LAB – Capítulo 117 – 3Lobos

LAB – Capítulo 117

Perseguição (Parte 1)

Foi a primeira vez que Carter viu uma batalha.

Uma formação de mais de trezentos Cavaleiros não conseguiu nem arranhar a linha de defesa de Vila Fronteiriça. Além disso, eles foram totalmente destruídos.

Os Cavaleiros só conseguiram chegar próximos à linha de cinquenta metros. Aliás, a marca de cinquenta metros era a deixa para a Equipe de Fuzileiros atirar, logo, quando o inimigo chegou nessa marca, todos os fuzileiros foram autorizados a abrir fogo.

Os quatro canhões forçaram o assalto do inimigo a parar abruptamente na linha de cem metros. Ao longo da faixa entre cento e cinquenta a cem metros, estava uma linha ordenada de vinte corpos, como se tivessem encontrado uma parede. E esses homens, semelhantes a Carter, pertenciam à categoria mais forte de combatentes, ou seja, os Cavaleiros. Caso contrário, eles nunca teriam sido capazes de controlar seus cavalos sob o som forte de tiroteio.

No fim das contas, Carter estava feliz por não ser um deles. Ele teve um leve presságio de que as batalhas no futuro se tornariam muito diferentes, e era apenas uma questão de tempo até que Roland Wimbledon, o mestre de uma força tão poderosa, aspirasse ao trono e conquistasse a soberania.

Quando os membros do Primeiro Exército testemunharam de perto o sangrento campo de batalha, alguns ficaram tontos, enquanto outros começaram a vomitar, e até mesmo houve aqueles que tiveram outras reações adversas. Mas esta não era a reação que eles demonstrariam se tivessem matado pessoalmente o inimigo durante um combate corpo-a-corpo. A euforia provocada por matar alguém a longa distância era muito menor comparada a matar alguém com uma faca, por isso, o fato de os soldados do Primeiro Exército demonstrarem essas reações, não era algo crítico. Carter escolheu um grupo de pessoas de sua própria Equipe para pegar os membros decepados e colocá-los junto aos corpos no chão, enquanto ainda procuravam os que sobreviveram.

O sol gradualmente ia embora atrás das montanhas, e quando Carter olhou para o céu vermelho-sangue e para os bosques distantes com seus corvos lamentando, ele de repente foi atingido por um sentimento de tristeza e insignificância.

A era dos Cavaleiros acabou.

Até agora, Duque Ryan ainda não conseguiu se recuperar.

Ele não conseguia entender como foi possível para ele perder essa batalha, ainda mais contra uma linha de defesa tão fina como uma fatia de cebola. Normalmente, bastaria cutucar essa linha com um dedo para quebrá-la, mas hoje, seus Cavaleiros fugiam como se tivessem tido um encontro cara-a-cara com o próprio Diabo. Na verdade, ele nem podia culpá-los porque o assalto estava sob o comando de seus Cavaleiros de elite.

Os guardas pessoais de Duque Ryan tiveram que matar várias pessoas para não se aproximarem de onde estavam, pois os mercenários estavam fugindo como loucos varridos. Mas Ryan não conseguia fazer mais nada. Não importava o quanto ele gritasse, ele não conseguiu unir mais uma vez os homens derrotados. Em desespero, até mesmo Duque Ryan teve que se retirar com o fluxo de pessoas fugindo, e sem pensar em outra coisa, ele cavalgou o mais rápido que pôde e só parou depois de ter fugido por quase dezesseis quilômetros.

Quando a noite chegou, Duque Ryan escolheu um lugar próximo à margem do rio para acampar. Mesmo após fincar as tochas no chão e nas árvores para trazer os Cavaleiros e mercenários que se separaram de volta ao seu campo, a maioria de suas pessoas ainda estava desaparecida. Para piorar as coisas, os libertos não pensaram duas vezes antes de fugirem e abandonarem as carroças com comida, então, esta noite eles teriam que matar alguns cavalos para se alimentarem adequadamente.

Os cinco nobres se amontoaram, dentro da maior barraca do campo, com uma expressão terrível em seus olhos, ao mesmo tempo em que encaravam Duque Ryan. No entanto, até mesmo o Duque não estava em uma situação melhor.

— Alguém poderia me dizer que tipo de arma nova era aquela que eles estavam usando? Elas são muito melhores do que as bestas, e eles não parecem estar jogando pedras com uma catapulta! — Duque Ryan começou a falar, enquanto olhava para Rene — Você também ficou na vanguarda, me diga o que você viu.

— Meu Senhor, eu … não pude ver nada de maneira clara. — Rene respondeu — Eu só sei que cada vez que eu ouvia aquele rugido ensurdecedor, nossos homens caíam aos montes, especialmente quando soou pela última vez. Parecia que os Cavaleiros que estavam investindo contra a linha de defesa ​​foram atingidos por uma parede invisível. Além disso, eu também vi como suas cabeças e braços eram divididos de seus corpos, era como se …  — Rene pensou por um momento —, nós éramos como um ovo que caiu do alto da muralha.

— Foi o poder de uma bruxa? — Conde Alce sussurrou assustado.

— Não! — Duque Ryan respondeu — Meus Cavaleiros estavam usando uma Pedra da Retaliação Divina, então o poder de uma bruxa não poderia machucá-los! Não fomos atacados por bruxas, diante dessas pedras, elas são como mulheres comuns.

— Ah, é verdade, Sir. — Rene de repente falou, como se estivesse se lembrando de algo — Antes de ouvir o estrondo alto, vi que algumas carroças estavam em linha, e cada uma delas tinha um enorme tubo de ferro, que emitia uma luz vermelha e uma nuvem de fumaça.

— Um tubo de ferro? Luz vermelha e fumaça? Isso não soa como o barril de cerimônia? — O Conde Alce perguntou, mas estava claramente com muitas dúvidas.

Obviamente, o Duque sabia o que era um barril de cerimônia. Anteriormente, eles só eram usados ​​pelo Rei no início das principais celebrações, mas hoje quase todo Senhor usava esses adereços. Ele mesmo tinha dois barris de cerimônia feitos de bronze em seu castelo, que costumava acender com neve em pó. Mas o som do barril de cerimônia, quando comparado com ao som estrondoso de hoje, definitivamente não eram a mesma coisa, pois a diferença era muito grande.

— Os barris da cerimônia jamais poderiam matar Cavaleiros. — Conde Madressilva disse — Não importa o que o Príncipe usou, aquela arma foi poderosa o suficiente para derrotar a todos nós.  Então, o que devemos fazer agora?

Ao ouvir isso, Duque Ryan olhou para a direção do Conde Madressilva, especialmente porque o som da palavra ‘derrota’ foi, particularmente, penetrante.

— Nós não perdemos. — Ele insistiu — Uma batalha sozinha não decide uma guerra. Nós só temos que voltar até Forte Cancioneiro, pois lá eu posso juntar outra força, enquanto ao mesmo tempo também vou bloquear o Rio Vermelho e interromper o comércio com Vila Fronteiriça.

Sem qualquer suplemento de alimentos, Vila Fronteiriça não poderá sobreviver por mais um mês, e assim que aquele príncipe de merda se atrever a sair daquela vila com seus aldeões, meus Cavaleiros irão cercá-lo por todos os lados e, no final, nós sairemos vitoriosos. — Duque Ryan pensou.

Eventualmente, a vitória se tornaria de Duque Ryan, do jeito como ele queria, mas a derrota que ele sofreu hoje jamais poderia ter sido alcançada por uma vila tão pequena … seu sonho de assumir o Norte acabou por ser apenas um sonho e nada mais.

Droga! Se eu conseguir pôr as minhas mãos em Roland Wimbledon, eu vou me certificar de fatiar esse desgraçado em mil pedaços!

— Mas, meu Senhor, as frotas que atravessam o Rio Vermelho não estão vindo somente para nós, também existem navios de Vila do Salgueiro, Serra do Dragão Caído e da Cidade Carmesim. Se bloquearmos tudo, não … — Conde Madressilva claramente não estava convencido.

— Vou comprar tudo! Não importa para quem eles vendam. Enquanto receberem seu dinheiro, estarão satisfeitos! — Duque Ryan disse com uma voz seca e firme — Agora, todos deveriam voltar para sua própria tenda e ir dormir. Amanhã de manhã precisamos levantar cedo e andar o mais longe possível na estrada com os Cavaleiros. Todo mundo que não tenha um cavalo ficará para trás para liderar os mercenários.

Ninguém pode marchar durante a noite. Mesmo que o 4º Príncipe tenha a intenção de nos perseguir, ele só pode começar a perseguição ao amanhecer, e os primeiros inimigos que ele vai encontrar serão os mercenários. —Duque Ryan pensou — Mesmo que esse grupo de lixo desabe no primeiro encontro, ainda tenho muitas pessoas que lutam por mim.

Durante todo o dia seguinte, o Duque não recebeu nenhuma notícia sobre o 4º Príncipe ter alcançado seu acampamento. Para confirmar as informações e movimentação do exército inimigo, ele enviou seus assessores confiáveis ​​para averiguar os arredores em uma área maior, mas todos retornaram com a mesma notícia. Isso finalmente deixou o Duque um pouco aliviado.

Provavelmente, essa nova arma tem o mesmo problema que nossos trabucos. Elas devem ser muito pesadas ​​para serem transportadas e só podem ser usados ​​como defesa. Confiando apenas em seu grupo de mineiros com aqueles piques estranhos, eles não se atreveriam a agir de forma tão imprudente.

Às três horas da tarde, Duque Ryan ordenou para que seus Cavaleiros aguardassem em suas posições, para esperar até que as pessoas que estivessem atrás os alcançassem. Perto do anoitecer, os mercenários e libertos conseguiram finalmente alcançar seus sessenta e seis Cavaleiros restantes. E então, todos ficaram ocupados montando um círculo de tendas.

Ele só teria que sobreviver durante esta noite. Amanhã ele poderia cavalgar rapidamente e chegar até Forte Cancioneiro. Então, Duque Ryan finalmente estaria em segurança atrás de sua muralha de pedra calcária de nove metros de altura, centenas de guardas e um fosso natural que circundava a muralha.  Mesmo que o inimigo pudesse usar sua nova arma de longo alcance, Duque Ryan poderia usar seus trabucos colocados atrás da muralha para contra-atacar. Contra tudo isso, o Príncipe não conseguiria vencer.

Mas, durante o dia inteiro, o Duque estava com um sentimento de desconforto que somente crescia. Ele tinha a sensação de que alguém estava olhando para ele fixamente de longe o tempo todo.

Provavelmente é apenas uma ilusão — Duque Ryan pensou —, eu devo estar um pouco nervoso demais.

Na manhã seguinte, o Duque acordou com o som de tiros.

Quando ele correu para fora de sua tenda, ele podia ver pessoas em todos os lugares cobrindo suas cabeças, tentando se esgueirar como ratos. No entanto, de vez em quando, ele ainda podia ver sangue sendo espirrado ou poças de sangue no chão. Quando olhou para o Oeste, ele pôde ver o inimigo em seu uniforme estranho, alinhado, em silêncio e do lado de fora de seu campo. No momento, havia apenas um pensamento na cabeça do Duque:

Como eles nos alcançaram? Como eles não foram detectados pelos Cavaleiros que eu enviei ontem?!

— Meu Senhor, você tem que fugir! —Um de seus guardas pessoais gritou, enquanto trazia um cavalo ao seu lado.

Isso despertou Osman Ryan de seu estado catatônico, fazendo-o montar em seu cavalo imediatamente e seguindo seu guarda para o Leste. No entanto, pouco depois de terem deixado o campo, eles viram outra formação dessa estranha força.

Usando o mesmo tipo de uniforme de couro, segurando o mesmo estranho bastão curto em suas mãos e também em duas fileiras ordenadas. Até mesmo a expressão facial desses soldados parecia ser a mesma.

Então, o Duque mais uma vez ouviu essa melodia alegre com seu ritmo extremamente rico, ao mesmo tempo em que as tropas do Príncipe começaram a marchar a um ritmo preciso, marchando diretamente para onde estava.


JZanin
Professor de Química, mestre e jogador de RPG sem tempo.
FONTE
Cores: