DNG – Capítulo 1 – 3Lobos

DNG – Capítulo 1

Um Presente Tardio

Era um dia ensolarado do mês de maio, já estava quase escuro quando Han Lang saiu da escola com sua mochila. Ele jogou seus livros direto na lata de lixo. Afinal, os três anos do ensino médio finalmente chegaram ao fim, e os livros já não tinham valor algum para ele.

De repente, um gordinho passou o braço ao redor do pescoço de Han Lang. O nome dele era Li Qi, um amigão de longa data de Han. Ele não era muito gordo, apenas vinha de uma família rica. Devido aos benefícios inerentes a tal status, ele tinha a pele mais clara do que os outros, bem como… digamos, um índice de gordura corporal abundante.

— Finalmente acabou! Vamos encontrar um lugar legal e comemorar. Hoje é por minha conta! — Li Qi disse sorrindo, alto o suficiente para todos ouvirem.

Alguém pagando para todos?! Os formandos aplaudiram, mas Wang Yan, outro dos amigos de Han, hesitou, e tirou um pouco da empolgação do momento:

— Vou ter que deixar para outro dia. Eu tenho que começar a me preparar para os vestibulares. Afinal, nós somos apenas caras normais sem superpoderes… Se a gente não entrar na universidade, será difícil até encontrar um emprego.

A atmosfera ficou um pouco estranha quando todos se lembraram das dificuldades que teriam à frente. Eles estavam na Era Galática, paraíso para as pessoas abençoadas com superpoderes, os espers¹. Estes espers conseguiam riqueza, poder, mulheres, e qualquer outra coisa que quisessem, enquanto os cidadãos comuns eram apenas trabalhadores de classe baixa.

Desde o início da Era Galática dos Superpoderes, todas as regras e normas mudaram, como se o mundo houvesse se moldado para servir àqueles com habilidades especiais. Os espers foram autorizados a usar quaisquer meios de transporte e hotéis de graça, trabalhar em qualquer função que quisessem, frequentar a escola que desejassem, e ainda por cima receberiam um subsídio mensal vindo do Governo Unificado. No sentido oposto, as pessoas comuns, que representavam a grande maioria da população, enfrentavam uma competição acirrada para conseguir uma vaga de emprego ou em uma escola. Devido a esta diferença de tratamento, mais da metade das pessoas vivia na pobreza e no desespero.

Assim, embora todos estivessem felizes por terem se formado, ainda teriam que fazer testes admissionais para a universidade no mês seguinte. Nem todo mundo podia ser tão largado como Li Qi, já que estavam sob uma pressão desumana.

— Então eu acho que vou recusar também, minha mãe está me esperando para jantar — Jiang Xiao Yan ajeitou os óculos e disse.

— Estraga prazeres! — Li Qi olhou com cara feia para ele.

— Eu tenho que pegar o trem, então… — outra menina disse.

— Você vive bem atrás da escola, que história é essa de trem!? — Li Qi começou a ficar um pouco irritado.

No final, de nada adiantou Li Qi ter se esforçado tanto para tentar convencer os outros a ir comemorar, pois foi cada um para o seu canto, e até Han Lang pegou sua mochila, acenou para Li Qi, e disse:

— Nem todo mundo tem um futuro garantido como o seu, eu também preciso ir para casa.

— Até você?! — Li Qi ficou agoniado. — Você acha que eu estou convidando essas garotas porque eu não tenho nenhum outro lugar para gastar o meu dinheiro? Hoje é seu aniversário!

Han sorriu e disse:

— Eu sei, mano, obrigado. Mas eu realmente tenho algo para fazer hoje. Depois que eu encontrar um emprego, eu te pago uma esfiha gigante!

— Só você falaria de uma esfiha como se fosse uma refeição decente, velho. Eu estava planejando te levar num restaurante japonês, onde tem as ostras que você gosta e aquele camarão adocicado! — Embora Li Qi estivesse jogando baixo e tentando seduzir Han com sua comida predileta, ele não caiu em tentação.

— Qualquer outra hora eu aceito, mas hoje eu realmente não posso. — Han Lang sorriu e voltou para casa.

Todos os dias, enquanto fazia seu trajeto de volta, Han Lang passava por uma escola de treinamento de superpoderes chamada Pináculo. A enorme tela de LED estava mostrando o vídeo promocional de hoje:

— Seja o próximo herói! SIM, VOCÊ PODE!

Ele não acreditava que eles pudessem realmente transformar homens comuns em super-heróis porque, afinal de contas, superpoderes não eram como repolhos. Você não podia simplesmente ir lá e comprar um quando bem entendesse.

Nos dias atuais, devido à ausência de espers de renome, todo o Governo Unificado estava imerso em tensão e medo. No ano de 2066, o único herói 5 estrelas da Terra, Ke Lake, representou o planeta participando do Torneio Galático. Durante a competição, que envolveu espers de todas as partes da Via-Láctea, Ke Lake demonstrou capacidades de batalha incríveis e ganhou a admiração de cidadãos de diversos outros planetas.

A eterna lei da selva demonstrava que se um planeta não tivesse um esper suficientemente forte para protegê-lo, ele em breve se tornaria uma mera colônia de planetas mais fortes. Assim, justamente para demonstrar seu poder é que o planeta enviava representantes para o torneio.

Ocorre que, após tal evento, nove anos se passaram num piscar de olhos, mas desde então Ke Lake havia desaparecido da galáxia. Ninguém nunca mais o viu.

No ano seguinte ocorreria o próximo Torneio Galático, e se Ke Lake não retornasse ou o Governo Unificado não pudesse enviar um esper tão forte quanto ele, certamente a Terra logo seria colonizada pelos planetas mais fortes, que por muito tempo ansiavam por obter os seus recursos abundantes. A fim de evitar isso e reforçar a sua presença na galáxia, o Governo Unificado vinha dando o seu melhor para criar uma geração de espers talentosos. No entanto, a chances estavam contra eles. Após Ke Lake, ninguém foi capaz de chegar a uma classificação de poder de 5 estrelas, e a contagem regressiva da independência da Terra havia começado.

Han Lang vivia sozinho em um apartamento barato perto de sua escola, que foi comprado por sua mãe quando ela ainda estava viva. Era um apartamento simples, de apenas um quarto, com cerca de 30 metros quadrados e que pegava bastante sol.

Após fazer um pouco de chá preto para beber, Han se sentou na frente do computador e tirou sua corrente de prata. De dentro do pendente preto da corrente ele tirou um chip de computador. Aquilo foi a herança da mãe de Han para ele. Só que ele tinha feito uma promessa a sua mãe, de que só iria acessá-lo depois que se tornasse adulto, e embora fosse tentador, até aquele momento ele não havia voltado atrás em sua palavra.

No passado, os seres humanos julgavam a idade adulta como sendo 18 anos, mas devido aos benefícios da Era Galática, legalmente, alguém seria considerado maduro já com 16 anos.

Hoje era o aniversário de Han, mas de acordo com sua mãe ele havia nascido 1 minuto antes da meia-noite. Ainda era 18:15, faltando então em torno de 6 horas até a meia-noite.

— O tempo está passando tão devagar. — Han olhou para o relógio tiquetaqueando e disse para si mesmo, — Se é só por algumas horas a menos, não deve ter problema.

Han recusou a oferta de Li Qi porque hoje era o dia em que ele finalmente abriria a sua herança mais do que atrasada. Ele queria há muito tempo saber o que havia dentro deste chip, cada segundo de espera havia sido torturante, e assim ele decidiu abri-lo imediatamente.

Ele inseriu o chip no leitor do computador e o monitor reconheceu o dispositivo como USB 1000TB Standard, que custava cerca de 12 Moedas Unificadas (MU$). Han clicou duas vezes no ícone do chip, mas o arquivo não abriu. Ao invés disso, o scanner infravermelho do computador ativou automaticamente e lasers avermelhados escanearam rapidamente todo o corpo de Han.

Esse scanner era um recurso padrão nos computadores da Era Galática, usado principalmente para fins médicos, onde ele automaticamente verificava o corpo da pessoa para diagnosticar doenças e receitar medicamentos. Era realmente conveniente para pessoas que queriam ter acesso a exames periódicos.

Tem alguma coisa de errado com o sistema? Eu só quero abrir o arquivo no chip, por que o scanner ativou? — Han pensou.

Imediatamente, uma linha apareceu na tela:

“DNA verificado, ativando sequência de entrada na Dark Net.”



¹NT: O termo esper deriva de um livro chamado Extraordinary Perception, escrito em 1934 por Joseph Banks Rhine. Ele tratava das pessoas com Sentidos extraordinários, chamados de ESP, ESPer, ou mesmo Sexto Sentido. Esper é um termo também utilizado pela literatura nacional e estrangeira, geralmente fazendo menção a pessoas com habilidades inexplicáveis, geralmente de telecinese, como Tatsumaki de One Punch Man, Jean Gray dos X-Men, ou diversos pokemons como o Espeon ou Mewtwo.

Vermillion
Domina Inglês e Português. Spymaster nas horas vagas.
FONTE
Cores: