Arifureta – Volume 1 – Capítulo 2 (Parte 7 de 11) – 3Lobos

Arifureta – Volume 1 – Capítulo 2 (Parte 7 de 11)

Capítulo II: O Monstro do Abismo (Parte 7 de 11)

 

Quando ele adquiriu a magia de avaliação, o Hajime fez questão de avaliar cada minério e minerais que podia encontrar. Quando ele avaliou a luminopedra verde, apareceu o seguinte em sua placa de status:



Luminopedra verde: Esse minério consegue absorver mana. Sempre que está saturado com mana, emite uma luz verde fraca. Se você quebrar uma luminopedra saturada, a luz que estava contida dentro irrompe toda de uma vez em um clarão imenso.



Uma explicação muito simples. Porém, ainda eram informações muito úteis. O Hajime sorriu perversamente quando um plano veio à sua mente. Ele vagou pelo labirinto, procurando outras pedras para avaliar, e se deparou com um determinado mineral que o deu a ideia para uma arma, que em breve seria seu trunfo.



Pedraplosão: Um minério combustível. Quando exposto ao fogo, queima como petróleo. Conforme queima, diminui lentamente de volume até que finalmente queima em cinzas. Queimar grandes quantidades da pedraplosão em um espaço apertado fará com que seja explodido violentamente. Dependendo da sua quantidade e pressão, é possível criar chamas tão fortes quanto as criadas por magia de fogo.



O Hajime conseguia sentir todas as peças se encaixando quando ele leu essa explicação. A pedraplosão é igualzinho a pólvora da terra. Com algo assim, agora eu posso fazer uma arma com a Transmutação!

O Hajime olhava a pedra animadamente. Seria necessário bastante tentativas e erros para fazer as coisas do jeito que queria, mas ele ainda estava muito contente. Ele finalmente tinha um uso em combate para a transmutação que tinha salvado sua vida tantas vezes antes.

Ele começou a trabalhar zelosamente no seu projeto, tão concentrado na transmutação que não comia ou dormia há dias. Após milhares de tentativas fracassadas, o Hajime finalmente terminou.

Uma arma moderna que contava com uma força imensa e disparava projéteis que viajava mais rápido que a velocidade do som. A arma era de aproximadamente trinta e cinco centímetros de comprimento, feita do material mais duro e mais denso que encontrou, taur[1], e se gabava de seis câmaras. O cano era retangular. As balas eram feitas da mesma pedra taur superdura, e cada disparo era acondicionado com pedraplosão em pó.

Ele tinha feito por si mesmo um revólver. Mas a diferença era que utilizava mais do que só o poder de combustão da pedraplosão para impulsionar as balas. O Hajime era capaz de usar a sua habilidade Campo Elétrico para acelerar eletricamente seus tiros como um canhão eletromagnético. A combinação fez suas balas causarem mais dano do que um fuzil antitanque. Ele decidiu o chamar de Donner[2]. Ele iria ser seu parceiro daqui para frente, então ele fundamentou que precisava de um nome.

— Com isso, tanto os monstros… e a saída… estão na minha mira! — O Hajime olhou orgulhosamente para o Donner, a arma que tinha feito usando as armas que se lembrava do seu mundo antigo como referência.

A classe mais comum do mundo, Sinergista, que se julgava ser boa para nada mais que elaborar espadas e armaduras, tinha construído um armamento moderno nesse mundo de fantasia com o poder da sua única habilidade, Transmutar.



Pedra taur: Uma dura pedra negra. Na escala de Mohs que ia até 10, seria classificada com 8 pela dureza. Ela é capaz de lidar bem com o calor e o impacto direto, mas é fraca ao frio. Resfriar a pedra a faz se tornar quebradiça e frágil. Todavia, reaquecer ela irá restaurar sua dureza.



— Nhoc… Nhoc… Cara, até a carne de coelho tem gosto de merda… — Alguns dias depois que ele tinha terminado de criar o Donner, o Hajime estava sentado do lado de fora da sua base comendo carne de coelho. Por carne de coelho, obviamente queria dizer carne de Coelho Mestrepernada. O mesmo coelho poderoso que tinha menosprezado o Hajime antes, era nada mais que sua presa. O Hajime tinha esperado que a carne do coelho pudesse ter um gosto um pouco melhor, mas era cada pedaço tão horrível quanto dos lobos que ele tinha comido. Mesmo assim era carne de monstro, afinal de contas.

Apesar do seu sabor horrível, ele ainda comia com gosto. Graças a sua habilidade Estômago de Ferro, ele era capaz de comer o quanto queria sempre que sentisse fome. Utilizar a magia que tinha adquirido dos monstros o fazia ficar com fome rapidamente, e como ele tinha usado essa magia para acabar com o coelho, ele tinha que comer tudo para reabastecer sua energia.

Se ele exagerasse com sua magia, suas dores de fome voltavam outra vez, e embora não morresse graças à Ambrósia que ele carregava por toda a parte, ainda precisava ser cuidadoso no quanto de magia ele usava.

Aliás, ele tinha matado o Coelho Mestrepernada o atraindo para uma armadilha. Ele tinha pego água do rio no qual ele tinha acordado no início, e atraiu o coelho para perto. Uma vez que ele tinha avançado em direção à superfície molhada que tinha criado, o Hajime tinha usado o Campo Elétrico para transmitir um choque elétrico poderoso. Assim que a eletricidade percorreu, fumaça começou a subir do corpo do coelho, e como ele tinha esperado, seus movimentos tinham sido diminuídos. O Hajime tinha finalizado o coelho enfraquecido com o Donner.

Tal como ele pensava, seu revólver movido a eletromagnetismo foi capaz de obliterar o rosto do coelho, com a bala se movendo há três quilômetros por segundo quando atravessou sua cabeça. O Donner era ainda mais poderoso do que o Hajime tinha imaginado.

— Então, essa foi a minha primeira vez comendo carne de coelho, bem, vamos ver como minhas estatísticas mudaram…



Hajime Nagumo / Idade: 17 / Homem / Nível: 12

Classe: Sinergista

Força: 200

Vitalidade: 300

Defesa: 200

Agilidade: 400

Magia: 350

Defesa Mágica: 350

Habilidades: Transmutar [+Avaliação de Minério] [+Transmutação Precisa] [+Percepção de Minério] — Manipulação de Mana — Estômago de Ferro — Campo Elétrico — Dança Aérea [+Aerodinâmica] [+Passo Supersônico] — Compreensão de Linguagem



Como ele tinha pensado, comer monstros aumentava suas estatísticas. Embora ele não tivesse ficado muito mais forte comendo mais Lobos Cauda-dupla, suas estatísticas tinham dado um salto enorme quando comeu um novo tipo de monstro.

Acho que testarei o que essa “Dança Aérea” faz. O que veio primeiro na mente do Hajime foi a forma como o coelho tinha se movido. Ele tinha avançado tão rapidamente que tinha sido capaz de o fazer como um borrão. Ele deduziu que isso era provavelmente a habilidade Passo Supersônico funcionando. Parando para pensar, é muito parecido com o movimento rápido que se vê em desenho animado.

O Hajime criou a imagem da potência explosiva se reunindo em suas pernas e avançou. Ele sentiu a mana se reunindo dentro de suas pernas. O chão embaixo dos seus pés explodiu em uma chuva de destroços quando o Hajime avançou rapidamente em frente… e bateu com a cara na parede.

— Aiii! C-Controlar a minha aceleração é mais difícil do que imaginava. — Todavia, seu experimento ainda foi um sucesso. Ele imaginou que se treinasse um pouco, também conseguiria se mover como o coelho fazia. Usadas em conjunto com seu revólver, essas habilidades poderiam ser efetivamente uma arma poderosa.

A seguir, ele tentou usar a Aerodinâmica. Porém, ele se viu incapaz de a ativar. Ele tinha dificuldades em entender que tipo de habilidade era apenas pelo nome. Depois de testar um monte de coisas diferentes, o Hajime subitamente se lembrou que o coelho às vezes parecia estar parado no meio do ar. E então, ele rapidamente levantou seu pé e imaginou que existia um escudo invisível o apoiando por baixo. Depois ele saltou para frente.

Ele se viu plantando a cara magnificamente no chão.


 

 

[1] タウル (tauru), taur nas línguas friulana, occitana, romena e romanche significa touro, o “taur” de tais línguas derivam do latim “taurus”.
[2] ドンナー (algo como “Donnā”), Donner em alemão significa trovão. E uma curiosidade sobre o revolver, o taur, como em latim sendo taurus, é também o nome de uma empresa brasileira de armamentos, e contém revólveres parecidos ao do Hajime, esteticamente falando, obviamente… poderia ser ou não uma inspiração para o autor.

KakaSplatT
Técnico em eletromecânica e tradutor quando possível…
FONTE
Cores: