LAB – Capítulo 130 – 3Lobos

LAB – Capítulo 130

Evolução

Depois de voltar para seu quarto, Anna jogou um punhado de chamas verdes em um grande balde de madeira cheio d’água. A água em breve seria aquecida. Ela tirou a roupa e entrou no balde.

Quando as bruxas queriam limpar seus corpos, elas iriam até Anna e pediriam sua ajuda para ferver a água. Afinal, era incômodo buscar água na cozinha. Roland ficou surpreso quando descobriu isso. Parecia que era difícil para ele aceitar que as pessoas reutilizavam a água do banho várias vezes.

Quando Anna pensava nisso, ela achava engraçado. Para um cidadão do povo já era bastante difícil limpar seu corpo uma vez por mês. Assim, era muito comum usar água do banho várias vezes.

Ele nem sequer está ciente das grandes melhorias nas condições de vida das bruxas depois que ele nos trouxe para cá. — Anna balançou a cabeça — Sua Alteza, Roland Wimbledon perece ser muito erudito, mas ema algumas áreas ele parece… simplesmente lento.

Anna havia lido muitas histórias em que os príncipes participavam de vários banquetes e festas desde sua infância. Eles estariam familiarizados com todos os tipos de mulheres. Um príncipe pode ser ignorante e covarde, mas ele deve pelo menos ser bom em se socializar.

No entanto, esta observação deixava Anna sentir-se inexplicavelmente segura.

A cabeça de Sua Alteza está cheia de conhecimentos de tirar o fôlego — Anna pensou —, como a máquina de ferro a vapor e como fazer as pedras flutuarem na água por meio de cálculos. E na lição de hoje aprendemos que o mundo é composto de pequenas esferas, tão pequenas que precisariam ser ampliadas milhares de vezes para podermos vê-las a olho nu. Por causa disso, estão em toda parte. Quer seja sólido, gás ou líquido, seja em pessoas, flores ou pedras, quando divididos, no seu núcleo, são feitas basicamente do mesmo material.

Anna achava tudo isso inacreditável. Mas como Alteza sabia disso tudo?

Depois de limpar-se, ela secou a água que estava pingando em seu corpo com fogo. Ela vestiu suas roupas e sentou-se em sua mesa. No centro da mesa havia um livro escrito por Roland.

Havia um pouco de tempo antes do Livro Ilusório terminar, então, Anna pegou emprestado este livro. Ela queria lê-lo um pouco antes de ir para a cama.

O livro começava descrevendo os fenômenos comuns na vida e se desdobrava gradualmente, como as várias camadas de uma cebola. Algumas páginas estavam ilustradas com desenhos vívidos e interessantes. Anna estava tão imersa em absorver todos estes conhecimentos descritos no livro que achou difícil parar depois de ler a primeira página.

Enquanto as páginas da primeira parte eram relativamente simples, as últimas eram cada vez mais difíceis de entender. Por exemplo, o capítulo que trata da temperatura. Este capítulo descreve que o frio e o calor são reações ativas dessas pequenas esferas. Quanto mais energia essas pequenas esferas recebem, mais ativamente elas se movem. Do ponto de vista macro, a temperatura aumentaria. Se o que Sua Alteza disse for verdade, suas chamas verdes se tornariam muitas esferas pequenas e ativas depois de serem ampliadas?

A vela queimou até o fim enquanto o tempo passava. Depois que as chamas vacilaram duas vezes, elas se apagaram. Naquele momento, o tempo do Livro Ilusório também se findou. As páginas e a caligrafia tornaram-se gradualmente transparentes antes de desaparecer completamente. A escuridão envolveu a sala até que uma flama verde floresceu das pontas dos dedos de Anna, iluminando toda a sala.

Olhando para a mesa vazia, ela sentiu um pouco de decepção.

Segurando a mão direita, a magia azul escuro era como um conjunto de luzes fluorescentes, imóvel na ponta dos dedos.

Ela queria fazer um teste. Se tudo fosse feito de pequenas esferas, seu fogo poderia ser tão minúsculo quanto uma pequena esfera? Anna fechou os olhos e visualizou a imagem de inúmeras partículas.

As chamas começaram a mudar.

Mudou de uma forma de gotícula para uma linha fina. Ficou mais fina e longa, antes de finalmente se assemelhar a um fio de cabelo. Anna notou a mudança, mas não era suficiente para ela. Ela achava que o cabelo ainda era muito maior do que uma pequena esfera. Poderia ficar muito mais fina.

Embora pensasse assim, parecia difícil transformar as chamas verdes novamente. A luz ficou fraca e a fina luz verde começou a tremer. Talvez as esferas não poderiam ser empilhadas, mas poderiam ser ligadas… Sua Alteza já havia dito que havia uma corrente fixa[1] entre as pequenas esferas. Talvez ela pudesse remodelá-las.

As partículas imaginadas na mente de Anna tremeram duas vezes, e com um estrondo, as ligações foram destruídas. As partículas de fogo não estavam mais ligadas entre si, mas voavam como estrelas no céu. As chamas verdes podiam ter desaparecido, mas em sua mente, elas ainda existiam em uma forma diferente. Na grande escuridão, depois que a maioria das estrelas se apagarem, o resto das partículas se reuniu lentamente. Eles se alinharam uma a uma, formando um filamento composto de estrelas.

A temperatura é uma questão de atividade[2]. — Anna pensou.

Assim que ela pensou nisso, o filamento começou a balançar, como se alguém estivesse segurando uma ponta dele e começasse a balançar. Após a agitação, a ondulação do filamento dava a impressão que continuaria para sempre e as ondulações foram desdobradas ao longo disto.

Parecia haver oscilações em seu mundo, de forma que não havia uma definição clara entre as coisas que estavam oscilando e seu poder mágico. Ela até pensou que a primeira oscilação provocada por seus dedos era o próprio poder mágico.

Quando ela abriu os olhos, tudo ficou quieto novamente. As chamas verdes desapareceram. Quando seus olhos estavam ajustados ao escuro, a mesa, o guarda-roupa, o candelabro… os móveis de seu quarto mostravam suas formas de suas sombras uma a uma. O luar azul pálido adentrava no chão pela janela, refletindo uma pequena parte do branco acinzentado. Tudo parecia ser o mesmo de sempre.

Mas em seus olhos, o mundo se tornou completamente diferente. Um filamento escuro flutuava no ar. Anna sabia que ela realmente não via aquele filamento com os olhos dela, mas sim com um tipo diferente de percepção.

Ela pegou um lingote de ferro de sua mesa e colocou em sua frente.

O filamento preto seguiu sua vontade e envolveu-se em torno do lingote de ferro, rapidamente se reunindo. Como uma faca quente cortando manteiga, o filamento foi cortou facilmente o lingote de ferro. Sob a vontade de Anna, a temperatura produzida pelo filamento era várias vezes maior do que as chamas verdes, mas estava limitada a uma faixa muito estreita. O lingote de ferro logo foi separado em dois. Ela pegou uma metade e viu o corte suave. Ela poderia até sentir o calor restante nele.

Então, ela colocou o lingote de ferro de pé, verticalmente, colocando o filamento preto na parte superior. Ela então dividiu um filamento horizontal, tornando-os perpendiculares.

Este era um conhecimento matemático ensinado por Sua Alteza em suas aulas. Com um ponto como centro, um círculo preciso poderia ser elaborado usando uma linha fixa ao redor do centro. A área do círculo era igual ao comprimento da linha multiplicada por si mesma e uma constante.

Anna controlou uma extremidade do filamento horizontal para se curvar e formar um ângulo reto, atravessando o lingote de ferro para a mesa. Ela então fez girar suavemente em torno da linha central. A forma e a temperatura inteira das chamas negras agora poderiam ser ajustadas, e aquelas chamas negras compostas de partículas poderiam ser transformadas em qualquer forma. A temperatura de várias partes também poderia ser controlada.

Depois de fazer um círculo, um cilindro padronizado foi cortado e moldado.

Devido ao fato de das partes do cilindro de dentro e do resto do lingote ser muito próximas, Anna teve que fazer um esforço tremendo para retirar o cilindro do lingote. Assim como no corte anterior, a superfície do cilindro de ferro estava bastante lisa. Contra a luz da lua, ela até conseguiu ver seu rosto alongado refletido nele.


 

 

[1] Aqui, Roland está usando uma linguagem simples para explica as ligações químicas.

[2] No sentido de que, quanto maior a atividade das partículas, maior a temperatura.

JZanin
Professor de Química, mestre e jogador de RPG sem tempo.
FONTE
Cores: