Arifureta – Volume 1 – Capítulo 3 (Parte 2 de 9) – 3Lobos

Arifureta – Volume 1 – Capítulo 3 (Parte 2 de 9)

Capítulo III: A Princesa Vampira Dourada (Parte 2 de 9)

 

O Hajime bebeu um pouco mais da Ambrósia e ignorou a dor enquanto continuava comendo. Ele tinha sofrido tanto desde que perdeu seu braço que tal nível miserável de dor nem sequer o perturbava.

— Mmmf, aaah, obrigado pela refeição. Agora, vamos ver o quanto minhas estatísticas mudaram… — O Hajime pegou sua placa de status quando disse isso. Suas estatísticas atuais eram as seguintes…



Hajime Nagumo / Idade: 17 / Homem / Nível: 23

Classe: Sinergista

Força: 450

Vitalidade: 550

Defesa: 350

Agilidade: 550

Magia: 500

Defesa Mágica: 500

Habilidades: Transmutar [+Avaliação de Minério] [+Transmutação Precisa] [+Percepção de Minério] [+Decomposição de Minério] [+Junção de Minério] — Manipulação de Mana — Estômago de Ferro — Campo Elétrico — Dança Aérea [+Aerodinâmica] [+Passo Supersônico] — Garra Ventânica — Visão Noturna — Sentir Presença — Resistência a Petrificação — Compreensão de Linguagem



Como tinha esperado, suas estatísticas tinham aumentado dramaticamente. E ele tinha adquirido três novas habilidades. Quando ele olhou ao redor, ele percebeu que podia realmente ver um pouco melhor na escuridão.

Devia ser o efeito da Visão Noturna. Podia não ter sido uma habilidade muito útil contra o resto dos monstros nesse inferno, mas para o piso em que ele estava era, no mínimo, uma dádiva de deus. Suas outras novas habilidades faziam o que seus nomes sugeriam. Apesar do Hajime ter ficado um pouco decepcionado por ter conseguido a Resistência a Petrificação, e não a habilidade efetiva de petrificação do basilisco. Ele se perguntou o porquê disso.

— Cara, teria sido tão legal ter obtido “Olho de Basilisco” ou algo assim… — O Hajime lamentou desanimadamente.

Uma vez que ele terminou sua refeição, o Hajime começou a transmutar novos suprimentos para si.

Criar mesmo uma única bala requeria muita concentração. Suas balas precisavam ser extremamente precisas. A fim de fazer uso do estriamento do Donner, ele tinha que fazer o tamanho e a forma exatamente correta. E ele não podia cometer nem um único erro ao comprimir a pedraplosão acondicionada dentro delas. Cada bala levava cerca de trinta minutos para fazer, mas o Hajime ainda sim estava orgulhoso de sua habilidade com a fabricação. Os humanos são realmente criaturas que exibem uma quantidade de força assustadora quando estão desesperados, o Hajime pensou, impressionado consigo mesmo.

Aliás, embora levasse tempo, suas balas eram poderosas o bastante para que ele não tivesse motivo para reclamar, e cada uma que ele fazia treinava exponencialmente sua capacidade de transmutação, então realmente não era um desperdício.

Graças ao seu treinamento, ele agora era capaz de purificar qualquer mineral ou minério de impurezas, e podia até decompor uma liga em suas partes composta. Ele também tinha o poder para fundir minério para criar novas ligas. A habilidade atual de transmutação do Hajime estava a par com a do melhor ferreiro do reino.

Ele continuou silenciosamente o seu trabalho. Até o momento, ele só tinha descido um único nível do seu ponto de partida, e ele não tinha como saber o quão profundo esse abismo era. Ele planejou retornar à sua busca no momento em que ele terminasse a transmutação. Se ele quisesse ir para casa, ele não poderia se dar ao luxo de perder tempo descansando por aí.

Uma vez que ele retomou sua procura, o Hajime parou só quando ele precisava regressar à base para repor seus suprimentos. Ele não tinha como saber quanto tempo sua busca levaria se ele se deixasse descansar ao procurar. Graças à sua Visão Noturna, ele não tinha mais nenhum problema ao ver no escuro, e o Sentir Presença o alertava quando houvesse algum monstro dentro de um raio de dez metros. Seu reconhecimento do piso progrediu rapidamente.

Por fim, ele descobriu a escada que levava ao piso abaixo. Ele caminhou adiante sem hesitação.

O chão do piso de baixo era pegajoso, como alcatrão. De fato, o piso inteiro se parecia com um pântano enorme. Suas pernas ficavam facilmente soterradas no chão, e o Hajime teve dificuldade para se mover. Ele franziu a testa quando viu quão difícil era se mover, então ele começou a escalar uma rocha saliente. De lá, ele usou a Aerodinâmica para avançar pelo ar.

Enquanto ele continuava seguindo em frente, ele usava constantemente a Percepção de Minério para procurar novos minerais. Dentre aqueles que ele descobriu nesse piso, um era digno de nota.



Pedrachama: Um mineral negro lustroso. Quando aquecido, se derrete em alcatrão. Ele derrete a 50 graus Celsius, e pega fogo a 100 graus Celsius. Quando queima, pode atingir temperaturas de até 3.000 graus Celsius. A duração da queima depende da quantidade de alcatrão.



— …Sério? — O Hajime fez uma careta e levantou uma perna. Quando o fez, o alcatrão que ele tinha pisado inúmeras vezes desde que pôs os seus pés nesse piso, respingou ruidosamente quando escorreu do seu sapato.

— N-Nada de fogo, entendi… — Ele duvidada que isso poderia inflamar assim tão facilmente, já que 100 graus não era assim tão fácil de se alcançar, mas caso contrário, isso iria provocar uma reação em cadeia que iria literalmente deixar esse piso mergulhado em chamas mais quentes que o inferno. Sequer a Ambrósia poderia ser capaz de o salvar disso.

— Isso quer dizer que não posso usar meu canhão eletromagnético ou o Campo Elétrico também… — O Donner era uma das suas armas mais poderosas. Mesmo sem o Campo Elétrico para acelerar suas balas, o poder combustivo apenas da pedraplosão ainda era bastante formidável.

Contudo, isso era apenas no que dizia respeito aos monstros normais. Por exemplo, os Soldados Traum poderiam ser facilmente pulverizados com apenas o poder da pedraplosão. Até mesmo o Beemote teria tomado uma quantidade considerável de dano dela. No entanto, os monstros que habitavam esse abismo profundo eram diferentes. Eles eram de um calibre completamente diferente dos monstros dos pisos superiores. E era por isso que o Hajime não tinha certeza se apenas a pedraplosão seria suficiente para os matar. Apesar dessa situação, o Hajime ainda sorria ansiosamente.

— E daí que não posso usar o Donner. O que tenho de fazer não mudou. Só tenho que matar e devorar meus inimigos. — Ele seguiu em frente, mesmo com o Campo Elétrico e o canhão eletromagnético inoperantes.

Eventualmente, o Hajime acabou em uma bifurcação com três passagens. Ele marcou a parede e começou a andar pelo caminho da esquerda.

Mas assim que ele se moveu adiante… Fuuush!

— O qu…!? — Um monstro parecido com um tubarão subitamente saltou do alcatrão, com inúmeras fileiras de dentes afiados visíveis em sua boca. Ele desceu, visando pegar a cabeça do Hajime com uma enorme mordida. O Hajime conseguiu abaixar a tempo, mas mesmo assim um arrepio de medo percorreu sua coluna assim que a boca horripilante se fechou a centímetros da sua cabeça.

O Sentir Presença não conseguiu o captar! Desde que tinha o adquirido, o Hajime tinha estado usando constantemente o Sentir Presença. E a habilidade deveria ser capaz de sentir qualquer coisa dentro de 10 metros sem falha. Ainda assim, ele tinha sido capaz de sentir esse tubarão só um pouco antes de ser atacado.

Tendo fracassado em eliminar o Hajime com sua primeira mordida, o tubarão voltou ao mar de alcatrão com um espatifo.

Merda, não consigo saber onde ele está! Ele rangeu os dentes com sua falta de informação. Contudo, ele percebeu que se continuasse parado poderia ser morto, então ele usou rapidamente a Aerodinâmica para se manter em movimento.

Como se tivesse previsto suas ações, o tubarão saltou alto dessa vez, fazendo todo o caminho até ele.

— Não me subestime! — O Hajime deu um salto mortal no ar e no momento em que ficou de cabeça para baixo, ele disparou diretamente no tubarão. A bala disparada da boca do Donner avançou, ansiosa por sangue. E com uma mira perfeita, acertou o tubarão bem nas costas. No entanto…

— Tch! Não tem o poder suficiente para penetrar! — A bala criou uma marca pequena na pele do tubarão, e depois, como se tivesse encontrado uma parede de borracha, ela ricocheteou. Parecia que a pele do tubarão era resistente à ataques físicos.

— Guh! — Ele saltou agilmente e mergulhou de novo ao mar de alcatrão. Então, com a mesma agilidade, o tubarão visou o ponto de aterrissagem do Hajime, saltando até ele mais uma vez depois de ele ter terminado o salto mortal.

Ele deu um jeito de girar seu corpo no último momento, evitando ser rasgado ao meio, mas o tubarão ainda assim conseguiu arrancar um pedaço pequeno de carne do seu flanco. O impacto fez com que o Hajime caísse no mar de alcatrão. Seu corpo inteiro estava coberto da gosma preta, mas ele rapidamente se pôs de volta em pé e saltou para o ar. Um segundo depois, as mandíbulas do tubarão se abriram onde o Hajime tinha estado caído, depois fechou para baixo do alcatrão com um estalo.


KakaSplatT
Técnico em eletromecânica e tradutor quando possível…
FONTE
Cores: