LAB – Capítulo 112 – 3Lobos

LAB – Capítulo 112

Batalha na Cidade da Águia (Parte 3)

A cena dos Cavaleiros do Rei perseguindo as tropas de Garcia que estavam em retirada, eram semelhantes a um homem com uma lâmina de prata ceifando a colheita.

A multidão entrou em caos e muitas pessoas caíam no chão enquanto estavam tentando fugir, mas apenas para acabar sendo pisoteadas pelos cavalos.

Ocasionalmente, alguns deles sacavam suas armas e tentavam resistir aos invasores atacantes, mas contra os Cavaleiros, notavelmente superiores, em um instante eles eram cortados em pedaços. O responsável por liderar este banho de sangue no campo era um Cavaleiro da Cordilheira do Vento Congelante. Seu nome era Naimen, Cavaleiro Naimen, o qual serviu como a ponta da espada neste ataque. Além disso, sua capa azul, que balançava ao vento atrás dele, era particularmente atraente. Onde quer que ele fosse o inimigo tentaria fugir. Toda vez que ele brandia sua espada, esta acabaria coberta de sangue.

Timothy Wimbledon, em vez disso, estava distante em uma pequena colina, com vista para todo o campo de batalha. Neste ponto, as três mil pessoas das tropas de Garcia já não conseguiam manter sua formação. Além disso, a cada segundo eles estavam cada vez mais distantes, o que os levou a parar quase completamente sua marcha.

Eles não vão durar muito mais tempo — Timothy pensou —, dentre as minhas três equipes, quando a segunda equipe entrar em ação, todos que estão fugindo vão entrar em colapso. Essas pessoas simplesmente não podem resistir a um assalto dos Cavaleiros de elite de Castelo Cinza. A maioria deles nem sequer está usando uma armadura. Basta uma lâmina afiada se aproximar para perderem toda a vontade de lutar.

Tudo estava acontecendo exatamente como Timothy esperava. Depois de passar uma hora para atravessarem a Cidade da Águia, o exército de Timothy mudou de direção e cavalgou para uma floresta esparsa, finalmente alcançando a estrada. De volta à estrada, Timothy ordenou aos seus Cavaleiros para começassem a correr, e, finalmente, uma hora depois, conseguiram alcançar Garcia.

De acordo com o conselho de Duque Francis, Timothy dividiu a sua tropa em três equipes de cerca de trezentos Cavaleiros e os fez revezarem em seus ataques, para atingir os diferentes lados do inimigo. Assim, ele conseguia reter algumas tropas e sempre estava pronto para enviar reforços quando fosse necessário. A fim de evitar a possibilidade de que os inimigos os cercassem, seus Cavaleiros não podiam atacar o centro da formação do inimigo e, ao invés disso, deveriam atacar seus flancos. Com investidas curtas e rápidas, eles apenas atacavam os que saíam da formação, e a cada investida, os Cavaleiros matavam dezenas de pessoas.

Esta tática estava sendo, obviamente, muito bem-sucedida. Depois de algumas investidas, o inimigo já tinha mais de cem mortos, enquanto Timothy não teve nenhuma causalidade, ou seja, o inimigo não conseguia retaliar. Eles até tentaram organizar um contra-ataque com sua própria cavalaria, mas a diferença entre o equipamento e o treinamento era muito grande. Em comparação com os Cavaleiros do Rei, o trabalho em equipe momentâneo da cavalaria deles, não era nada além de um grupo de infantaria montando a cavalo. No momento em que eles se deparavam cara a cara, aquela ‘cavalaria’ feita pelos homens que tinham sido corajosos o suficiente para estarem em uma batalha e atacarem o inimigo, simplesmente eram mortos ou, se eles tivessem sorte, conseguiam fugir para todas as direções.

Este massacre unilateral foi um duro golpe para a moral do inimigo, e logo Timothy percebeu que algumas das tropas de Garcia começaram a romper com a formação e fugir em todas as direções.

Chegou o momento de lançarmos nossa principal ofensiva. — Timothy pensou.

Quando Naimen, o Cavaleiro Vento Gélido, voltou de liderar seu ataque, Timothy não deu a ordem para ele começar a próxima rodada de sua tática de choque, em vez disso, ele o chamou para estar ao seu lado.

— Vossa Majestade, a formação do inimigo logo entrará em colapso. — Naimen limpou o suor de sua testa, enquanto deixava marcas sangrentas em seu rosto. Este sangue, naturalmente, era o sangue de seus inimigos, pois até agora ele não havia sido atingido durante toda a batalha.

Ao ver isso, Timothy pegou seu próprio lenço e entregou para o cavaleiro.

— Ótimo trabalho. Você pode fazer uma pausa agora, finalmente é hora de darmos o golpe final.

Ao perceberem que a próxima rodada de ataque ainda não havia começado, as tropas de Garcia também perceberam que o momento decisivo estava chegando. Seu grande grupo parou completamente sua marcha em retirada, e começaram a se reunir, mas sem agitação ou pressa, até estarem em uma formação apertada. Todo soldado externo estava segurando com força na diagonal um pique de madeira, aguardando o impacto.

Descobrindo isso, Timothy apenas zombou, pois aos seus olhos, isto não era nada mais que uma última resistência de um homem já moribundo.

Sem barricadas, sem armadura, apenas dependentes de carne e sangue, como vocês querem resistir ao poderoso impacto de meus Cavaleiros? Isso só resultará em um desastre. Não importa quais trunfos você tenha, minha querida irmã mais nova, você não conseguirá mudar o resultado. Naturalmente, também pode ser verdade que você já tenha partido há muito tempo, deixando este grupo morrer para conseguir algum tempo e fugir com o rabo entre as pernas.

Mas Timothy logo descobriu que ele estava errado.

Dentro daquela multidão, eles voltaram a colocar a bandeira da Rainha de Água Clara. Ao ver esta bandeira verde com um barco à vela e coroa balançando ao vento, Timothy franziu o cenho. Então, ele levantou o binóculo e olhou mais de perto para o inimigo. Ele logo descobriu que, atrás dos guerreiros que haviam levantado a bandeira, estava a figura borrada de uma mulher que parecia estar dando ordens. Mesmo assim, ele não conseguia ver claramente o rosto daquela mulher, mas seus cabelos grisalhos esvoaçantes revelaram sua identidade.

Garcia Wimbledon não tinha fugido.

Timothy respirou fundo.

Bem, isso significa apenas que essa farsa chegará ao fim aqui. Eu não tenho que perseguir minha irmã até o Porto de Água Clara. — Timothy pensou.

Depois de esperar que os cavalos descansassem completamente, o novo Rei deu o sinal para iniciar o ataque principal.

A cavalaria formada pelos Cavaleiros e escudeiros era de cerca de oitocentos homens fortes, e sob a liderança dos próprios Cavaleiros do Rei, eles iniciaram o ataque final contra o inimigo. Era mais uma vez o Cavaleiro Vento Gélido quem estava na ponta do ataque, Sir Naimen Moor.

Entretanto, foi somente no exato momento em que o ataque finalmente começou, é que de repente, em ambos os lados do horizonte, apareceu um grande número de tropas. Depois de emitirem gritos de guerra estranhos, eles imediatamente começaram a correr em direção ao campo de batalha.

Timothy não podia acreditar no que seus olhos estavam vendo.

Sem levantar bandeiras nem usar emblemas, as tropas repentinamente emergentes não se assemelhavam a nenhuma força conhecida do Reino. Depois de uma observação mais próxima, Timothy viu que eles estavam vestindo armaduras e armas completamente diferentes. Mas, bastou observar sua grande altura e seus rostos diferentes que Timothy soube imediatamente que estas pessoas só poderiam ser advindas de um único lugar.

Os guerreiros da Nação da Areia do Extremo Sul!

Ele não precisava mais adivinhar se eles eram amigos ou inimigos. Sem dúvida, Garcia conseguiu fazer um acordo com eles, trazendo este grupo de estrangeiros malditos para o Reino de Castelo Cinza. Só de pensar no que isso significava, Timothy já estava para explodir de raiva, imediatamente gritando:

— Dê o sinal, interrompa o ataque!

Mas já era tarde demais. Um assalto desses em alta velocidade era impossível de ser parado com um aviso tão curto. Seus Cavaleiros estavam empalando o coração das tropas de Garcia diretamente, cortando-os como uma faca quente corta a manteiga, com apenas um objetivo: chegar à Rainha de Água Clara.

Timothy olhou ansiosamente para a direção da bandeira que balançava, esperando que isso fosse quebrar as tropas da Nação da Areia. Contudo, as tropas da Nação de Areia estavam vindo de ambos os lados, e cada tropa era composta por mais de mil homens fortes, tornando as forças de Garcia algo em torno de cinco mil homens. Este era um número que Timothy não conseguiria enfrentar. Além disso, os guerreiros da Nação da Areia tinham um sólido treinamento em batalha, pois sempre guerrearam uns contra os outros, o que os transformava em uma grande ameaça, até mesmo para seus Cavaleiros. Somente ao matar o líder do inimigo, cortando o mastro de bandeira e quebrando as forças de Garcia, é que Timothy poderia ter um vislumbre da vitória.

No entanto, mesmo assim, o mastro de bandeira balançava um pouco, mas ainda estava em pé.

Finalmente, os guerreiros da Nação da Areia conseguiram fechar o cerco, bloqueando a última rota de fuga dos Cavaleiros e começaram a se juntar à batalha.

Sem esses reforços, os três mil homens desesperados de Garcia teriam sido derrotados há muito tempo. Mas no momento, eles ainda persistiam, e eram como um pântano, engolindo um Cavaleiro após o outro.

Ouvindo os chifres soando para recuar, os Cavaleiros que estavam mais perto da borda da formação estavam tentando se libertar e voltar para o Rei. Mas muitos deles já estavam muito próximos ao coração das forças inimigas e agora estavam presos, incluindo o Cavaleiro Vento Gélido.

Atualmente, Sir Naimen estava lutando contra um guerreiro da Nação da Areia de 2,7 m[1] enquanto respirava com dificuldade. O guerreiro estava lutando com uma haste de madeira do tamanho de dois homens, enquanto deixava uma pequena área se abrir em torno dele ao brandir sua arma. Infelizmente, o cavalo de Naimen já havia sido esmagado até a morte, e foi somente graças a sua extraordinária reação e agilidade que ele conseguiu permanecer vivo até agora. Mas sem um cavalo, sua armadura pesada exigia muito de sua força e vigor para se movimentar. E quando ele tentou se esquivar mais uma vez pisando para o lado, seu pé escorregou e ele acabou sendo atingido pela haste no meio do peito. A força do ataque que veio acertando sua armadura foi tão grande que quebrou a haste em dois pedaços.

Sua capa azul balançou mais uma vez ao vento antes que ele finalmente desaparecesse na multidão.

Meia hora depois, os Cavaleiros que ainda deixavam o campo de batalha tornaram-se cada vez menos e quando os guerreiros da Nação da Areia viraram em direção à colina onde Timothy estava, ele cerrou os dentes e deu a ordem para se retirarem. Todo o restante de seu exército começou a se retirar para o Norte. Em comparação com a enorme força que ele havia conduzido à esta batalha, o novo Rei agora tinha apenas trezentas pessoas ainda à sua volta.


 

 

[1] Pode parecer um absurdo, mas se você lembrar aqui, no capítulo 9, você verá Roland dizer que há rumores de que Machado de Ferro, do Clã Mojin, que também pertence ao Clã Bravareia, de Eco, da Nação da Areia, bem como os demais guerreiros dessa nação são descendentes de gigantes.

JZanin
Professor de Química, mestre e jogador de RPG sem tempo.
FONTE
Cores: