Arifureta – Volume 1 – Capítulo 3 (Parte 7 de 9) – 3Lobos

Arifureta – Volume 1 – Capítulo 3 (Parte 7 de 9)

Capítulo III: A Princesa Vampira Dourada (Parte 7 de 9)

 

O monstro tinha quase cinco metros de comprimento, e possuía quatro braços que terminavam em pinças muito afiadas. Ele tinha mais de oito pernas que estalavam ruidosamente quando se moviam. Ele também tinha duas caudas, com cada uma terminando em ferrões. A coisa mais próxima que se parecia era um escorpião. O Hajime presumiu que os dois ferrões continham veneno. Isso era claramente muito mais poderoso que os monstros que ele tinha enfrentado até agora. Suor frio começou a escorrer da sua testa.

Seu Sentir Presença inicial quando ele entrou na sala pela primeira vez não tinha descoberto nada, mas o que ele tinha usado há poucos momentos tinha. O que significava que a coisa escorpião devia ter entrado na sala depois de ele ter libertado a Yue do selo.

Em outras palavras, essa era a última armadilha que seus captores tinham colocado para a impedir de escapar da sua cela. Se isso fosse uma armadilha concebida para a Yue, o Hajime poderia escapar se ele a deixasse para trás.

Ele deu um rápido olhar para a garota que ele segurava em seus braços. Ela estava ignorando completamente a coisa escorpião e estava olhando apenas para o Hajime. Seus olhos eram um mar de calma, mostrando nada além da resolução de aceitar seu destino. Eles falavam muito mais do que palavras jamais poderiam. A Yue tinha decidido colocar sua vida nas mãos do Hajime.

Quando ele viu esses olhos, os lábios do Hajime se curvaram em seu habitual sorriso destemido. Embora ele tivesse dito a si mesmo que nunca se importaria com outras pessoas de novo, ele tinha acabado por se simpatizar com a Yue no fim. Ela tinha acendido o fogo no seu coração, um coração que ele achava que tinha há muito abandonado. E apesar da traição terrível que tinha sofrido, ela escolheu de novo pôr sua confiança em alguém. Se ele não a ajudasse, então ele não merecia ser chamado de homem.

— Manda ver, seu bastardo. Me mate se acha que consegue. — O Hajime pendurou a Yue em seu ombro, pegando outro frasco de Ambrósia de sua mochila, e enfiando na boca dela.

— Mmmgh!? — O fluido rejuvenescedor se espalhou por todo o seu corpo. Lágrimas se formaram no canto dos olhos dela com a intrusão súbita de algo duro em sua boca, mas os olhos dela se abriram amplamente quando sentiu a Ambrósia curar seu corpo emaciado.

Então, ele girou habilmente a Yue, a colocando em suas costas. Enfraquecida como estava, a Yue não era nada mais do que peso-morto, mas o Hajime sabia que se ele apenas a colocasse em algum lugar, a coisa escorpião provavelmente iria para ela primeiro. Mesmo assim, lutar contra um monstro tão forte ao mesmo tempo que protegendo alguém, ia ser complicado.

— Segure firme, Yue! — Embora estivesse longe de estar completamente curada, ela tinha força suficiente em seu corpo para ser capaz de se agarrar firmemente em suas costas.

As pernas do escorpião estalavam no chão enquanto ele ia até eles. Ele sentiu os braços magros da Yue agarrar firmemente suas costas, e com um sorriso destemido ainda em seu rosto, o Hajime proclamou corajosamente sua intenção.

— Se você tentar se meter em meu caminho… Eu vou te matar e te comer! — Como se respondendo ao seu desafio, a coisa escorpião o atacou primeiro. Uma de suas caudas inchou e disparou um esguicho de líquido roxo contra ele. O jato voou surpreendentemente rápido, e o Hajime saltou rapidamente para longe. O líquido roxo fervilhou quando caiu no chão, derretendo a área ao redor. O Hajime suspeitou que fosse algum tipo de ácido.

Ele deu ao líquido um breve olhar antes de puxar o Donner do seu coldre e disparar.

Bum! Ele disparou com força total. Uma bala viajando a três quilômetros por segundo se chocou contra o crânio da coisa escorpião.

O Hajime sentiu a Yue se enrijecer em suas costas. Ela ficou surpresa ao ver tal arma estranha, e ainda mais surpresa quando o viu disparar um ataque que acerta instantaneamente. E acima de tudo isso, no entanto, ela não tinha sentido o Hajime usar magia. Todavia, havia uma pequena quantidade de eletricidade percorrendo seu braço direito; ele tinha a criado sem entoar um feitiço ou utilizar um círculo mágico. Em outras palavras, a Yue percebeu que ele tinha o mesmo tipo de capacidade de manipulação de mana que ela.

Era a mesma que ela, e por alguma razão, ele, também, estava preso nas profundezas do inferno. Embora soubesse que agora não era tempo para se distrair, ela não conseguia evitar de prestar mais atenção no Hajime do que no escorpião.

Enquanto isso, o Hajime continuou saltando através do ar com a Aerodinâmica, se assegurando de ficar em movimento constantemente. Pela primeira vez, a sua expressão estava realmente sombria. A razão é que o Detectar Magia e o Sentir Presença lhe tinham dito que a sua bala não tinha incomodado em nada a coisa escorpião.

Como prova, sua outra cauda estava inchando quando o tomou como objetivo. Então, uma vez que tinha acumulado pressão suficiente, disparou o ferrão contra ele. Ele tentou desviar, mas o ferrão explodiu no meio do ar, se fragmentando em inúmeros estilhaços afiados que seguiram em sua direção.

— Gah! — Ele gritou de dor, mas continuou abatendo os jatos de líquido com o Donner, os chutando para longe com as Pernas de Aço, e os golpeando com a Garra Ventânica. Ele de alguma forma conseguiu sobreviver ao ataque violento e revidou com um tiro do Donner. Ele então jogou o Donner no ar, tirou uma granada da sua bolsa, e a lançou na coisa escorpião.

Ele resistiu ao segundo tiro do Donner, se preparando para disparar outra rajada pesada de ferrões e uma série de spray ácido de volta. Mas antes que pudesse, a granada de oito centímetros de comprimento que tinha rolado nas proximidades explodiu. E quando explodiu, ela espirrou resina negra ardente por todo o escorpião.

Essa era a sua granada incendiária. Ele tinha a feito com a pedrachama que ele descobriu no piso de alcatrão. Nesse momento, o escorpião estava sendo engolido por chamas de 3.000 graus.

Parecia que até a coisa escorpião não conseguia suportar chamas assim tão quentes, já que começou a se debater, tentando arrancar fora o alcatrão de si de qualquer forma. O Hajime usou esse tempo para aterrissar de volta no chão e recarregar o Donner, que ele já tinha pego no ar.

Na hora em que ele tinha terminado de recarregar, os efeitos da granada incendiária tinham terminado, e a pedrachama tinha queimado a maior parte. Contudo, as chamas conseguiram definitivamente causar algum dano, e a coisa escorpião gritou de raiva.

— Kshaaaaaaaaa!!! — Ele investiu contra o Hajime, com todas as oito pernas se movendo rapidamente pelo chão. As quatro pinças anexadas à frente de suas pernas subitamente se estenderam em frente, como se tivessem sido disparadas de um canhão, e avançaram para o Hajime.

Ele evitou a primeira com o Passo Supersônico, depois saltou sobre a segunda com a Aerodinâmica. Ele deu um jeito de chutar a terceira para longe com suas Pernas de Aço, mas isso retirou seu equilíbrio enquanto a quarta se dirigia a ele.

Contudo, instantes antes que colidisse nele, ele disparou com o Donner e usou o recuo para se impulsionar para trás. Girando seu corpo, ele se esquivou por pouco da quarta garra-pinça. A Yue estava gemendo desconfortavelmente com seus movimentos violentos, mas ela tinha que suportar isso, já que o Hajime estava no seu limite apenas se esquivando.

Ele saltou no ar de novo, dessa vez pousando nas costas da coisa escorpião. Ele de alguma forma conseguiu manter seu equilíbrio nas costas da besta enlouquecida, e atirou com o Donner à queima-roupa na sua carapaça.

Bam! Com uma explosão ensurdecedora, a bala forçou o escorpião no chão.

Todavia, mesmo um tiro direto à queima-roupa não foi o bastante para penetrar sua carapaça, com a bala só a arranhando. O Hajime rangeu os dentes em frustração, então brandiu abaixo com uma Garra Ventânica. Contudo, ela ricocheteou com um tinir metálico, sem sequer arranhar a carapaça.

Farto com o humano nas suas costas, a coisa escorpião disparou uma ronda de ferrões capsulados nas suas próprias costas.

O Hajime saltou rapidamente de volta ao ar, disparando outro tiro na articulação onde a cauda se conectava com o ferrão enquanto ele estava em movimento. A bala em alta velocidade atingiu com precisão perfeita e lançou a cauda para trás… mas mesmo a ponta da cauda estava protegida pela mesma carapaça grossa, então a bala não causou nenhum dano permanente. O Hajime simplesmente não tinha poder suficiente para o danificar.

Enquanto ele corria para o ar, os quatros braços pinças atacaram mais uma vez. Ele lançou outra granada incendiária no desespero e saltou para um lugar seguro. O escorpião foi envolto por alcatrão flamejante pela segunda vez, mas o Hajime sabia que ele só estava ganhando tempo.

Ele ganhou alguma distância entre a coisa escorpião e tentou pensar em algum plano. Mas antes de que pudesse sequer começar, ele ouviu outro berro estridente vir da boca do monstro.

— Kiiiiiiiiiiiii! — Arrepios percorreram sua espinha quando ouviu isso, e ele tentou usar o Passo Supersônico para pôr mais distância entre ele e o escorpião… mas já era tarde demais.

Quando o grito ecoou por toda a sala, o chão perto dele começou a se deformar, e com um rugido trovejante, cones pontiagudos voaram um após o outro.

— Merda! — Esse era um ataque completamente inesperado.

Ele saltou para o ar mais uma vez, apenas para descobrir que havia estacas se aproximando dele pelas costas também. A fim de proteger a Yue, ele virou seu corpo, mas isso acabou completamente com seu equilíbrio. Ele ainda conseguiu repelir os espinhos restantes com o Donner e suas Pernas de Aço, mas ele foi forçado a parar de se mover, dando a coisa escorpião tempo para apontar outra carga múltipla.

Seu rosto se enrijeceu de horror.


KakaSplatT
Técnico em eletromecânica e tradutor quando possível…
FONTE
Cores: