para aprender leitura básica e escrita. Pergaminho, você será a professora delas que irá levá-las a uma nova compreensão.


 

 

[1] Vocês conseguem se lembrar do nome de todas as onze bruxas?

[2] Lembrando mais uma vez que ferro-gusa, de forma simples, é uma liga de ferro, produto da redução do minério de ferro, ao absorver carbono em altas temperaturas.

JZanin
Professor de Química, mestre e jogador de RPG sem tempo.
FONTE
Cores: