DNG – Capítulo 142 – 3Lobos

DNG – Capítulo 142

O Lago Negro

*Shua*

O Braço do Demônio rapidamente entrou na fenda galática. As mãos de Han permaneceram estáveis, paradas sobre o console de comando extremamente complexo, prontas para responder a situações inesperadas.

A fenda galática era simplesmente uma abertura no espaço. A dimensão, originalmente estável, foi rasgada no local da fenda, de modo que os seres humanos conseguiam entrar na segunda camada dimensional.

O complexo radar matricial rapidamente revelou os resultados da varredura do interior da fenda galática, e Han viu que a parte interna da fenda era como um grande bolsão dimensional, pertencendo a um espaço aberto escondido no nível inferior daquela dimensão e rodeado por barreiras dimensionais. Os humanos normalmente não conseguiriam atravessar essas barreiras para acessar outros níveis do espaço, e a única maneira era a fenda galática pela qual Han entrou.

No interior daquela nova dimensão, havia um planeta. De acordo com o resultado da varredura, aquele planeta tinha aproximadamente 12.000 quilômetros de diâmetro, com uma área de 470 milhões de quilômetros quadrados. Não era muito grande, equivalente ao tamanho de Vênus, que ficava no mesmo sistema da Terra. O planeta tinha um formato semi-circular, como se um dos lados tivesse sido meio que achatado por alguém.

Conforme cada vez mais dados estavam sendo obtidos pelo radar matricial, Han ficou surpreso que um planeta tão torto na verdade tivesse uma atmosfera apta à sobrevivência dos seres humanos. O campo magnético subterrâneo era muito forte, e o índice de energia flutuava, com grande instabilidade.

Em um determinado local do planeta estavam paradas três naves, dois destroyers da classe Petrel e um cruzador armado da classe Thorax. Claramente, eles pertenciam ao grupo pirata Crânio Ciano.

A mira da artilharia rapidamente travou nas três naves de guerra, mas os inimigos não reagiram de forma alguma. O detector de sinal de vida também confirmou que não havia sinais vitais naquelas três naves. Quanto à floresta sombria, devido à forte interferência do campo magnético, o radar matricial só conseguiu fornecer um conjunto estimado de dados e nenhuma das informações era precisa ou confiável.

Han ajustou o Braço do Demônio para a velocidade máxima, avançando rapidamente para o ponto de pouso dos piratas, e ao mesmo tempo ele estava franzindo as sobrancelhas e pensando. Mesmo que a maioria dos piratas tivesse entrado na floresta sombria, ainda devia haver alguém protegendo essas naves, então por que não havia sinais vitais? Poderia ter havido um acidente?

Quanto mais perto eles chegavam do estranho planeta, mais forte ficava a interferência magnética, e as telas começaram a oscilar rapidamente. Porém, a boa notícia era que as naves modernas tinham uma boa quantidade de medidas de proteção contra interferências, então o Braço do Demônio não chegaria realmente a perder o controle.

Quando o Braço do Demônio aterrissou, Han desceu com o pequeno robô Giro-Giro e se aproximou das três naves de guerra.

Eles viram que as três naves estavam cobertas de rasgos, e algum tipo de garra afiada foi capaz de rasgar a armadura de tritanium e abrir um buraco em cada nave. O chão da cabine estava coberto de sangue.

Han olhou ao redor e disse em voz baixa:

— Pelo que parece, mais de um monstro com garras afiadas saiu da floresta, com uma velocidade tão grande que os piratas a bordo não tiveram tempo de reagir antes de serem eliminados.

Giro-Giro perguntou ansiosamente:

— Se os monstros são tão impressionantes, será que o vovô já está morto?!

Han respondeu:

— Como a camada de armadura do cruzador é mais espessa, ela foi aberta por último. Antes de morrerem, eles dispararam um sinal de alerta de alta potência. A partir disso podemos inferir que, pelo menos no momento anterior ao ataque a essas naves, os piratas que entraram na selva ainda estavam vivos, já que as equipes protegendo as naves não perderiam tempo enviando um sinal de socorro se o grupo dentro da selva não estivesse mais vivo. Como o grupo de piratas ainda estava vivo, então há esperança de sobrevivência para o velho Mo. Afinal, ele só tem valor enquanto está vivo, e os piratas só vão se livrar dele depois de encontrar o que querem. Giro-Giro, você consegue controlar remotamente minha nave? — Han perguntou de repente.

— Eu devo conseguir. Só que este lugar tem uma interferência muito forte. Contanto que não sejam ordens de controle complicadas, eu posso aumentar a potência da minha transmissão de sinal e deixar a força de recepção do radar do Braço do Demônio no máximo. — Giro-Giro fez alguns cálculos de cabeça e respondeu.

Han concordou com a cabeça.

— Muito bem, vou abrir uma porta de comunicação para você controlar o Braço do Demônio. Você vai comandar a nave para sair do planeta, e acompanhar a nossa localização fora da atmosfera daqui. Depois de entrar na floresta negra, precisamos garantir que o Braço do Demônio esteja seguro, e então nós podemos usar ele para sair daqui quando chegar a hora.

Han liderou o pequeno Giro-Giro e a Garra do Demônio para dentro da floresta sombria. Para avançar no interior da floresta eles iriam obviamente pegar uma carona com a Garra do Demônio. Embora ela não fosse muito grande, ela andava suavemente, como um skate negro. Após o aprimoramento feito por Han, ela estava mais poderosa e tinha uma vitalidade maior, além de ser muito rápida e conseguir se mover sem fazer barulho.

As nove garras se moviam constantemente para frente e para trás, mesmo no acidentado terreno daquela floresta sombria, fazendo parecer até que era uma superfície plana para a Garra do Demônio, já que Han não sentia qualquer solavanco quando estava sobre a besta.

*Shua*

A Garra do Demônio rapidamente adentrou através da interminável floresta sombria, viajando pelas estreitas passagens entre as árvores gigantes da floresta.

Ao entrarem mais afundo, Han sentiu um cheiro estranhamente intenso do poder das trevas. Ele estava realmente familiarizado com esse cheiro, porque ele tinha uma parte do poder do próprio Rei das Trevas.

A Garra do Demônio ficou cada vez mais vidrada. Isto porque ela não precisava ingerir qualquer alimento, mas extrairia seu sustento preferivelmente dos vários elementos presentes no ambiente ao seu redor de acordo com sua necessidade. Havia uma leve energia das trevas dentro das bestas de fusão, e assim a energia espalhada dentro da floresta era na verdade a mais propícia para a Garra do Demônio.

Uma floresta silenciosa, com uma atmosfera deprimente.

Han ordenou à Garra do Demônio que seguisse o rumo dos sinais deixados pelos piratas, mas ao mesmo tempo evitasse deliberadamente o caminho traçado por eles, preferindo um caminho paralelo.

Em um piscar de olhos, mais de doze horas haviam se passado.

No caminho, Han descobriu o lugar que os piratas usaram como acampamento, encontrou as barras de energia comidas parcialmente que eles jogaram fora e também muitos outros vestígios, mas ainda nada dos monstros que atacaram as três naves piratas. Onde eles estariam?

Esta situação deixou Han muito inquieto. Parecia que os monstros que atacaram o grupo de naves eram inteligentes. Se eles conseguiam abrir a armadura de cruzadores, qual a chance de eles não conseguirem detectar esses invasores humanos?

Além disso, elas pareceram esperar até que a equipe de expedição entrasse na floresta para só então atacar as naves e destruir sua única forma de sair dali. Mesmo que os piratas encontrassem os equipamentos da classe Ares, eles não conseguiriam fugir.

— Olho das Trevas, abra!

*Shua*

Han usou sua visão do poder das trevas para analisar seus arredores. Infelizmente, aquela floresta tinha uma interferência muito forte que não só atrapalharia sinais eletrônicos, mas até mesmo o Olho das Trevas de Han, que estava parecendo borrado. Conforme Han se aprofundou naquela densa floresta, sua visão ficou cada vez mais prejudicada.

Han franziu o cenho e um pressentimento muito ruim tomou conta dele. Parecia que havia algo especial ali que restringia especificamente seu poder.

De repente, justo quando Han estava prestes a dispensar seu poder visual, um branco deslumbrante brilhou ao longe, chamando a atenção de seus olhos.

— Por ali! — Han apressadamente ordenou a Garra do Demônio para que corresse para a esquerda.

Eles chegaram a uma vala cheia de flores brancas, debaixo das quais haviam frutas prateadas, no formato de um sino pequeno. Vistas com a visão das trevas de Han, o fruto em forma de sino era simplesmente deslumbrante.

— Sino prateado lunar? — Han ficou de repente chocado e disse para si mesmo.

Ele pulou da Garra do Demônio e, com um joelho no chão, segurou um dos frutos em forma de sino prateado para observar.

Era isso mesmo!

Na Via Láctea, o sino prateado lunar era uma planta preciosa do tipo energética, assim chamada porque a energia contida no interior da fruta era muito semelhante à fonte de energia dos seres humanos.

Ultimamente, Han estava em uma situação difícil. Embora ele tivesse uma enorme tolerância para toxinas, sendo capaz de tomar uma enorme quantidade de drogas, que era uma das suas cartas na manga, agora ele se via relativamente limitado na questão das drogas que seriam realmente efetivas para impulsionar seu progresso ainda mais.

A pílula chamada energia nuclear super era a droga top de linha para aumentar a energia de um esper. Conforme o nível de Han aumentava, sua capacidade anti-toxinas melhorava também, e essas drogas que eram geralmente letais para os soldados comuns pareciam balinhas nas mãos de Han. Quando ele entrava em uma batalha, Han podia ingerir até dez doses de uma só vez.

Porém, continuar assim não seria viável. O kit automatizado de drogas tinha um espaço limitado, conseguindo armazenar até uma certa quantidade de drogas. Então, o que Han realmente precisava naquele momento eram drogas mais eficazes do que pílula de energia nuclear super, e de preferência que tivessem o efeito desejado com apenas um comprimido ingerido.

O fruto sino prateado lunar continha uma grande quantidade de energia, e ele poderia ser usado para se fabricar uma droga chamada Fissão, que tinha cerca de doze vezes o efeito de uma pílula de energia nuclear super e supria basicamente todas as exigências de Han quanto a drogas de combate.

Infelizmente, o sino era muito escasso na Via Láctea, e Han não conseguia comprá-lo mesmo que ele tivesse muito dinheiro. Porém, dentro do ambiente especial daquela floresta, Han foi realmente capaz de encontrar mais de mil sinos de uma vez só, então, obviamente, ele ficou muito ansioso.

Não restava muito tempo, então Han imediatamente plantou uma Vinha Sanguinária em sua mão esquerda. A vinha preta cresceu rapidamente e como se fosse muitos braços e arrancou todos os sinos prateados rapidamente, jogando-os dentro da Marca Lunar de Han.

— Vá! Rápido!

Depois de colher os preciosos sinos prateados, Han ordenou à Garra do Demônio que começasse a se mover novamente. Seu humor não ficou muito melhor mesmo com aquela colheita inesperada de plantas raras, já que ele estava cada vez mais preocupado.

Agora eles estavam muito perto do coração da floresta, e as flutuações de energia das trevas se tornaram cada vez mais violentas. Han ainda não conseguiu encontrar os monstros que atacaram as naves.

Estranho, onde eles foram?

Justo quando Han estava ficando alarmado e nervoso, a Garra do Demônio abrandou de repente seus passos. Embora aquela besta parecesse meio retardada, não tinha nada de estúpida, e sabia evitar ser detectada por inimigos.

Han se escondeu atrás de uma árvore grande e olhou para a frente. Ele viu um pequeno lago no meio da selva. A água do lago era escura e viscosa, parecendo óleo, e a superfície não tinha brilho. A parte superior do lago negro estava coberta por árvores e arbustos de uns mil metros de altura, de modo que as pessoas não conseguiriam vê-lo do céu. Ao lado do lago haviam muitos cadáveres, parecendo ser de piratas.

Um dos piratas estava deitado no chão com uma mão estendida para o lago preto. Seu corpo inteiro se reduziu a pus e sangue, e todos os piratas mortos pareciam ter sido mortos devido à exposição à água do lago preto.

Não muito longe do lago, os piratas ainda vivos estavam parados. O velho Mo também estava entre eles, sob forte vigilância, e não parecia estar em um bom estado mental, com os olhos vidrados e a cabeça baixa, enquanto aqueles piratas estavam todos encarando silenciosamente um homem parado ao lado do lago.

Ele era um esper da descendência de energia. Dois raios brancos surgiram de seus braços e entraram no lago, iluminando as profundezas da água. Ele parecia ter agarrado algo de dentro e estava lentamente trazendo o que quer que fosse à tona.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: