DNG – Capítulo 158 – 3Lobos

DNG – Capítulo 158

Valendo a Vida

Han viu claramente o que havia na mão de Ma Jingkong. Era uma versão pequena da bomba de ondas de choque de hiper-frequência, capaz de liberar uma onda extremamente violenta que poderia destruir instantaneamente os circuitos internos de uma máquina.

Como a fábrica genética de bestas sombrias era composta de muitas máquinas, teoricamente, as ondas de hiper-frequência liberadas pela bomba poderiam destruir todos os circuitos internos das máquinas, impedindo que elas funcionassem.

Algumas bombas de onda de choque foram distribuídas aos membros do time, e Han viu que Ma Jingkong estava até preparando uma pequena bomba de hidrogênio. Claramente, se essas bombas de ondas de choque não conseguissem alcançar o resultado desejado, ele não hesitaria em usar aquela outra bomba.

Os experientes membros da expedição se moveram rapidamente pela fábrica genética aparentemente infinita para colocar as bombas em uma formação retangular. Durante a maior parte do tempo, Han apenas seguiu a equipe à medida que avançavam. Já que ele era o mais jovem e também estava no nível mais baixo, nenhuma missão foi atribuída a ele e tudo o que ele precisava fazer era acompanhar a equipe.

Han esteve observando atentamente os monstros que estavam sendo gerados no interior dos vidros, e havia uma série de equipamentos muito mais sofisticados que chamaram a atenção de Han. Uma das linhas continha centenas de tanques feitos de alguma liga prateada, diferentes dos outros tanques de síntese genética. Ao contrário dos tanques comuns, esses tanques prateados eram completamente opacos, o que significava que ninguém tinha a menor ideia do que havia dentro deles até que o ser saísse…

Han apontou para que Ma Jingkong desse uma olhada naqueles tanques prateados.

Ma Jingkong negou com a cabeça, sinalizando para que Han não se preocupasse tanto. Na equipe de expedição, Han era o mais jovem, e ele também era o mais cético, o que causava surpresa em Ma Jingkong. Era como se Han já tivesse nascido como um velho chato e melancólico que observava tudo com desconfiança. Talvez fosse porque ele nasceu em um planeta pequeno e cresceu cercado por muitos inimigos. Talvez por isso ele se sentia muito inseguro.

Ma Jingkong pensou a respeito e deu um tapinha no ombro de Han, e então levantou um punho fechado, encorajando Han a não se preocupar demais porque eles com certeza ganhariam aquela guerra!

Han não sabia mais o que dizer, e não tinha escolha senão seguir a equipe e passar por aquela fábrica genética gigante de mais de centenas de quilômetros de raio, para continuar plantando bombas. Eles precisavam se certificar de que a onda de choque fosse ampla o suficiente para destruir todos os instrumentos utilizados para a fabricação de bestas sombrias.

Depois que as cinco bombas de ondas de choque de alta frequência foram colocadas, Ma Jingkong levou a equipe para se esconder em um canto vazio e pegou um escudo de metal trançado nas mãos.

A bomba de onda de choque era um tipo de arma terrível e traiçoeira que não destruía apenas circuitos. A bomba emitiria uma tremenda quantidade de energia, causando agitação nas moléculas de água, ruptura de vasos sanguíneos, fervura de fluidos cerebrais e explosão de globos oculares como se fossem fogos de artifício. No geral, o efeito era o mesmo que jogar um cachorrinho em um poderoso microondas industrial.

Na Galáxia Via Láctea, essas bombas de ondas de choque de alta frequência haviam sido banidas há muito tempo, porque as ondas eletromagnéticas podiam destruir os componentes eletrônicos principais de qualquer máquina. Quanto a sua utilização pela equipe, já que seria usada contra bestas sombrias em vez da humanidade, as autoridades certamente fariam vista grossa.

A contagem regressiva foi ativada. Todos pareciam muito nervosos.

Quando havia apenas dois segundos até a explosão, Ma Jingkong abriu rapidamente o escudo e protegeu todos da cabeça aos pés.

*Vuooom*

*Vuooom*

*Vuooom*

As bombas de alta frequência foram finalmente ativadas, e o som não era tão forte, mas era capaz de estimular diretamente as ondas cerebrais de Han, dando a impressão que alguém tinha tirado o cérebro dele e depois o acertado seguidas vezes com um martelo!

A cada explosão, a alta frequência, mesmo que filtrada pelo escudo, ainda era capaz de fazer Han se sentir tonto a ponto de quase desmaiar, e isso mostrava claramente o incrível poder desta arma traiçoeira.

Após o som da quinta explosão se dissipar, Ma Jingkong guardou o escudo, e quando Han e os outros olharam novamente para a fábrica genética, eles viram inúmeros corpos deitados no chão. Sem exceção, as cabeças das bestas foram completamente cozidas como se fossem batatas, e até mesmo as bestas sombrias ainda dentro dos tanques foram afetadas, com seus corpos abertos por dentro como ovos podres.

Rios de sangue. Montes de cadáveres. Não seria um exagero descrever a cena com essas palavras.

Esses instrumentos costumavam produzir bestas sombrias, porém, tudo parou de funcionar, com nuvens de uma fumaça azulada saindo do interior das máquinas.

— Conseguimos! Ma Jingkong gritou sem se preocupar mais, e todos ficaram empolgados com esse resultado.

As cruéis bombas de ondas de choque de alta frequência destruíram completamente a fábrica genética!

Embora ainda houvessem bestas sombrias na relíquia, depois que a fábrica parou sua produção, seus números não aumentariam mais. Os seres humanos teriam então a chance de matar aquele número limitado de bestas sombrias e retomar o controle desse planeta!

Han de repente teve um pensamento muito maquiavélico. Será que a razão pela qual a Aliança estava relutante em usar armas poderosas para atacar o planeta e ao invés disso enviou uma equipe de expedição era porque eles ainda não haviam desistido dos recursos presentes na relíquia? Eles alegaram que queriam compreender o que estava acontecendo, mas depois de eliminar as bestas sombrias, eles ainda iriam querer ocupar essa relíquia?

Todos os outros pareciam incapazes de pensar muito a respeito naquele momento, por estarem imersos na empolgação. O Druida Carson não havia morrido em vão! A equipe de expedição realmente destruiu a fábrica genética!

Han pensou novamente em Arthur, aquele cão do inferno, o melhor batedor da galáxia. Será que quando a explosão ocorreu, ele também foi sacrificado porque não estava preparado para as bombas de ondas de choque? Faziam quase vinte horas desde a última vez que o viram, onde ele estaria?

De repente, quando Ma Jingkong anunciou a conclusão da missão e a equipe estava se preparando para sair dali, Han apontou para aquela linha de tanques prateados:

— Olha, aqueles tanques não foram afetados, eles ainda estão funcionando!

— Impossível! As ondas de choque de alta frequência destroem todos os circuitos dentro das máquinas, e as máquinas não funcionam sem os circuitos! — O Leão Insano Riley sacudiu sua cabeça loira e disse.

Han não respondeu, mas tocou suavemente seu olho direito com o dedo.

Olho das Trevas!

*Fuooow*

Quando o olho direito de Han se abriu novamente, ele estava de uma cor negra aterrorizante, profunda como o céu sem fim. Han quase não conseguia acreditar no que seu olho estava vendo, o que esses tanques prateados estavam cultivando não eram bestas sombrias, mas sim pessoas! Pessoas como Han!

Embora os corpos ainda fossem muito jovens, eles tinham dois braços, duas pernas, e uma cabeça.

*Fuooow*

Han de repente sentiu uma força misteriosa!

Talvez fosse porque Han usou sua visão das trevas para espioná-los, mas dentro de um dos tanques um ser jovem misterioso de repente abriu os olhos!

Olhos negros, sem traços de qualquer outra cor. Parecia que o poder misterioso da criatura tivesse de repente penetrado pela armadura daquele tanque de liga, acertado o interior de Han e começado a mastigar seu coração!

— Aaaaahhhh!!!!

Han soltou um grito. Famoso em toda a Via Láctea como o Han Osso Duro, ninguém jamais ouviu um grito tão sofrido vindo de Han. Mesmo quando havia sido espancado ou esfaqueado, Han nunca admitiu a derrota. Ele considerava gritar de dor como um ato de covardia. Então, mesmo que os dentes de Han fossem quebrados, ele engoliria silenciosamente os dentes quebrados e o sangue juntamente com sua dor.

Porém, desta vez foi diferente, muito diferente.

Han sentiu como se estivesse sendo espionado pelo próprio inferno, e um demônio estava usando os dentes para se deleitar de sua alma!

A dor física desapareceria eventualmente, mas a ferida na alma era muito mais terrível.

— Como?

— O que você viu?

Mais de um dos membros da equipe gritaram para Han, perguntando o que estava acontecendo.

— Lá dentro! Tem pessoas! — O rosto de Han ficou pálido e ele disse: — Não podemos deixar eles saírem! Precisamos eliminá-los ainda no útero! Valendo a nossa vida!

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: