DNG – Capítulo 148 – 3Lobos

DNG – Capítulo 148

Os Líderes Ocultos

Com o pequeno robô Giro-Giro, Han achou que sua vida estava muito mais fácil. As finanças, o planejamento de viagens, a negociação com os fabricantes sobre a encomenda de naves, e até mesmo o chocolate quente que Han bebia todos os dias, todas essas responsabilidades foram assumidas pelo pequeno assistente robótico agora.

Depois de viajar no deserto galático por uma semana inteira, Han não encontrou nenhum assentamento humano ou nave. Aquela vasta imensidão galática estava morta.

Mesmo que uma nave espacial aparecesse na detecção do radar de longo alcance, ela logo desapareceria do alcance de Han. Afinal, esta era uma terra sem lei, e qualquer nave poderia pertencer a piratas estelares. Não se tratando de naves conhecidas, normalmente não haveria contato entre elas.

Han praticou seu Arranjo 46 na cabine de comando. Ele não estava muito longe do nível cinco estrelas, mas como ele não havia feito nenhum teste recentemente, ele só sentia aquela ligeira sensação familiar, indicando que logo estaria em um novo patamar. Porém, Han não fazia ideia de quando esse avanço iria realmente ocorrer.

Ele estava torcendo para que conseguisse superar aquela barreira. Quanto maior o nível, mais difícil era superar a barreira que os separava, e era por isso que mesmo alguns homens talentosos como Long Chuan passaram toda a vida estagnados no topo do nível quatro estrelas, sem contudo conseguir alcançar o quinto.

— Mestre, em breve chegaremos ao Forte Desordeiro. — Antes mesmo de Han terminar os movimentos, Giro-Giro avisou ele.

— Ok.

Han fez uma pausa no treinamento e foi até a cabine de comando. Giro-Giro apontou para um ovo inteiramente preto que Han estava segurando e perguntou:

— Mestre, o que é isso aí? Por que você observa esse negócio a cada poucos dias?

Han deu de ombros e disse com relutância:

— Eu também não sei o que há dentro do ovo. Ele está adormecido faz meio ano, e agora não há qualquer sinal de que vá despertar.

Então, ele guardou o ovo e mandou Giro-Giro se esconder. Giro-Giro era especial demais para ficar aparecendo para os outros com frequência.

*Fuooow*

O Braço do Demônio atracou no Forte Desordeiro. Não havia lei no deserto galático, e o mesmo valia para o Forte Desordeiro. Contanto que alguém estivesse disposto a pagar o preço certo, mesmo sendo um pirata ele poderia pousar e comprar o que precisasse no mercado local.

O Forte Desordeiro era considerado um mercado aberto bem conhecido na região do deserto galático. Quanto mais isolado fosse o local, melhor seria a oportunidade e, consequentemente, maior seria o lucro. Por exemplo, uma peça de naves que valia G$ 1 milhão em um mercado comum, depois de ser trazida da Via Láctea para a região do deserto galático por um comerciante, poderia ter seu preço aumentando em 7 ou 8 vezes.

Embora arriscado, ainda havia muitas pessoas dispostas a fazer negócios no deserto galático, e entre elas a mais famosa era a Folha de Bordo Anciã, que também era a família de Ye Weiwei.

Contudo, o negócio da família Ye não era considerado grande no deserto, já que eles visavam lugares que iam muito além daquela área. Toda vez que a frota partia, poderia levar vários anos até voltar.

Quanto a que tipo de pessoas viviam em lugares além do deserto galático e faziam negócios, Han não fazia ideia. Só depois de chegar ali foi que Han se lembrou de Ye Weiwei. Ele se perguntou onde a garota estaria, e o que ela estaria fazendo.

O custo para pousar uma fragata no Forte Desordeiro era de G$ 3.000 por dia, mais G$ 500 por pessoa na nave, e não havia limite de tempo. Han não se considerava uma pessoa que havia viajado muito, mas o Forte Desordeiro era definitivamente um dos lugares que cobrava as maiores taxas. Porém, felizmente, Han não havia trazido nenhum produto para vender, caso contrário, ele teria que pagar uma quantidade ainda maior de impostos.

Forin, que comandava o Forte Desordeiro, dependia dos pesados impostos para conseguir renda e manter sua força militar. Antes de pousar, Han examinou e detectou pelo menos dez das naves espaciais que pertenciam ao Forte Desordeiro, sendo provavelmente considerado um pequeno exército no deserto galático.

A fim de facilitar o seu transporte, Han alugou o um Speeder antigo, na versão de dois lugares, cujo aluguel era de G$ 350.

*Fuooow*

Sob a orientação do sistema de navegação do Speeder, Han chegou ao mercado mais próspero do Forte Desordeiro.

Olhando de longe, ele viu inúmeros armazéns no espaço aberto do lado de fora da cidade, mas em frente àquele distrito havia uma rua comercial movimentada. A rua era usada para exibir amostras dos mercados próximos, e quando o acordo era fechado, os produtos seriam retirados do armazém.

Depois de parar o Speeder, Han entrou na rua comercial. O deserto galático era muito caótico, então a negociação de armas estava sempre em alta no mercado aberto. De pequenas adagas para soldados a grandes naves de guerra de qualquer modelo, existiam vendedores para todos esses produtos.

E havia também muitas lojas vendendo drogas, nas quais Han não tinha qualquer interesse. Por causa do Andarilho Noturno, Han já usava os produtos de primeira linha da Via Láctea, e até mesmo uma grande parte das drogas usadas pelos militares da Terra eram dezenas de vezes melhores do que as vendidas no mercado aberto.

Suplementos, minerais, máquinas. Existiam mais de dez mil lojas no mercado aberto e elas estavam extremamente movimentadas. Além dos seres humanos, também havia muitos seres de outras raças. A humanidade ocupava uma posição de domínio absoluto na Via Láctea, então muitos sobreviventes de outras raças foram forçados a debandar para o deserto galático.

Aqui, todas as raças pareciam conviver pacificamente, mas quem garantiria isso? Talvez logo depois dessas outras raças deixarem o mercado aberto, eles seriam interceptados e escravizados. O sujeito chamado Horton, com quem Han negociou anteriormente, era um traficante de escravos que sempre capturava seres de outras raças no deserto galático.

Han encontrou uma loja de partes mecânicas relativamente afastada e entrou.

— Senhor, você gostaria de comprar algo? — Os olhos do comerciante gorducho não eram grandes, mas pareciam muito inteligentes e ele saudou Han com um rosto sorridente.

Han sorriu e disse o que o velho Mo sugeriu:
— Eu toco uma mina e preciso de robôs de mineração competentes e trabalhadores. Seria melhor se eles pudessem inclusive trabalhar 24 horas por dia e não precisar reabastecer nem repousar.

O comerciante gorducho estreitou ligeiramente os olhos:

— Ah, você precisa de trabalhadores. Me acompanhe, por favor.

Então, Han foi levado para um cômodo no interior da loja. O comerciante pediu a Han que se sentasse e depois tirou um livro de uma prateleira e o entregou a Han.

— Limpadores de esteiras, recebedores, trabalhadores biônicos mais avançados, eu tenho de todos os tipos, e são conjuntos completos. Eu prometo a você que não há nem uma unha faltando. Quantos conjuntos você está pensando em adquirir, chefe?

— Quantos conjuntos você tem? — Han perguntou.

O comerciante gorducho sorriu e disse:

— Pra ter dizer a verdade, o nosso mercado é todo conectado. Se você quiser mais e eu não tiver o suficiente, também posso trazer mais de outras lojas para ajudá-lo a conseguir a quantidade que você precisa. Quanto ao preço, eu estarei adicionando apenas uma pequena comissão.

Han concordou com a cabeça.

— Você é realmente direto.

O gorducho respondeu:

— Eu não posso dizer o mesmo sobre outros produtos, mas os robôs são a especialidade do Forte Desordeiro. Quase todos os robôs da Via Láctea vieram daqui. Não importa para qual loja você vá, todos recebem o seu estoque dos mesmos fornecedores.

Han deixou sua voz mais séria e disse:

— Eu sei. Obter e montar robôs é a atividade que sustenta as pessoas daqui. De cada dez famílias, sete ou oito vivem disso, mas os líderes dessas pessoas controlam as vendas e os preços desses robôs. Você só tem alguns conjuntos como amostras, e o grande armazenamento de produtos ainda está nas mãos dessas outras pessoas.

O comerciante hesitou por um segundo, mas concordou com a cabeça e disse:

— Então você realmente entende. Eu acho que você provavelmente sabe também que esses líderes não irão conversar com compradores de fora como você. Todos os produtos passarão por nós. Afinal de contas, as pessoas que vêm aqui comprar são de lugares totalmente diferentes.

Franzindo ligeiramente a testa, Han disse:

— Que tal assim. Me ajude a enviar uma mensagem para esses líderes. Apenas diga que eu quero comprar um grande lote de produtos ao mesmo tempo, e peça para por favor me receberem uma vez porque eu tenho algo importante para discutir com eles. Claro, não vou pedir isso de graça. Aqui está um pequeno presente, um para você e um para esses líderes.

Então, os dedos de Han deslizaram até o anel dimensional, tiraram duas cédulas de dinheiro que valiam G$ 1 milhão cada, e colocaram elas sobre a mesa. Os olhos do comerciante gorducho se avivaram imediatamente.

Antes de chegar ao Forte Desordeiro, Han se preparou adequadamente. Ele já sabia que todo o armazenamento dos robôs estava nas mãos de alguns grandes líderes empresariais.

Embora os robôs tivessem recursos poderosos, eles não eram caros. Um robô multifunção era vendido entre 10 mil e 20 mil, um preço equivalente ao de um escravo humano.

Han enviou G$ 1 milhão como um presente, e isso equivalia ao valor de 100 conjuntos de robôs. Quanto ao objetivo dele, bem, Han realmente queria se encontrar com esses líderes porque, embora ele também quisesse robôs comuns, ele estava mais interessado em obter chips de inteligência artificial.

Fosse G$ 1 milhão ou G$ 10 milhões por peça, Han não se importava. Afinal, a diferença entre um robô normal e um com um chip era incomensurável.

Os olhos do comerciante brilhavam enquanto ele gananciosamente guardava o dinheiro em um dos bolsos internos, e então ele botou a mão no peito para acalmar seu coração e disse:

— Fique tranquilo, eu vou ajudá-lo a entregar sua mensagem com certeza. Quanto a se os líderes vão querer ou não se reunir com você, isso dependerá deles.

— Entendido. — Han assentiu, se levantou e começou a sair, — Eu estou no Hotel Taihe. Me informe quando tiver novidades.

O céu parecia estar escurecendo. Han voltou para o hotel, comeu qualquer coisa lá, tomou um banho e começou a praticar o Arranjo 46 no seu quarto. O banheiro do Braço do Demônio era minúsculo, então ele só tinha um chuveiro com um box ridículo de pequeno. Agora, podendo relaxar meia hora em uma banheira quente, Han se sentiu coberto por uma sensação indescritível de conforto.

Han geralmente não estava com sono. Em um piscar de olhos, ele percebeu que havia praticado o Arranjo 46 até a meia-noite. De repente, ele  ouviu alguém batendo na porta.

*Bam Bam Bam*

— Está tarde. Quem é?

— Sou eu, o comerciante Liu. Já recebi a resposta dos líderes.

Han hesitou um pouco, manteve um dedo na Marca Lunar e abriu vagarosamente a porta.

Além do comerciante gorducho chamado Liu, havia dois homens de meia-idade com ele, com a pele bronzeada e musculosa de quem provavelmente trabalhou pesado por eras.

Depois de entrar na sala, o comerciante pegou a jarra de água na mesa de Han e bebeu tudo em um só gole.

Limpando o que escorreu de sua boca, Liu reclamou:

— Mano, pelo seu pedido eu corri até minhas pernas não aguentarem mais. Finalmente, eu consegui, os líderes concordaram em se encontrar com você. Agora mesmo.

Han assentiu, colocou o casaco e os seguiu pela escada. Eles não saíram pela entrada principal, mas pela porta dos fundos do hotel.

Um Speeder já estava esperando lá. Han entrou e os dois trabalhadores corpulentos se sentaram um de cada lado dele.

— Você não vai junto? — Han franziu a testa enquanto perguntava ao gorducho.

— Eu vou ficar. Vai ser melhor se você for sozinho conversar com eles. Espero que tudo corra bem. — Liu sorriu e acenou para Han.

*Fuooow*

O Speeder arrancou imediatamente e logo desapareceu na escuridão do amanhecer.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: