Arifureta – Volume 1 – Capítulo 1 (Parte 5 de 17) – 3Lobos

Arifureta – Volume 1 – Capítulo 1 (Parte 5 de 17)

Capítulo 1: Invocado a Outro Mundo com uma Classe Comum (Parte 5 de 17)

 

— Ei Nagumo. Não me diga que na verdade você tem uma classe não-combatente? Como é que um ferreiro vai lutar contra monstros? Ei Meld, esse Sinergista ou seja o que for é uma classe rara?

— Não, não particularmente. Uma em cada dez pessoas tem a classe. Na verdade, todos os artesões empregados do reino têm a classe.

— Dá um tempo, Nagumo. Você vai lutar com uma coisa dessa? — O Hiyama dobrou os braços provocadoramente quando ele disse essas palavras. Quando o Hajime olhou à volta, ele pôde ver que a maior parte de seus colegas de classe, os meninos em especial, estavam todos a rir dele.

— Quem sabe. Você nunca saberá se não tentar.

— Nos mostre suas estatísticas então, se está assim tão confiante. É melhor que sejam de alguma forma elevados para compensar a sua classe de merda.

O Hiyama já tinha muito provavelmente adivinhado as estatísticas do Hajime pela expressão do Capitão Meld, mas ele só queria uma desculpa para intimidar o Hajime um pouco mais. Ele possuía uma personalidade bastante desagradável. Todos seus três lacaios também vaiaram o Hajime. Eles eram o tipo estereotipado de valentões que intimidavam os mais fracos e bajulavam os poderosos. Suas ações eram tão claramente maliciosas que tanto a Kaori quanto a Shizuku olharam para eles, com olhos repletos de desdém.

Apesar do quão apaixonados eles estavam por ela, nenhum deles pareciam perceber que ela não gostava dessa intimidação. O Hajime lentamente deu sua placa para o Hiyama.

Quando ele viu as estatísticas gravadas nela, o Hiyama desatou a rir. Ele passou a placa para seus outros subalternos e todos eles zombaram ou riram do Hajime também.

— Muahahaha… Que diabos, cara! Você é totalmente mediano! De fato, 10 é exatamente comum, também aposto que tem mesmo alguns bebês por aí mais fortes do que você!

— Hiahahaha, você tem que estar brincando comigo! Esse cara nem sequer vai durar dez minutos! Ele morreria tão rápido que nem conseguiríamos utilizar ele como um escudo de carne!

Incapaz de aguentar mais, a Kaori abriu a boca para lhes dar uma lição. Mas antes que pudesse dizer uma única palavra, outra pessoa começou a gritar com eles. Esse alguém era a Aiko-sensei.

— Ei! Parem de rir dele! Não permitirei que qualquer pessoa ria de seus colegas de classe sob minha supervisão! Como professora, eu absolutamente não perdoarei! Agora devolvam a placa do Nagumo-kun nesse instante!

Os garotos ficaram todos perplexos com a quantidade de raiva que era visível na pequena face da Aiko-sensei. Eles apressadamente devolveram a placa para o Hajime a fim de evitar sua ira. A Aiko-sensei se virou para o Hajime e deu uma palmadinha encorajadora em seu ombro.

— Nagumo-kun, não se preocupe com a sua classe! Olhe, tenho uma classe não-combatente também! E além da minha classe, a maioria das minhas estatísticas também são bem medianas! Você não está sozinho!

A Aiko-sensei então mostrou-lhe a sua placa de cor rosa para o Hajime com um “Aqui, olhe!”:


Aiko Hatayama / Idade: 25 / Mulher / Nível: 1

Classe: Agricultora

Força: 5

Vitalidade: 10

Defesa: 10

Agilidade: 5

Magia: 100

Defesa Mágica: 10

Habilidades: Gestão do Solo — Recuperação do Solo — Cultivo em Grande Escala — Fertilização Melhorada — Seleção Artificial — Avaliação de Planta — Produção de Fertilizante — Reprodução Mista — Colheita Automática — Proficiência em Fermentação — Controle de Temperatura de Área Ampla — Barreira Agrícola — Chuva Fértil — Compreensão de Linguagem


Os olhos do Hajime se pareciam com os de um peixe morto logo que ele acabou de ler a placa da Aiko.

— Hã? Qual o problema, Nagumo-kun!? — A Aiko perguntou enquanto chacoalhava o Hajime para frente e para trás.

Era verdade que as suas estatísticas gerais eram baixas, e que ela não possuía uma classe de combate, mas a sua estatística mágica excepcional e o grande número de habilidades significavam que ela iria alcançar o nível dos outros heróis com só um pouco de treinamento. E, para não esquecer, um exército não trabalha de estomago vazio. A classe da Aiko-sensei não era nada como a do Hajime. A dele era tão comum que havia uma miríade de outros que eram especialistas nela. Em outras palavras, mesmo a Aiko-sensei era bastante roubada.

O Hajime se sentia duplamente traído por ter se sentido um pouquinho esperançado.

— Nossa, Ai-chan, esse foi o último prego do caixão…

— N-Nagumo-kun! Você está bem!?

A Shizuku sorria tristemente enquanto via Hajime vaguear, ao mesmo tempo a Kaori corria angustiadamente até ele. A Aiko-sensei inclinou a cabeça confusa. Como sempre, ela deu o seu melhor, mas acabou sendo completamente inútil. Os alunos sorriram para ela com sua bobice imutável. A Aiko-sensei tinha conseguido alcançar seu objetivo inicial de impedir a intimidação sobre o Hajime, mas ele ainda sorria vãmente enquanto pensava nas dificuldades que se avizinhavam, e o tratamento que ele certamente receberia.

Duas semanas se passaram desde que o Hajime foi rotulado como o membro mais fraco e mais inútil da turma. Ele estava atualmente na biblioteca usando a pausa que ele tinha entre as sessões de treino para investigar algo. Em suas mãos estava um livro chamado “Monstros do Continente do Norte, um Livro Ilustrado”. Como o nome sugeria, era um livro ilustrado sobre monstros.

Quanto ao porquê ele estava lendo tal livro, era porque ele não tinha evoluído nada depois de duas semanas de treinamento. Na verdade, essas duas semanas só tinham servido para salientar quão ridiculamente fraco ele era. Na esperança de encobrir as suas deficiências físicas com conhecimento, o Hajime passava a maior parte do tempo livre na biblioteca.

Ele examinou minuciosamente o livro ilustrado por algum tempo antes de subitamente soltar um suspiro e o jogar em cima da mesa. O bibliotecário calhou estar passando justo na hora que ele o fez, então o Hajime deu de cara com um olhar feio.

O Hajime saltou, quando ele se assustou, e apressadamente se desculpou. O olhar zangado do bibliotecário insinuava que ele não iria tolerar isso acontecer uma segunda vez. Que diabos estou fazendo? O Hajime pensou com um suspiro.

O Hajime subitamente pegou sua placa de status e a olhou, com as mãos repousando no queixo.


Hajime Nagumo / Idade: 17 / Homem / Nível: 2

Classe: Sinergista

Força: 12

Vitalidade: 12

Defesa: 12

Agilidade: 12

Magia: 12

Defesa Mágica: 12

Habilidades: Transmutar — Compreensão de Linguagem


Esse foi todo o desenvolvimento que ele teve para mostrar após duas semanas de treinamento duro. Nem posso dizer que fiquei muito mais forte! O Hajime gritou interiormente. Para efeitos de comparação, as estatísticas do Kouki evoluíram a uma taxa astronômica.


Kouki Amanogawa / Idade: 17 / Homem / Nível: 10

Classe: Herói

Força: 200

Vitalidade: 200

Defesa: 200

Agilidade: 200

Magia: 200

Defesa Mágica: 200

Habilidades: Afinidade Elemental — Resistência Elemental — Resistência Física — Feitiçaria Avançada — Esgrima — Força Sobre-humana — Proficiência em Armadura — Previsão — Recuperação de Mana Aumentada — Detectar Presença — Detectar Magia — Romper Limite — Compreensão de Linguagem


Sua taxa de crescimento foi cerca de cinco vezes mais rápida que a do Hajime. E, para piorar as coisas, o Hajime tinha descoberto que não tinha afinidade real com magia.


KakaSplatT
Técnico em eletromecânica e tradutor quando possível…
FONTE
Cores: