DNG – Capítulo 4 – 3Lobos

DNG – Capítulo 4

Índice¹

Han decidiu que ele devia primeiro adquirir um poder, mesmo que fosse o mais inútil do universo, e o único obstáculo no seu caminho era a taxa de G$ 10.000. Como a maioria das pessoas, o primeiro lugar em que Han pensou para conseguir esse valor era o comércio Galático. Vendendo especialidades da Terra na Dark Net ele poderia ganhar o bastante para adquirir um cristal, mesmo que esteja mais para uma pedra do que cristal.

Então Han começou a se concentrar em seu grande sonho de lucrar horrores. Ele logo percebeu, no entanto, que o ambiente comercial galáctico não era tão fácil como tinha pensado a princípio. Olhando para os quatro cantos da galáxia, a Terra tinha um dos ambientes naturais mais bonitos, que era também o modelo ideal para se viver. No entanto, se comparada aos outros planetas, os seus recursos, produtos e capacidades de produção estavam muito abaixo da média. Até aquele momento ainda havia um enorme déficit nas transações com outros planetas maiores e mais desenvolvidos. Até mesmo o Governo Unificado estava tentando arduamente aumentar a exportação de matéria básica, reduzindo o déficit na balança comercial. Atualmente, entre as poucas áreas que geravam superávit para o Governo Unificado estavam o turismo, o artesanato e algumas outras ainda mais insignificantes. Além disso, a Dark Net Galática era o lugar onde armas, drogas e outras mercadorias proibidas eram negociadas. Se alguém começasse a vender artesanato as pessoas iriam rachar o bico.

Depois de pensar nas possibilidades por cerca de dois dias, Han estava exausto e capotou no sofá. Ele ligou a TV e começou a assistir o noticiário para dar um descanso para o seu cérebro. Por ter passado uma semana inteira mergulhado na Dark Net, ele não ficou sabendo de várias coisas que aconteceram na Terra nos últimos dias, e a maioria era relativo aos espers. Usando a proporção de um para cada cem mil, entre os 15 bilhões de pessoas na Terra haveriam cerca de 150 mil espers, que eram a principal força de proteção do planeta. No entanto, devido à falta de um poder superior que controlasse os espers, eles também eram a principal fonte de caos local.

Era simples, digamos que houvesse um esper piromante, que poderia explodir uma parede de concreto com apenas um movimento de sua mão. Você acha que ele iria apenas viver humildemente, como um cidadão normal, e aceitar um salário insignificante? Ou seria mais provável que ele roubasse um banco e se tornasse um milionário do dia para a noite? É óbvio que devido aos superpoderes que possuíam, os espers normalmente não se preocupavam em cumprir as leis da sociedade. Espancar uma mulher bonita até deixa-la inconsciente, trazê-la para sua casa, e depois de alguns dias a descartar como se fosse lixo, ou mesmo se juntar a outros para roubar bancos, eram situações muito comuns.

Havia tropas do Governo Unificado posicionadas nas cidades, e assim a segurança era aceitável nas principais áreas, mas em compensação o subúrbio era o paraíso para os criminosos. O grande número deles já era suficiente para tanto o Governo Unificado quanto o Centro de Controle de Superpoderes quebrarem a cabeça diariamente.

Era consequência lógica que os únicos que conseguiriam bater de frente com os espers eram outros de sua espécie e, por isso, o Governo Unificado investiu pesado para contratar o maior número de indivíduos com superpoderes para que mantivessem a ordem e paz. Mas a pior coisa era que alguns espers usavam estes cargos de mantenedores da lei como fachada: eles usavam seus uniformes durante o dia, mas durante a noite estavam trabalhando na surdina, agindo como líderes ou membros de grandes facções criminosas.

Desta feita, tais dias onde haviam pessoas superpoderosas eram realmente caóticos. A taxa de criminalidade era alta, e a Terra enfrentaria em breve a possibilidade de ser rebaixada à colônia de algum outro planeta. Os conflitos internos e as ameaças externas eram os responsáveis por inúmeras noites em claro dos governantes.

A parte do programa voltada às notícias terminou, e Han começou a ver discussões sobre os relatórios financeiros. Dois pontos estavam sendo apresentados, relativos à falência mundial. Devido ao estado caótico da Terra, o centenário índice Dow Jones caiu mais de 4%, o índice DAX Deutsche sofreu um pouco menos, com 3% de queda, enquanto que o índice da Indústria de Tóquio amargurou enormes 6% de queda.

Índice?! — Han logo pensou em algo.

Índices eram ferramentas comumente utilizadas na área financeira, não existindo apenas os de ações, mas também de inflação, de recursos, de mortalidade, além de muitos outros. Mesmo o preço do macarrão instantâneo era um fator importante para o cálculo do índice de preços de alimentos básicos, feito pelo Governo Unificado.

Han não havia encontrado nada semelhante a índices enquanto navegava na Dark Net, e para qualquer um que estudasse economia, a existência de índices era crucial. Por exemplo, as fábricas poderiam reduzir a produção quando os índices caíssem, o que era indicativo de uma diminuição da procura. Já para os cidadãos, um aumento no índice de preços ao consumidor significava que os preços dos alimentos estavam subindo e as pessoas deveriam começar a estocar mantimentos em casa. Se houvesse um índice da indústria bélica, ele poderia mostrar claramente quais tipos de arma de fogo eram atualmente os mais populares, bem como o histórico de preços e a receita bruta gerada pelo comércio. Todas essas seriam informações valiosas para os fabricantes de armas. Por exemplo, se houvesse um aumento súbito no volume de armas, isso poderia ser usado por pessoas atentas para presumir que uma guerra entre planetas ou uma luta aberta entre as facções iria acontecer.

Então, Han chegou à conclusão de por que indexadores não existiam na Dark Net: de acordo com o funcionamento do sistema, qualquer forma de mecanismo de pesquisa ou de extração de dados estaria banida, mas o cálculo de um índice exigia simplesmente uma extensa pesquisa de informações sobre muitos preços, negociações, históricos, e em seguida, a compilação de tudo no final. Isto apenas significava que, se alguém quisesse criar um índice de preços na Dark Net, ele teria que visitar centenas de sites todos os dias, anotar manualmente todos os preços, e calcular tudo à mão. No mundo da Dark Net, mesmo sem a assistência dos mecanismos de pesquisa e ferramentas de extração de dados, seria sim possível criar índices, mas o empreendedor teria que se utilizar do método mais estúpido e antigo existente que, o que, convenhamos, consumiria muito tempo e energia.

Entretanto, Han ficou muito animado, mas muito animado mesmo. — E daí se é um método ineficiente? Cada centavo que eu ganhar na Dark Net já é uma fortuna!! — De acordo com a atual taxa de conversão, 1 Galacticoin valia 1.250 Moedas Unificadas. Assim, mesmo que Han arrumasse um emprego fixo para trabalhar fora, MU$ 1.000 já seria um salário notável para sua classe. Porém, se ele desse sorte e conseguisse alguns G$ na Dark Net, Han já seria considerado um indivíduo de alta renda pelo Governo Unificado.

Um dos quatro gênios de Hong Kong, Cai Lan, disse certa vez: — Os seres humanos são estranhos, assim que eles começam a trabalhar duro eles alcançam o sucesso!

Han não tinha superpoderes e nem pertencia a uma família rica, por isso, se ele quisesse ter sucesso, ele precisaria trabalhar muito mais do que as outras pessoas. Embora calcular índices fosse uma tarefa árdua diária, não fosse justamente por essa carga de trabalho esmagadora, várias pessoas estariam dispostas a fazê-lo, e daí como alguém comum como Han teria esse tipo de oportunidade para ganhar dinheiro?

Se os outros pensam que é difícil e que eles não querem fazer isso, então eu vou! — Han imediatamente pulou do sofá e correu para o seu computador, botando seus dedos para trabalhar imediatamente.

Mesmo o método mais idiota ainda requeria algumas habilidades. Em primeiro lugar, usar uma caneta para anotar o volume de vendas era impossível, porque faltava eficiência. A melhor maneira era usar sua voz. O software de reconhecimento de voz da época já conseguia quase 100% de reconhecimento. Han só tinha que ler os números e o software iria gravar tudo. Claro, isso não seria suficiente já que Han também precisaria de um programa de processamento automatizado de dados, que permitiria que os dados gravados fossem automaticamente colocados em uma tabela e calculados em segundo plano. Han codificou um programa de computador que gravava automaticamente os dados por meio da voz e, em seguida, calculava e analisava os mesmos. Julgando pelo seu processo de codificação habilidoso, se poderia dizer que seu conhecimento na área de computação era muito bom, provavelmente uma herança genética de sua mãe.

Com apenas dois dias Han havia codificado com sucesso um programa exclusivo para o cálculo de índices. O funcionamento era bem simples, primeiro havia o reconhecimento de voz com as informações, e em seguida automaticamente ocorreria a gravação dos dados, eliminação de erros, seguido da compilação e cálculo dos percentuais, para ao final realizar a análise com base no modelo proposto.

Agora que o programa estava pronto, Han deveria decidir para qual nicho deveria começar a fazer índices. Analisando os fatos, o produto deveria ser de uma categoria popular na Dark Net, ter grande volume de vendas diárias, e variação significativa no preço de forma que inúmeros compradores e corretores prestassem muita atenção à flutuação do mercado. Seguindo essas premissas, o índice de Han poderia ser um enorme sucesso.

Após ficar olhando para o nada por um longo tempo, Han sorriu e digitou rapidinho a sua escolha: “Índice de Preços de Drogas Dark Net”.


¹NT: Título original: Índice do Mercado de Drogas. Spoiler removido em prol da emoção.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: