DNG – Capítulo 8 – 3Lobos

DNG – Capítulo 8

Preceito Zero

 

A “montanha de carne” parou o elevador no último segundo e entrou. Embora fossem apenas eles dois no elevador, Han teve a impressão de que estava lotado, e rapidamente se espremeu no canto.

O gordo tinha um estilo bem estranho, composto por uma camisa manga longa listrada, vários rabos de cavalo, e fones de ouvido altos o suficiente para que qualquer um ao redor ouvisse o ritmo da música punk. O look se completava com os óculos escuros.

— Você veio aqui fazer o teste também? — O gordo era bem gente boa, ele viu o formulário que Han estava segurando e perguntou com uma voz grave e abafada, típica de cordas vocais que não tinham muito espaço para si.

Han assentiu.

— Há há, eu sou Chen Zhong. Qual é o seu nome? — A montanha de carne perguntou.

— Eae, meu nome é Han Lang. — Han sorriu e respondeu, pensando que até o nome dele parecia nome de gordo.

Chen Zhong apertou casualmente o botão para o 18º andar. Han reparou e ficou um pouco confuso.

— Mas Cheng Zhong, a menina na recepção disse para ir para o 17º andar.

Cheng Zhong acenou com a cabeça como se tivesse entendido o que aconteceu.

— Isso é porque eles provavelmente entenderam errado. Se você está indo ver o diretor Li Muyun para participar do teste, você deve ir para o 18º andar. Eu já estive aqui várias vezes, não tem como eu estar errado.

Han então ficou em dúvida, porque a menina na recepção realmente disse para procurar o diretor chamado Li alguma coisa, talvez ela tivesse entendido errado? Vendo como Cheng Zhong estava confiante sobre aquilo, Han não disse mais nada. Mal sabia ele, porém, que a Administração Esper tinha dois diretores Li, o Li Jie do 17º andar, e Li Muyun do 18º andar…

*Ding!*

Os dois chegaram ao 18º andar em um piscar de olhos, e havia um longo corredor em frente a porta do elevador. Eles caminharam até uma sala com uma placa “Central de Testes”, onde os dois guardas de segurança do lado de fora cumprimentaram Cheng Zhong quando ele chegou.

— Cheng Zhong, o diretor estava perguntando de você. — A guarda mulher sorriu e disse.

— Com certeza! Eu sou um cara indispensável há há. — Cheng Zhong não era nada humilde, cantando de galo enquanto batia no peito largo.

— Quem é esse jovem atrás de você? Ele não parece familiar. — O guarda homem olhou para Han e perguntou.

— Este é Han Lang, meu chegado. — Cheng Zhong casualmente afirmou, e depois que os dois guardas ouviram que ele estava com Cheng Zhong não perguntaram mais nada.

O sofá na sala de entrada era bastante confortável, e além de Han e Cheng Zhong havia alguns outros caras sentados longe uns dos outros. Um homem de meia idade de óculos estava lendo um livro tranquilamente, uma jovem garota com sardas no rosto estava se maquiando na frente do espelho, e um sujeito com uma careca reluzente estava fazendo flexões com um dedo só apoiado no chão.

Havia frutas e doces sobre a mesa para os convidados. Cheng Zhong rapidamente pegou duas maçãs, examinou as duas, ficou com a maior e jogou a pequena para Han. O gordo não só estava se sentindo em casa, como também não tinha bons modos.

*Nhom nhom*

*Nhom nhom*

O apetite gigante do balofo chocou Han. Enquanto ele ainda estava na metade da sua maçã, Cheng Zhong já tinha limpado a mesa. Não obstante, ele começou descaradamente a atacar as coisas nas outras mesas, pegando toda a comida que havia sido colocado perto das outras pessoas e devorando tudo vorazmente.

Talvez por ficar desconfortável já que Han estava encarando ele, Cheng Zhong pegou um pedaço de doce de uma pilha de alimentos das outras mesas e ofereceu para Han.

— Vai um pedaço de doce? — Cheng Zhong parecia um tanto relutante em abrir mão do doce em prol de Han.

— Eu só vou comer isso mesmo, valeu. — Han acenou mostrando a maça.

— Poxa, então eu acho que eu vou ter que comer, né? Ainda faltam algumas horas até o almoço, então vou fazer um lanchinho para adiar a fome. — Cheng Zhong disse, voltando a comer imediatamente.

Lanche? Isso é só um lanche para esse cara?

Han ficou sem palavras, ele não conseguiria nem mesmo acabar com toda aquela comida em uma semana, e para Cheng Zhong aquilo era apenas um lanchinho? Esse cara devia ser rico, caso contrário, quem teria tanto dinheiro para bancar ele…

Após Cheng Zhong basicamente acabar com todas as frutas e sobremesas, um homem com um casaco branco saiu de uma sala lateral. Ele parecia ter uns 50 anos, era meio magro, e seu cabelo estava quase todo branco. Havia alguns outros caras com ele, que Han imaginou serem espers, pois todas tinham olhos de águia.

— A avaliação terminou, vocês podem descansar. — O homem de branco disse. — Cheng Zhong! — O velho viu Cheng Zhong e gritou, — Seu moleque, chegou tarde de novo, anda logo e entre aqui. Os outros podem entrar também.

Então, incluindo Han e Cheng Zhong, todos os seis foram para aquela sala ao lado. Era um espaço muito maior do que o hall de entrada, com uma fileira de 10 capsulas de avaliação de poder, completamente brancas, lembrando ovos gigantes de ganso.

Cheng Zhong parecia ser bastante popular, pois haviam seis sujeitos de branco na sala, além do diretor Li, interagindo com ele.

— 231 kg? Não Cheng Zhong, isso não vai servir. Você tem que chegar aos 300 kg para se qualificar. — Diretor Li mandou Cheng Zhong para a balança e disse, insatisfeito.

Han não entendia muito bem o que aqueles dois estavam fazendo, então ele imitou os outros 4. Colocando o formulário sobre a mesa, ele tirou seus sapatos e entrou em uma das capsulas de avaliação.

— Diretor Li, porque que a gente não começa de uma vez? Eu ainda tenho um encontro mais tarde. — Disse um deles.

O diretor Li nem sequer virou a cabeça antes de responder.

— Tudo bem, basta colocar o capacete e pressionar o botão “Iniciar.

Então, todos os que estavam nas cápsulas, pegaram um capacete de metal ao lado delas, o colocaram, e em seguida apertaram o botão. As cápsulas começaram a se fechar, mas Han ainda estava observando Li Muyun fazendo a avaliação em Cheng Zhong, que incluía medição de peso, nível de açúcar no sangue e medidas corporais. Parecia que o gordão era um caso especial dentre a multidão. Já que Li Muyun disse a todos para começar, Han esticou a mão para apertar o botão e dar início, reparando que a tela estava mostrando:

“Teste de Tensão pronto, aguardando.”

Teste de Tensão? Isso não deveria ser a avaliação de superpoder? — Han não parou pra pensar duas vezes, apertando o botão de uma vez.

Em seguida, no instante em que sua cápsula foi fechada, Han se sentiu como um raio de luz passando pelo céu de incontáveis estrelas. De repente, uma tela apareceu no centro do céu estrelado, mostrando que o sistema estava avaliando Han.

“DNA gravado, começando o teste de níveis de energia.”

“Amplitude da ROC Zero: Rank A”

“Índice de energia: 27, iniciante”

“Descendência Esper: Descendência Mistério”

“Classe Esper: Preceito Zero, Rank S”

“Avaliação Concluída, qualificado para o Teste de Tensão Galático”

Han estava chocado. O sistema afirmou, sem dúvida, que Han era mesmo um esper, com índice de energia 27, possuindo o poder Preceito Zero da Descendência Mistério.

Descendência Mistério?

Preceito Zero?!

Han queria gritar de tanta empolgação. Seu poder não era um lixo! Nenhum daqueles poderes ridículos tipo crescimento de dentes, mas sim o tipo mais extraordinário de todos: da Descendência Mistério! Adquiridos com apenas G$ 10.000. Ele já tinha aceitado o fato de que iria ter algum poder lixento qualquer, no entanto, aquilo realmente possibilitaria a Han se tornar um dos espers mais raros. Caramba, era como ganhar na loteria!

Na Dark Net Han tinha lido tópicos relacionando espers e seus diferentes poderes. Atualmente, todos os poderes eram divididos em diferentes descendências, como a do fogo, trovão, força, etc. Mas nem todos os poderes eram auto-explicativos, havendo outros poderes que eram extremamente poderosos e temíveis, mas muito difíceis de compreender. Estes poderes que ninguém compreendia apropriadamente foram todos colocados na Descendência Mistério. Eles provavelmente representavam a menor parte entre todos os tipos de descendências, podendo-se estimar uma proporção de 1:10.000. Han havia dado muita sorte por conseguir um poder tão misterioso chamado de Preceito Zero.

Quem iria acreditar que uma pedra de apenas G$ 10.000 daria a Han tal poder inacreditável!

Agora que ele estava pensando a respeito, era muito provável que, por causa do poder dessa descendência ser tão raro, nem mesmo os especialistas que vendiam cristais conseguiam diferenciar os cristais pretos aleatórios dos da Descendência Mistério. Que infelicidade para eles, vendendo o tesouro mais raro a preço de lixo.

O cristal que Han absorveu era de um preto opaco profundo, muito diferente dos outros cristais puros.

*Fooon*

Enquanto Han estava dando pulos de emoção, ele finalmente percebeu que havia chegado a um lugar muito estranho, uma praça redonda com um monumento no meio, entalhado com as palavras Centro do Teste de Tensão Galático. Nos quatro lados haviam portões de teletransporte de uns 6 metros de altura, dos quais apareciam diversas pessoas que perambulavam pela praça, se socializando com outros.

Han percebeu que o piso de quartzo passava uma sensação única quando ele andava sobre ele. No céu azul de nuvens brancas havia uma multidão de passarinhos voando. Ao olhar os arredores Han percebeu que as pessoas na praça pública tinham uma pequena tela projetada ao seu lado. Onde quer que a pessoa fosse, a tela o seguia, exibindo sua identidade, planetalidade¹, nível de poder, pontuação atual e outras informações.

Ele percebeu que se tratava de um mundo virtual. Em resumo, os mundos virtuais extraiam informações vitais e as características de uma pessoa e criavam uma réplica exata no computador principal. O ambiente e as funções eram gerados pelo sistema, de forma que ninguém se machucaria de verdade em uma batalha.

Claro, ainda assim não era absolutamente seguro, pois se o nível e controle de um esper fossem baixos, o cérebro receberia uma quantidade proporcionalmente excessiva de dados, podendo facilmente sofrer danos, até a ponto de causar morte cerebral.

— Você é um esper iniciante? — De repente, Han ouviu uma voz com conotação de surpresa vindo detrás dele.

Ele se virou e viu o buda careca que estava fazendo flexões na sala de entrada. Ele tinha músculos definidos no corpo inteiro, provavelmente uns 27 ou 28 anos de idade, e era facilmente reconhecível devido ao fato de que tinha uma careca muito brilhante.

Han ficou um pouco sem graça.

— Sim, meu nome é Han Lang, e esta é a primeira vez que eu faço uma avaliação, como é o seu nome? Ah, além disso, como é que funciona a avaliação neste teste aqui?

— Pode me chamar de Monge. — O careca ficou muito surpreso, — Quem lhe disse para fazer sua avaliação aqui?

— Cheng Zhong.

— Você é muito amigo dele?

— Na verdade, não, acabei de conhecer ele no elevador… Eu estava indo para o 17º andar, mas Cheng Zhong disse que a avaliação era no 18º, então ele me trouxe aqui.

— 17º andar? — Os olhos do Monge se arregalaram, — Então, você na verdade veio aqui para se registar como um esper, e a avaliação que você está querendo fazer é a avaliação inicial de energia, e não o Teste de Tensão?

Han gelou, mas respondeu rapidamente.

— Então né, eu só quero me registrar como um esper, pegar meu passaporte galático e tals, mas de algum jeito eu acabei aqui. Eu ainda não entendo a diferença entre este exame de tensão e a avaliação inicial de poder… Mas eu vi que todos aqui, fora eu e você, são de outros planetas.

O monge mostrou um sorriso amargo, coçou a cabeça e disse com um pouco de pena em sua voz.

— Você foi trolado como se não houvesse amanhã por esse balofo idiota, garoto. Deixa eu te explicar em termos simples, a avaliação inicial verifica se você tem algum superpoder e qual é o tipo. Mas essa aqui é a fase preliminar da competição que conta com os melhores soldados de toda a galáxia, lutando por uma vaga no Torneio Galático. Um novato como você, vindo para a linha de frente do campo de batalha… você não apenas errou. Você ferrou foi com tudo.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: